12/02/2005

Cozinho regional???

Na última edição do DR, leia-se Diário Regional, a jovem jornalista Andreia Mota fala e bem sobre Viseu num artigo a que dá o curioso e simpático titulo de Menina da Beira no Coração de Portugal,(http://www.diarioregional.pt/2165.htm), classificando-a como “cidade jardim”. Diz então que Viseu é o maior concelho do distrito com o mesmo nome, que foi berço de inúmeras figuras ilustres como Grão Vasco e mais adiante continua a retratar a "antiqua et nobilíssima cidade", como um local onde se podem visitar ainda alguns vestígios da muralha afonsina (Portas do Soar de Cima e dos Cavaleiros), o Museu Grão Vasco (que inclui no seu espólio obras de rara beleza), a Igreja da Misericórdia datada do séc. XVII, a Cava, a Praça da República, a Igreja dos Terceiros, o Solar dos Treixedos, a Casa do Miradouro construída no séc. XVI rotulando então Viseu como Cidade Museu ou Cidade das Sete Torres. O artigo traça de seguida um roteiro turistico do concelho, fala das suas potencialidades neste campo para chegar por fim ao campo gastronómico, e aqui, e ainda bem, digo, "o manancial de possibilidades é tão volumoso que se torna quase impossível traduzi-lo em simples sugestões", afirma a jornalista. Diz então que "desde tempos antigos, que o povo da Beira se distinguiu como um mestre na arte de saber preparar e saborear" e abre-nos então o apetite, picando a nossa imaginação e forçando a saliva na boca. Ora leiam: sopa seca, sopa de castanhas, sopa de farinha, canja de galinha e caldo verde, a bola de sardinha, as miquelinas, o presunto, os enchidos e fumados caseiros, constituem algumas das especialidades da cozinha beirã, autênticas tentações à boa mesa a que a jornalista soma pratos irresistíveis, como cabrito assado, a vitela assada à moda de Lafões ou no espeto, com arroz de forno, o rancho à moda de Viseu, o entrecosto com chouriço e grelos, sarrabulho, as trutas de escabeche, o arroz de carqueja, os rojões com morcela, ou o delicioso cozinho, com as carnes regionais. Bem, meus amigos... bloqueiei! Já nem li a doçaria. Delicioso cozinho? Cozido com carnes regionais, vulgo cozido à portuguesa, confesso já comi! Mas cozinho regional, perdoem-me, nem nunca comi nem faço ideia onde se comerá! Já agora, se souberem onde se come este cozinho, digam! E, claro, concordo com o remate do artigo, terá que ser sempre acompanhado por um excelente vinho, um Dão.

Viseu... aprecie o cozinho local!

Madre Língua

Estive uns dias sem navegar por falta de tempo mas, aqui ao nosso lado, reparo com satisfação que abriu novo espaço de reflexão e diálogo. E, a julgar pelo primeiro texto a coisa promete! Na Madre Língua (http://madrelingua.blogspot.com/) o nosso conhecido professor e investigador Fernando Paulo Baptista convida-nos a que "Não deixemos, então, que nos calem “Os Lusíadas” para podermos continuar a sentir circular em nossas veias, em nossos olhos e em nossas mãos, a seiva fecundante da língua e a alma fundadora, iluminante e universal que pulsa no ritmo e na magia das suas estâncias canoras e que nos fazem cidadãos do mundo inteiro". Por mim, pode já contar com um leitor atento! Bem vindo à Blogosfera!

09/02/2005

Dinamarca vs Portugal

Logo pela manhã o jornalista da TSF dava conta das eleições na Dinamarca. E, soube assim que Anders Fogh Rasmussen tornou-se, na terça-feira, o primeiro primeiro-ministro liberal a conseguir uma reeleição na Dinamarca com uma maioria absoluta. E, logo de seguida depois de apresentar os dados do acto eleitoral o jornalista dava conta de ser a Dinamarca o país da UE que não tendo aderido ao Euro tinha a economia mais equilibrada e forte dos paises membros da CEE e que além disso eram os cidadãos europeus mais felizes e que mais sexo faziam. Ora, posto isto assim, já percebi qual é o problema do nosso Portugal, primeiro foi termos aderido à moeda única e a segunda razão é... pois!

08/02/2005

Site moribundo?

Ainda há dias aqui falava sobre a problemática do comércio em Viseu face aos novos desafios que em breve terá que enfrentar com a chegada em massa das grandes superficies. E, a própria Associação dos Comerciantes e Serviços do Distrito de Viseu reconhece a necessidade de modernizar e dinamizar o espaço tradicional do comércio, realizando mesmo diversas acções para promover, incentivar e sensibilizar as pessoas para apoiar e adquirirem os seus produtos no comércio local. Isso é um facto mas, não chega! Também é necessário que este pequeno comércio se modernize, se torne mais agressivo na fidelização do cliente, se humanize e acompanhe as novas tecnologias de gestão e de informação para poder maximizar os seus lucros e dessa forma evitar a falência. E, a ACSDV, no meu modesto entender tem que apoiar e liderar este processo, incentivando os comerciantes nesse sentido. O site desta Associação é prova de como a modernização parece ser apenas um slogan. Ora clique no link http://www.acsdv.pt/ e comprove! Parece que não é só o comércio que está a ficar moribundo!

