28/08/2014

Água de primeira, serviço de terceira!

Calma Miguel, primeiro instala-se comodamente o pessoal e só depois se atende o cliente! Primeiro vamos encher páginas de jornal, só depois é que se pensa no cliente (que neste caso acumula com contribuinte que só por acaso vai pagar a despesa). Em bom português o centro histórico continua a viver de medidas avulsas e o executivo de publicidade! Na melhor cidade para viver não se pode pagar uma conta da água sem ter de ir para a fila perdendo uma manhã ou tarde!

26/08/2014

Há meses à espera do próximo!

Gosto muito de ler os editoriais do Jornal do Centro!

Na linha da frente!

Diz-se que os CTSP vêm “colmatar uma necessidade dos estudantes", de terem uma formação de nível superior, mas mais curta que a licenciatura, que permita a formação de técnicos superiores, "muito necessários ao País hoje em dia”. Ora, isso não é verdade pois existem, há vários anos e por todo o país, os Cursos de Especialização Tecnológica (CET). A diferença é que os novos CTSP ficam a um passo da licenciatura e já se adivinha grande confusão com extinção de CET úteis e criação de CTSP duvidosos. Os CET não beneficiam de financiamento, o que deixa de acontecer com os novos CTSP, já com 20 milhões de euros anuais mas os alunos não deixarão de pagar propinas! Se não formarem como se espera para o mercado de trabalho os jovens que optem por este formato têm alta probabilidade de só encontrarem emprego indiferenciado. As caixas de supermercado estão cheias de licenciados dos Politécnicos... Faz sentido que uma licenciatura exija três anos e um curso intermédio profissional dois? O que mudou no IPV daqui para aqui?

25/08/2014

Só visto porque contado ninguém acredita!

E sendo por uma boa causa tinham logo que dar o balde verde ao Guilhas?

Tapar o sol com a peneira!

Depois da casa roubada a tentação é, como diz o ditado, colocar trancas na porta. Vem isto a propósito desta noticia em que a Autarquia assume que vai pedir uma auditoria externa de segurança à Feira de São Mateus, na sequência do incêndio registado na quinta-feira à noite num pavilhão de farturas. Ora, acontece que se conhecessem as responsabilidades para as quais foram eleitos, claro que não teriam adivinhado os problemas, mas minimizariam em tempo os riscos. A lei 65/2007 é clara quanto ao enquadramento institucional e operacional da protecção civil no âmbito municipal ao mesmo tempo que estabelece a organização dos serviços municipais de protecção civil e determina as competências do comandante operacional municipal. A quem cabe elaborar os planos prévios de intervenção? A quem cabe fazer aprovar o plano de emergência do evento? Quem é o Comandante Operacional responsável por toda essa coordenação? Para isso é preciso gastar dinheiros públicos em auditorias externas? Não era preciso... a culpa a existir e os culpados no caso estão na lei! Estudem!

24/08/2014

Está lançado o desafio!

Rendeu bem!

Curioso como entre este anúncio do Grupo HI-FI e a noticia dos BVV "parecem ter ardido" 30.000 euros!


22/08/2014

Prevenir antes de "feirar"!

(foto FB 23:30 de dia 21Ago com a devida vénia ao autor)

Nada nem ninguém está livre de um acidente ou azar mas organização e prevenção ajudam a limitar os riscos... porque não tem a Feira de São Mateus um piquete do serviço municipal da protecção civil? Talvez, porque nesta altura não tenham mãos a medir... e quando a manta é curta!
Espera-se que além dos evidentes prejuizos dos feirantes não tenham ocorrido outros danos a lamentar!

21/08/2014

Muita água... pouca areia!

Ainda não é este Verão que aparece a concorrência à Live Beach! Nem sequer no Almargem que vai avançando de QREN em QREN...