11/03/2005

Fim de semana à porta

Com o fim de semana à porta é tempo de mais uma volta até à Beira Interior. Vou ver se descubro a história do José Coutinho Barriga da Silveira Castro e Câmara, fidalgo da Casa Real e 1º Visconde de Tinalhas. Antes esta história que o reality show do outro Conde. Isso dá-me vómitos... Vou-me pôr à estrada. Não estranhem a falta de artigos estes dias, ok?

Cromos do CAF

A propósito da crise do Académico têm saido na imprensa local algumas notas que dão conta da posição de alguns dos responsáveis do Clube e da Cidade. A que o DR hoje traz publicada sobre a opinião do Graciano Loureiro que é um dos rostos da Natação em Viseu é de gritos... Ora leiam, pois é ao melhor estilo de Gondomar! "O Director da natação entende que esta crise «é o reflexo do actual estado do clube». A sério? Julgava que era o reflexo do Benfica ter perdido a qualificação para a Taça UEFA. E, continua a dizer que "Quanto à Assembleia Geral desta noite encara-a com «muito pessimismo», mas espera que «haja alguém, com um mínimo de dignidade, que pegue no clube que tenha atitudes inovadoras para a instituição, que faça uma gestão diferente e que veja no problema uma oportunidade»." E, neste campo estamos de acordo, ouxalá alguém com dignidade e acrescento, competência e dedicação possa liderar os turtuosos e sombrios destinos do CAF. Agora o que vem a seguir é que é digno do melhor registo. Quando questionado se estaria disponível para assumir uma alternativa, foi peremptório na resposta: «Nunca!». E justifica: «Esta situação eu já a previa há muitos anos». Ai sabias? E, não avisaste? Mas que grande cromo...

Um alentejano rápido a pensar

Hoje à tarde os jornais davam conta da seguinte noticia: "Um veículo suspeito está, desde as 15 horas perto de um parque de estacionamento, em Évora. As equipas de inactivação de explosivos da PSP já estão no local. Cães detectores de substâncias explosivas também foram chamados ao local." Para quem acompanhou este asunto e reconheço que nos tempos actuais todos os cuidados são poucos, veio a saber que a PSP alentejana resolveu, certamente que após apurada análise da situação, rebentar com o veículo. Até porque segundo terão relatado algumas testemunhas às autoridades, um individuo terá abandonado o carro um Volkswagen Golf, de cor preta junto às portas de Avis, próximo de um parque de estacionamento e terá ainda retirado as matrículas estrangeiras da viatura. Afinal, o Anselmo (nome do dono ao que constava da noticia) só tinha ido desempenar as chapas... ao scanner, digo eu! E, agora pergunta quem lhe paga o carrito? Segundo explicou fonte policial, «há fios eléctricos visíveis no interior do veículo»" - pois é, até porque normalmente no interior dos carros não existem fios electricos, existem é tubos de saneamento, fios telefónicos, poupem-me... Sagrada incompetência. Por mim a resposta à pergunta do artista espertalhaço do Anselmo situa-se entre a promoção do Comandante da PSP de Évora a Alto-Comissário para os assuntos electricos ou a sentir no bolso o peso da ligeireza da decisão tomada! Como é possivel um alentejano tomar tão rápida decisão após 4 horas de análise da situação? Os demais até podem ser conhecidos por serem mais lentos, mas antes isso! Firmino, não fujas daí de Évora, não...

10/03/2005

Inacreditável

Esta informação, apesar de confidencial, é demasiado importante para ser guardada.
Sabiam que estamos todos "fichados" nos principais serviços de Informações?!!!
Consultem, o "site" abaixo indicado e verifiquem que todos os dados dos nossos passaportes e bilhetes de identidade estão acessíveis, por qualquer pessoa, nos ficheiros da NATO.
É inimaginável...basta colocar o 1º e último nome , o País e vai aparecer a lista das pessoas com esse nome.
Depois é só escolher a cidade e a rua da morada do passaporte... o resto está tudo lá !!!!!!
Como é possível o nosso governo permitir uma coisa destas!?!?!?!?!
http://www.scrolllock.nl/passport/ :)

Conta a lenda...