Tal como o comércio também o site está moribundo...

Já só faltam 10 anos!

O DN traz um artigo em que se afirma que a Rede de Alta Velocidade vai lançar este ano os estudos para a ligação Aveiro/Salamanca em alta velocidade. A ligação Aveiro/Salamanca será uma linha mista de mercadorias e passageiros. Para Braamcamp Sobral, presidente da RAVE a prioridade na ligação a Salamanca "é colocar Viseu no mapa ferroviário". O primeiro troço a avançar, diz Braamcamp Sobral, será "Aveiro/Viseu", depois, "vamos resolver os problemas mais perto da fronteira. O recurso à linha da Beira Alta deve-se em parte ao facto de a linha estar modernizada e, dessa forma, reduzir o investimento na ligação a Salamanca. A ligação ferroviária em alta velocidade Aveiro/Salamanca está prevista para 2015. A ver vamos...

E a ligação Viseu- Linha da Beira Alta? Para quando?

07/02/2005

Have a good day in Viseu

Como muitos estrangeiros têm navegado pelo blog, espero que algum vá apreciando as magnificas imagens da nossa cidade e ganhe interesse numa visita. Para os ajudar deixo aqui algumas frases em inglês debidamente traduzidas para biseense:
ET: Qualquer semelhança com a verdade é puro engano!

- "If you don't doors well you are here you are eating."
Se não te portas bem, estás aqui, estás a comer!

-"Put yourself in the eye of the street."
Põe-te no olho da rua!

- "I'll make you into an eight."
Faço-te num oito!

- "Put yourself at stick."
Põe-te a pau!

- "I'm catching a drought."
Estou a apanhar uma seca.

- "Unstop me the store."

Desampara-me a loja.

- "Give wind to the shoes and split-yourself!"

Dá corda aos sapatos e pira-te!

- "Walking at the spiders."
Andar às aranhas.


- "Walking catching caps."

Andar a apanhar bonés.

- "Give in the views."

Dar nas vistas.

- "Oh shovel!"
Oh pá!

Viseu or Biseu, it´s lovely anyway


Deus quer, o Homem sonha, a Obra nasce

Ponte na nova Auto Estrada em França

PI - Partido dos Indecisos

Ontem numa tertúlia de amigos apresentou-se à discussão uma ideia: criar um novo partido - o dos indecisos. E, pensando bem, é capaz de ser uma boa hipótese ganhadora. As probabilidades de logo à partida, sem recurso a campanha nem a promessas malabaristas obter maioria absoluta é muito grande, a julgar pelo que, diariamente vamos assistindo. E, também não se torna necessário escolher ser da esquerda, direita ou centro, não se torna necessário assumir qualquer hemiplegia moral. Seremos apenas indecisos, por escolha ou por falta de alternativa! Um senão apenas: arriscamo-nos a ter que governar...

Foi Vª Exª Revª que disse?

Recentemente, uma voz se levantou junto da Porta do Soar e até as muralhas da Sé se mexeram. D. António Marto, o novo Bispo de Viseu visitou os estabelecimentos prisionais de Viseu e do Campo, também no concelho viseense, e ficou "chocado" com as condições físicas dos edifícios. Em época de campanha eleitoral, o prelado lança o alerta aos políticos. Os estabelecimentos prisionais de Viseu (Campo e S. Pedro do Sul incluídos) disse Sua Exª Reverendissima "não têm condições mínimas para a recuperação dos reclusos". O prelado não duvida que a realidade que presenciou, e que apelida de "escandalosa", não proporciona "as condições mínimas para a recuperação dos reclusos".
"A mim choca-me que se faça da campanha eleitoral uma espécie de batalha de pequenas querelas políticas e não se atenda a estes problemas" - lamenta o Bispo de Viseu. (in Jornal do Centro).
A Páscoa ainda está longe mas já é caso para dizer "Aleluia"!!! D. António ganhou mais um fiel seguidor.

A Igreja deve ter um papel de intervenção social...

06/02/2005

Mudam-se os tempos...

Lembram-se da "estátua da cunha"? Já naquela altura o nosso Duque de Viseu precisou de uma cunha para se aguentar naquele local. A vontade dele era mandar-se para o chão porque um século depois o futuro do País continuava sombrio e por isso, houve que o sustentar do peso da História. Mudaram o nosso Infante de local, mas de resto mais nada mudou! A cunha passou a ser norma mas... continua a faltar cumprir-se Portugal!

Limiar da pobreza

Para os mais curiosos e para aqueles que gaguejam cada vez que falam deste tema, aqui ficam os números certos dos diversos países da UE. Para não variar, estamos na cauda da tabela: