08/01/2005

O lugar do futebol

As confusões da bola estão de volta e logo com um “derby” da 2ª circular. Benfica e Sporting, em igualdade pontual no segundo lugar da tabela, vão medir forças pela 71ª vez no campeonato este sábado à noite, a partir das 20h45, no Estádio José Alvalade. Vou ver o jogo e torcer pelo glorioso mas já me doi a cabeça só de pensar que vêm com ele os comentários costumeiros de quem roubou quem, de quem é melhor e pior!... Para quando o lugar do futebol apenas no sitio dele, no campo de jogo? Assim, antes do jogo espero que ganhe o melhor e não faço nem mais um comentário!

07/01/2005

Dá-se estrada em mau estado...

Orçamento da Câmara de Viseu aprovado com voto contra do PS na assembleia
Estradas “continuam a ser o grande objectivo municipal”
"Porquê esta aposta no alcatrão quando existem outras necessidades para satisfazer?" - pergunta o PS. "Estrada não é estrutura social?" - questiona o presidente da Câmara Municipal de Viseu. O orçamento da autarquia para 2005 foi aprovado em assembleia municipal.

in Jornal do Centro http://www.jornaldocentro.pt/

E agora, pergunto eu? Com tanto alcatrão será que vai chegar para a estrada de ligação ao Parque Industrial de Coimbrões?

Receita atrasada...

Inadvertidamente deixei passar o Natal sem divulgar a nova receita de Peru com Whisky... Ainda assim, aqui fica para aplicar neste ano e seguintes, se o Whisky não continuar a subir de preço; também podem subsitituir por uma boa aguardente de zimbro! Ora aqui vai!! Tomem atenção e sigam os passos...
Ingredientes: 1 garrafa de whisky - do bom, é claro!! 1 peru de aproximadamente 5 Kg Sal, pimenta e molho verde a gosto 350 ml de azeite extra-virgem 500 g de bacon em fatias Nozes moídas Modo de preparar: Envolver o peru no bacon e temperá-lo com sal, pimenta e molho verde a gosto. Massajá-lo com azeite. Pré-aquecer o forno durante aprox. 10 minutos. Servir-se de uma boa dose (dupla) de whisky enquanto aguarda. Colocar o peru numa assadeira grande. Sirva-se de mais duas doses de whisky.
Ajustar o terbostato na marca 3, e, debois de uns binte bidutos, bonha para assassinar. Digu, assar a ave. Beber bais uba dose de whisky. Debois de beia hora, formar a baertura e controlar a asssadura do pato. Tentar zentar na gadeira, zervir-se de uooooootra dose boa de whisky. Gozer (?), gosturar(?), gozinhar (?), sei lá, futricar o beru. Deixááár o vilho da buta no vorno bor ubas 4 horas. Tentar tirar a berda do beru de lá. Bandar bais uba boa dose de whisky pa dentro, dendar nobabente tirar o cabrããão do beru do vorno, borgue na bribeira denndadiiiva dãão deeeeeeeuuuu. Begar o beru que gaiu no jão, e enjugar o vilho da buta gom o bano de limparrr o jão e gologá-lo duba pandeja ou galguer outra borra, bois, avinal, vozê nem gossssssssta buito dessa berda de beru. Bronto!

Saudade branca e pura, branca e leve!

DIA 07 DE JANEIRO DE 2005 - SEXTA-FEIRA CÉU POUCO NUBLADO OU LIMPO. VENTO FRACO A MODERADO (10 A 25 KM/H) DO QUADRANTE SUL. NEBLINA OU NEVOEIRO MATINAL. FORMAÇÃO GEADA NAS REGIÕES DO INTERIOR.

Para quando a neve? Para quando voltar a ver assim o Fontelo?

06/01/2005

Cheira bem, cheira a Viseu!!!...