Por curiosidade aqui fica um post sobre a lenda do brasão do nosso burgo... Histórias que a memória dos homens e dos viseenses deve preservar!
"D. Ramiro II, Rei das Astúrias e de Leão, que reinou desde o anno de Christo de 931 até o de 950, n'uma excurção que fez de Vizeu, onde então residia, por terras de moiros, viu e enamorou-se da famosa Zahara, irmã de Alboazar, rei moiro, ou alcaide do castello de Gaia sobre o rio Douro. Recolheu-se D. Ramiro a Vizeu com o coração tão captivo, e a razão tão perdida, que sem respeito aos laços, que o uniam a sua esposa D. Urraca, ou como outros lhe chamam D. Gaia, premeditou e executou o rapto de Zahara. Enquanto o esposo infiel se esquecia de Deus e do mundo nos braços da moira gentil n'um palácio à beira mar, o vingativo irmão de Zahara, trocando affronta por affronta, veio de cilada, protegido pela escuridão de uma noite, assaltar e roubar nos seus próprios paços a rainha D. Gaia. A injúria vibra n'alma de Ramiro o ciúme e o desejo de vingança. O ultrajado monarcha vôa à cidade de Vizeu, escolhe os mais valentes d'entre os seus mais aguerridos soldados, e la vae á suaa frente caminho do Douro. Chegando à vista do castello d'Alboazar, deixa a sua cohorte occulta n'um pinhal, e disfarçado em trajes de peregrino, dirige-se ao castello, e por meio de um anel, que faz chegar às mãos de D. Gaia lhe annuncia a sua vinda. O peregrino é introduzido immediatamente à presença da rainha, que fica a sós com elle. Alboazar tinha ido para a caça. D. Ramiro atira para longe de si as vestes e as barbas, que o desfiguravam, e corre a abraçar a esposa. Esta porém repelle-o indignada, e lança-lhe em rosto a sua traição. No meio de um vivo diálogo de desculpas de uma parte, e de recriminações da outra, volta da caçada Alboazar. D. Ramiro não pode fugir. Já se sentem na proxima sala os passos do moiro. A rainha, parecendo serenar-se, occulta o marido n'um armário, que na camara havia. Mas apenas entrou Alboazar, ou fosse vencida d'amor por elle, ou cheia d'odio para com o esposo pela fé trahida, abre de par em par as portas do armário, e pede vingança ao moiro contra o christão traidor. D'ahi a pouco era levado el-rei D. Ramiro a justiçar sobre as ameias do castello. Chegado ao logar de execução pediu o infeliz, que lhe fosse permittido antes de morrer despedir-se dos sons accordes da sua bozina. Sendo-lhe concedida esta derradeira graça, D. Ramiro empunha o instrumento, e toca por tres vezes com todas as suas forças. Era este o signal ajustado com os seus soldados, escondidos no proximo pinhal, para que, ouvindo-o, lhe acudissem apressadamente. Portanto n'um volver d'olhos foi o castello cercado, combatido, tomado, e depois incendiado. A desprevenida guarnição foi passada ao fio da espada, e Alboazar teve a morte dos valentes: expirou combatendo. E D. Gaia, como ao passar o Douro para a margem opposta, se lastimasse e mostrasse dôr, vendo abrasar-se o castel'o, foi victima também do ciume de D. Ramiro que cego d'ira a fez debruçar sobre a borda do barco, cortando-lhe a cabeça de um golpe d'espada. Á fortaleza em ruínas ficou o povo chamando o castello de Gaia, à margem do rio, onde aportou o barco de D. Ramiro, deu-lhe o nome de Miragaia, em memória d'aquele fatal mirar da misera rainha ".
Esta é pois a lenda que se presume ter dado origem ao Brasão de Viseu. Temos assim que o Castelo representa o de Alboazar, o tocador de corneta, o rei D. Ramiro e a árvore, o bosque em que se esconderam os habitantes de Viseu. Lenda ou fábula ela representa uma forma de interpretação e porque carregada de antiguidade merece bem que se respeite como tal. Mas fazendo fé em Vilhena Barbosa, nem tudo será hipotético porque "D. Ramiro II roubou a moira Zahara, irmã ou filha d'Alboazar, a qual se fez christã, tomando no baptismo o nome de Artida ou Artiga. Repudiando a rainha D. Urraca, casou segundo uns, ou viveu amancebado segundo outros, com Zahara de quem teve um filho, chamado D. Alboazar Ramires que foi o primeiro fundador do Mosteiro de Santo Thirso ".

Brasão da Cidade

Viseu na música

Ai Viseu, Viseu Cidade Amiga são alguns dos temas que esta foto me canta aos ouvidos... Por onde anda esta malta?

Infantuna criada em 1991

Quem se lembra?

A propósito da Ecopista do Dão deixo aqui hoje uma foto de 1972 tirada no local onde se situava a estação de Viseu. Ora reparem bem...

Já tivemos comboio em Viseu...

08/03/2005

Verdade incontestável

Dia da Mulher

"Dia Internacional da Mulher" parece começar a ser um pretexto para as meninas irem todas jantar fora... O 8 de Março transformado numa espécie de Dia de S. Valentim, simples argumento ou estratégia comercial! As mulheres mereciam mais... e não merecem isto!

Passem palavra

É urgente salvar o Académico...

Lembram-se da canção?
Tenho orgulho em ser beirão,
Força Viseu és campeão
É mais um golo é mais uma vitória,
Ac. Viseu serás sempre a nossa glória

Temos que salvar o Académico... se não for o do futebol profissional que seja o de Viseu!

07/03/2005

Crise no Académico

As coisas andam complicadas ali para os lados do Fontelo! Nem mesmo o resultado de 3-1 frente ao Caldas, que poderia ser considerado como um triunfo brilhante do... conjunto viseense, afasta as nuvens negras que pairam sobre o clube. Ao que consta no DR a dissolução do Clube Académico de Futebol pode estar em marcha e o próximo dia 11 de Março pode ser decisivo para o futuro do emblema mais representativo da Beira Alta. http://www.diarioregional.pt/2259.htm
A solução ao que parece também não passa pela Edilidade e não se vislumbra nenhuma luz ao fundo do túnel! http://viseuonline.com/main/ver_noticia.asp?id=2360
A bem do Académico, de Viseu mas sobretudo dos muitos jovens que ali praticam desporto era bom que o milagre acontecesse! Pessoalmente, não acredito... Oxalá me engane!

Já chegámos à Turquia?

Depois de ter visto na televisão a violência bárbara da polícia turca sobre uma manifestação de mulheres que exigiam igualdade de direitos, fico perplexo: são estes mesmos que querem aderir à União Europeia? Safa, são mesmo turcos...
Pior que isto, por cá, só a nossa TV dá tempo de antena e publicidade ao desarranjado mental do Marco de Canavezes para o ouvirmos dizer que o povo português dele só não conhece as cuecas. Então, não foi este bitrécola que andou em trajos menores na Quinta das Celebridades?

Líder vs Chefe

Viriato marcou o seu tempo... Foi mais que um Chefe! Para ser líder, hoje como ontem, é preciso recordar que:
- O líder inova, o chefe administra.
- O líder desenvolve, o chefe mantém.
- O líder cria, o chefe imita.
- O líder questiona, o chefe aceita.
- O líder confia nas pessoas, o chefe depende de controles.
- O líder focaliza as pessoas, o chefe focaliza o sistema e a estrutura.
- O líder é seu próprio comandante, o chefe é o clássico bom soldado.
- O líder educa, o chefe treina.


Mais que imagem... conta o exemplo!

A caminho de Viseu

Velhos solares, portais com brasões lavrados no granito, uma vida intensa escondem-se nas ruazinhas à sombra da velha Catedral da nossa cidade que se perde no tempo.
Nas grandes serras em redor venceu Viriato as poderosas legiões romanas, segundo reza a lenda. O caudilho lusitano e herói mais antigo dos Portugueses é lembrado numa estátua na Cava de Viriato, enigma para os arqueólogos.
Mas é em redor da praça da Sé que pulsa o coração de Viseu. E logo aqui várias coisas o vão cativar: as obras do admirável Vasco Fernandes (Grão Vasco) no museu de seu nome, a original abóbada da Sé, "atada" com grossas cordas e nós de pedra, arte dos Descobrimentos nesta cidade longe do mar, os seus claustros e o seu fabuloso tesouro, a alegre fachada rocaille da igreja da Misericórdia.
Percorra as ruas onde passeou o Infante D. Henrique, o Navegador que aqui viveu e foi feito Duque de Viseu. Na rua Escura, gárgulas e janelas góticas espreitam-no das casas do séc. XVI. Pise as seculares lajes de granito na tortuosa rua Direita cheia da azáfama do comércio tradicional. As Quatro Esquinas, onde se erguia uma das portas da muralha medieval vão ser a encruzilhada onde todos os caminhos levam a novas descobertas.
Ao acaso, descubra restos do Paço onde terá nascido o rei D. Duarte, irmão do Navegador, mais adiante a Porta do Soar aberta na antiga muralha, outra rua vai desembocar à sombra das tílias do "salão de visitas" da cidade, a Praça do Rossio.
Os ares serranos, os bons vinhos da região, a gastronomia regional, todo o imenso património vão prendê-lo à nossa e vossa "nobre cidade de Viseu".
Adaptado a partir de um texto encontrado no site Oficial do Turismo em Portugal. A não perder... Visite http://www.visitportugal.com/ !

Rookie...

Ter ficado de molho ofereceu-me a possibilidade de assistir em directo e via satélite às tantas da noite à estreia do nosso Rookie português no grande mundo da F1. Para já, não foi o último e chegou ao fim... e estava como eu, constipado e com febre! Parabéns Tiago...

Até eu tinha febre se me deixassem conduzir uma máquina destas...

KFOR

Tenho dado conta de que, de tempos a tempos, alguém espreita este meu blog, a partir das terras frias da Sérvia... Julgo que se trata da malta do 2º BI que no Kosovo cumprem mais uma honrosa missão em nome de Portugal e a favor da Paz naquele território. Se, assim é, aqui fica mais uma palavra de coragem e apreço pela nobre missão a que diáriamente se dedicam! Se a nossa amizade servir para atenuar o frio, o sacrificio e a saudade do nosso cantinho à beira mar plantado, aqui fica ela! Já agora, avisem aí o Comando da KFOR para actualizarem o site http://www.nato.int/kfor/ com os dados, a presença e as noticias da nossa malta...

Soldiers from 10 nations on the start of "Cold Day March" (75 km) organized by the Finnish contingent in KFOR... Onde estão os Tugas?

06/03/2005

Toca a todos...

Estou de molho... Julgava-me imune às gripes mas afinal estou há dois dias a ver se curo uma! Não estranhem a falta de posts actualizados! Custa-me a movimentar o esqueleto! Melhores dias virão...