O ar em Viseu vai ser "avaliado"
Nos próximos meses a qualidade do ar na cidade de Viseu, vai ser alvo de um estudo inédito (?) a cargo da Universidade de Aveiro. O projecto "SaudAR - A Saúde e o Ar que Respiramos" e é financiado pela Fundação Gulbenkian. A escolha prende-se com o facto de Viseu ser uma cidade que não regista situações de gravidade maior, mas que corre alguns riscos. Os primeiros resultados devem ser apresentados no próximo ano, em 2006...
Lia há dias esta novidade num dos jornais da cidade e veio-me à memória o facto de o Homem estar a utilizar a natureza de forma abusiva esquecendo-se que a capacidade da biosfera é limitada e as suas acções provocam modificações locais e globais, prejudicando a saúde e segurança das populações e Viseu não foge à regra, infelizmente. A poluição poderá significar um risco para a própria existência humana como a conhecemos, risco esse que muitos de nós não estamos dispostos a correr e por isso há que louvar iniciativas deste tipo.
No âmbito da Directiva-Quadro da qualidade do ar (Directiva 1996/62/CE, relativa à avaliação e gestão do ar ambiente), transposta para o direito interno pelo
Decreto -Lei n.º 276/99, de 23 de Julho, os Estados-Membros são obrigados a estabelecer um sistema adequado para a avaliação da qualidade do ar ambiente. O artigo 5º da Directiva-Quadro estabelece a necessidade de se proceder a uma avaliação preliminar da qualidade do ar (caracterização dos níveis de concentração de poluentes em todo o território nacional nas zonas e aglomerações), de forma a ser possível definir uma estratégia futura que vise evitar, prevenir ou limitar efeitos nocivos sobre a saúde humana e sobre o ambiente e a metodologia aplicada na avaliação preliminar da qualidade do ar em Portugal incluiu a realização de campanhas nacionais de medição de dióxido de enxofre, dióxido de azoto e ozono, recorrendo à utilização de tubos de difusão. Uma das campanhas foi a PEOPLE (Population Exposure to Air Pollutants in Europe) e o mapa desse trabalho feito em Portugal é o que abaixo se expôe. Por isso ao ler esta noticia, naturalmente que fiquei satisfeito por ver esse projecto aplicado em Viseu mas inédito será? O financiamento é da Gulbenkian, o Ar é nosso e os Euros vão para onde?... Viseu não tem know-how nas suas Universidades para liderar um projecto destes? Não temos Engenharia do Ambiente cá? Tem que vir Aveiro ensinar-nos? Bem, talvez aqui dê o braço a torcer. Neste campo da poluição do ar (sinto Cacia no nariz, a Ria no olfacto...), Aveiro deve saber mais que nós! Veremos que perfume nos deixam no fim lá para 2006, como diz a noticia!

05/01/2005

Desvio de emergência...

O Parque Industrial de Coimbrões está repartido entre as freguesias de Fragosela e de S. João de Lourosa. As vias de acesso estão em péssimo estado, algumas zonas já reservadas a empresas estão com um aspecto de abandono e a foto abaixo retrata funcionalidades que dificilmente, segundo creio, terão grande viabilidade económica, mas com os tempos que correm nunca se sabe!...

Zona de emergência no Parque Industrial Coimbrões

04/01/2005

Nós por cá!...

Pois é, apesar das tantas e muitas noticias sobre acidentes no desporto com jovens e balizas, apesar da muita legislação publicada sobre campos de jogos e prática do desporto, ainda há imagens como a que aqui publico... Em Fragosela, já a caminho do Espadanal, o campo de futebol está em misero estado de conservação, com a rede e vedação exterior deteriorada, com estruturas de paragem de autocarros a servir de balizas e até com as balizas reais soltas e espalhadas pelo campo! Com regularidade, vejo ali miúdos a praticar futebol, o que me agrada, mas doi-me saber que o fazem naquelas condições. Já alertei a Junta de Freguesia para esta situação e espero daqui a tempos tirar nova fotografia, mais consentânea com a segurança e qualidade que os jovens merecem.


Universidade de Altos Estudos de Viseu

Somos nós que fazemos o destino (Miguel Torga em Vasco da Gama)

O processo de criação da Universidade pública de Viseu deve avançar, seja qual for o partido que vença as próximas eleições legislativas. O presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, acredita que a anunciada dissolução da Assembleia da República não irá prejudicar a concretização desta aspiração viseense, que, ao longo dos anos, tem sido apoiada por todos os partidos políticos. A convicção é partilhada pelo presidente da Federação Distrital do PS, José Junqueiro, que considera que, se o seu partido vencer, "o que estiver bem feito", neste processo, deve continuar.
O modelo, apresentado recentemente por Veiga Simão - coordenador do grupo de trabalho encarregado de reorganizar a rede de ensino superior -, prevê que a futura Universidade seja constituída pelo actual Instituto Superior Politécnico e por um Instituto Universitário de Estudos Avançados, a criar de raiz.
...
Também João Pedro Barros, presidente do Instituto Superior Politécnico de Viseu (ISPV), que, segundo o projecto apresentado por Veiga Simão, será integrado na futura Universidade pública, considera que a decisão é irreversível, uma vez que existem "compromissos assumidos". "Tanto o PSD como o PS prometeram a Universidade. Este tipo de Universidade é que já não sei [se avança], dependerá da sensibilidade do futuro ministro da Ciência e Ensino Superior", alertou. "Sem pôr em causa que a Universidade de Viseu tem de nascer, penso que tem de continuar a ser pensada no dia-a-dia, para ver se aquele tipo [de modelo] é o que a população pretende", realçou, acrescentando que o "ISPV vai continuar a trabalhar impávido e sereno, criando ofertas".
Por MARIA ALBUQUERQUE In Jornal Público

ISPV ou Universidade Pública de Viseu?

Já sabemos que PSD e PS defendem versões diferentes para a Universidade Pública de Viseu. Uma universidade de raíz, uma universidade derivada do ISPV, uma universidade orgânica, um instituto universitário tutelado por Aveiro? Certo, certo é que este é um sonho antigo da região. Primeiro, foi Aveiro a passar-nos a perna e logo de seguida a Covilhã! E a malta no meio a vê-los passar...
Não sejamos ingénuos! Viseu é actualmente um dos polos mais atrativos do nosso rectangulo lusitano. Do ponto de vista demográfico e académico é das regiões de maior densidade e um dos mais importantes centros urbanos: a centralidade geográfica, o cruzamento viário, a harmonia urbanistica, o património histórico, a dinâmica de desenvolvimento que ganhou no campo social, economico e agora até de potencialidade e protagonismo regional com a GAMVIS... Por isso, parafraseando um ilustre amigo, o Dr Fernando Paulo Baptista, importa que as gentes de Viseu, “saibam ter visão estratégica para traçar e protagonizar (contra todas as fatalidades, injustiças, marasmos, resignações e “ameaças” hegemónicas...) o nosso próprio destino, sabendo-se que este será moldado, cada vez mais, pelo estatuto sapiencial que formos, ou não, capazes de construir à nossa medida, e não à medida dos outros... Razão pela qual nesta matéria se precisa de um verdadeiro pacto de regime local!
O Saber é, como nos mostram os tempos de globalidade e afirma o referido professor e investigador, a irrevogável matriz do verdadeiro Poder. Logo, assim sendo, porque não pensarmos em construir a Catedral ao invés da modesta igreja? Mais uma vez plagiando o meu douto amigo Fernando Paulo no seu Tributo à Madre Lingua, (na certeza de que perdoará o abuso pela sincera estima e franca admiração que lhe dedico) porque não uma Universidade de Altos Estudos com áreas chave de intervenção como:
1- Área da reflexão filosófico-espistemológica e antropológica
2- Área da formação pós graduada (mestrados, doutoramentos e pós doutoramentos)
3 - Área da investigação integrada
4 - Àrea da experimentação e da aplicação cientifico - tecnológica
Perdoem a análise simples e ligeira, resultado apenas da leitura das noticias vindas a público como a que acima transcrevi, mas parece-me que o projecto Veiga Simão para Viseu (pese o respeito e admiração que me merece o professor) é uma cópia em tamanho reduzido desta "Magna Escola"! Talvez resultado ainda do sindroma de Salazar... Era desta zona, por isso!
Vá lá, politicos e gente influente de Viseu, façam-nos acreditar, façam do sonho realidade! Já imaginaram "a visibilidade e a projecção nacional e internacional que daí adviriam para a cidade de Viseu, ao ser transformada num irradiante e polifónico centro português e europeu de reflexão, formação, investigação e criação cientificio-cultural, em suma numa Catedral de Saber a nível mundial"? A ideia mais uma vez não é minha mas acho-a deliciosa! Mas, o mais certo é cairmos de novo no entrópico buraco negro! Oxalá me engane...
Para que lado caminhará Viseu? Que destino está reservado á sua Universidade?

02/01/2005

Quem nunca viu Viseu, não sabe o que perdeu!

Deze voormalige hoofdstad van Beira Alta met een zekere aristocratische allure ligt boven de linkeroever van de Rio Pavia in het wijnbouwgebied Dão en aan de IP5, de doorgangsroute van Guarda naar Aveiro. Volgens de overlevering hebben twee volkshelden de stad ooit beschermd. Rond 150 voor Chr. zou de Lusitaniër Viriato, Viriatus, de versterkte nederzetting vijf jaar lang tegen de Romeinen hebben verdedigd en in het begin van de 8e eeuw zou de Visigotische koning Roderik vergeefs slag hebben ge- leverd met de Moren. Behalve bisschoppen hebben in de 13e en de 14e eeuw ook enige Portugese koningen tijdelijk hun residentie in Viseu gehad. Zo werd koning Duarte hier geboren. Ook Hendrik de Zeevaarder vertoefde hier enige jaren.

Na Net encontram-se coisas destas (até) em holandês... e muitas em inglês sobre Viseu! Estamos a ficar famosos... Força Viseu!

Viseu, no "Coração de Portugal"

Viseu, cidade granítica, situada no “coração” de Portugal, envolvida por um sistema montanhoso de que se destacam as Serras da Estrela e do Caramulo.Antiqua e Nobilissima, Viseu, cidade milenar, as suas origens perdem-se nas brumas do tempo. Aqui estanciaram os homens das idades remotas da pré-história e conviveram Celtas e Lusitanos; aqui se fixaram os Romanos e passaram povos invasores: Suevos, Godos, Muçulmanos...Viveu períodos nebulosos e trágicos sempre renascendo com o esforço do seu povo laborioso e tenaz, recuperando o brilho transitoriamente perdido.A sua gente participou activamente nos momentos mais altos da vida da nação, foi aos confins do mundo, mercadejar, combater, missionar...Foi pátria de D. Duarte, ducado de D. Henrique, inspirou Grão-Vasco.No seu rosto vestudo reflecte-se o testemunho da passagem de sucessivas gerações que nos legaram monumentos artísticos de todas as idades, felizmente poupados ao impiedoso desgaste dos séculos e à indiferença dos homens:- A Cava de Viriato, vasto recinto octogonal, de origem romana;- Conjunto arquitectónico ímpar constituído pela Sé Catedral, Museu de Grão-Vasco, Passeio dos Cónegos, Torre de Aljube e Igreja da Misericórdia, que ladeiam uma das mais belas praças de Portugal, o Adro da Sé
- As igrejas e capelas que a cada passo se encontram, símbolos da religiosidade do povo beirão;- Os muros e portas das muralhas, trechos da velha cerca afonsina;- As casas senhoriais, casas nobres, solares, mansões, dominadas pela beleza fria mas majestosa do granito, marcos da prosperidade das gentes destas terras;- As janelas e portais manuelinos, um pouco dispersos por toda a parte, sobretudo nas típicas ruazinhas do velho burgo chegadas à sombra da catedral.Viseu, cidade jardim, pelos seus espaços verdes bem tratados, preservados do avanço do betão, onde se destacam, pelas suas características e dimensão, os Parques Aquilino Ribeiro e do Fontelo, a par de jardins e recantos ajardinados que contribuem significativamente para a qualidade de vida que se desfruta nestas paragens.Viseu, terra de ricas tradições, onde ainda é possível adquirir objectos manufacturados, fruto do trabalho paciente de artesãos, que vão legando o seu saber às gerações vindouras. Terra onde a mesa é recheada de ricas iguarias, sempre acompanhadas pelos excelentes vinhos do Dão.Viseu, cidade moderna, onde desenvolvimento quadra bem com tradição. Centro de convergência de modernas vias de comunicação, traçadas sobre rotas criadas durante a romanização, Viseu atravessa um surto de desenvolvimento, que se iniciou na década de 70.
Cidade eminentemente comercial, abre-se ao investimento e à industrialização, antevendo-se que, nos próximos anos, seja uma das três regiões nacionais com maior desenvolvimento nos sectores dos serviços e da indústria.Nos últimos tempos , o ritmo do expansionismo urbano em muito tem ultrapassado as estimativas mais ousadas. Simultaneamente, multiplicaram-se os estabelecimentos dos vários graus de ensino, incluindo o universitário e o politécnico; surgiram recintos para a prática de várias modalidades desportivas; cuido-se dos jardins e dos frondosos parques que tanto singularizam a cidade; procura valorizar-se o núcleo histórico; recupera-se o património arquitectónico degradado; vela-se pelo crescimento ordenado e harmonioso da urbe; cuida-se do bem-estar da infância e da população mais idosa; são acarinhadas iniciativas particulares válidas – enfim, criam-se as estruturas próprias de uma verdadeira cidade europeia.E assim, graças ao bairrismo, à determinação das suas gentes, a bela cidade de Viseu, orgulhosa do seu passado histórico, rica em monumentos e de belezas naturais, prossegue, confiante, no caminho do progresso, rumo ao Futuro.
Adaptação de textos da autoria do Dr. Alexandre Alves

Novo ano mais caro!!! Safa...

Tabaco, auto-estradas e electricidade
O tabaco, as portagens das auto-estradas e a electricidade encarecem a partir de hoje, com a entrada em vigor das actualizações de preços, que determinam aumentos entre 1,9 e 8,8 por cento.
A previsão do Governo para a inflação de 2005 situa-se nos dois por cento, pelo que a grande maioria destes aumentos ficará acima deste valor, implicando perda de compra para os consumidores.

In Expresso
http://online.expresso.clix.pt/1pagina/artigo.asp?id=24748715

Está visto que vamos ter em breve tudo aumentado, menos o salário, claro! E, no mesmo dia noutro diário nacional, centenário, por sinal… na primeira página, com bandeira e tudo, em letras garrafais, ainda escrevem “ Basta de depressão!!!... Até já deixei de fumar! Está-me a custar é acreditar!!!

Coisas para desejarmos... em 2005!

Desiderata
Go placidly amid the noise and the haste, and remember what peace there may be in silence.
As far as possible, without surrender, be on good terms with all persons. Speak your truth quietly and clearly; and listen to others, even to the dull and the ignorant; they too have their story. Avoid loud and aggressive persons; they are vexatious to the spirit.
If you compare yourself with others, you may become vain or bitter, for always there will be greater and lesser persons than yourself. Enjoy your achievements as well as your plans. Keep interested in your own career, however humble; it is a real possession in the changing fortunes of time.
Exercise caution in your business affairs, for the world is full of trickery. But let this not blind you to what virtue there is; many persons strive for high ideals, and everywhere life is full of heroism. Be yourself. Especially do not feign affection. Neither be cynical about love, for in the face of all aridity and disenchantment, it is as perennial as the grass.
Take kindly the counsel of the years, gracefully surrendering the things of youth. Nurture strength of spirit to shield you in sudden misfortune. But do not distress yourself with dark imaginings. Many fears are born of fatigue and loneliness.
Beyond a wholesome discipline, be gentle with yourself. You are a child of the universe no less than the trees and the stars; you have a right to be here. And whether or not it is clear to you, no doubt the universe is unfolding as it should.
Therefore be at peace with God, whatever you conceive Him to be. And whatever your labors and aspirations, in the noisy confusion of life, keep peace in your soul.
With all its sham, drudgery, and broken dreams, it is still a beautiful world. Be cheerful. Strive to be happy.
The author is Max Ehrmann, a poet and lawyer from Terre Haute, Indiana, who lived from 1872 to 1945. It has been reported that Desiderata was inspired by an urge that Ehrmann wrote about in his diary: "I should like, if I could, to leave a humble gift -- a bit of chaste prose that had caught up some noble moods."