19/03/2005

Boas notícias

Diz o Jornal do Centro que já começaram a limpar o lixo na Rua Alberto Sampaio. Já não era sem tempo!!!

16/03/2005

Pauvres mais honorés

A propósito de cultura ouvi na rádio que o Teatro Viriato, renunciou à apresentação da extensão da Festa da Música em Viseu, neste ano de 2005 alegando “total ausência de colaboração e sentido de parceria” do Centro Cultural de Belém (CCB). Recordo-me que Viseu recebeu no ano passado pela primeira vez uma extensão da Festa da Música, uma iniciativa organizada pelo Centre de Réalisations et d’Études Artistiques (CREA) de Nantes (França). Ao que parece, Viseu deveria pelo segundo ano consecutivo acolher uma extensão da iniciativa, em Abril, mas a coisa parece que falhou pelo lados dos parceiros escolhidos. Ah, Miguel, Miguel... Não sabes que a malta não se pode fiar em mouros e espécies similares??? Les Français qui mettent sa culture dans le ... Et le CCB aussi!

As 7 Portas da Cidade

Já aqui o lembrei! A muralha antiga apresentava as seguintes portas:
Porta do Soar, Porta do Postigo, Porta dos Cavaleiros, Porta de S. Sebastião, Porta de S. Miguel, Porta de Sª Cristina e Porta do Cimo de Vila. E, agora, fica aqui o mapa como prova

As rotundas são invenção recente...

A salvação está na sabedoria

A nossa cultura é hoje muito superficial, e os nossos conhecimentos são muito perigosos, já que a nossa riqueza em mecânica contrasta com a pobreza de propósitos. O equilíbrio de espírito que hauríamos outrora na fé ardente, já se foi: depois que a ciência destruiu as bases sobrenaturais da moralidade o mundo inteiro parece consumir-se num desordenado individualismo, reflector da caótica fragmentação do nosso carácter.
Novamente somos defrontados pelo problema atormentador de Sócrates: como encontrar uma ética natural que substitua as sanções sobrenaturais já sem influência sobre a conduta do homem? Sem filosofia, sem esta visão de conjunto que unifica os propósitos e estabelece a hierarquia dos desejos, malbaratamos a nossa herança social em corrupção cínica de um lado e em loucuras revolucionárias de outro; abandonamos num momento o nosso idealismo pacífico para mergulharmos nos suicídos em massa da guerra; vemos surgir cem mil políticos e nem um só estadista; movemo-nos sobre a terra com velocidades nunca antes alcançadas mas não sabemos oara onde vamos, nem se no fim da viagem alcançaremos qualquer espécie de felicidade. Os nossos conhecimentos destroem-nos. Embebedem-nos com o poder que nos dão. A única salvação está na sabedoria.
Will Durant, in 'Filosofia da Vida'

Esta careca é de cultura... Sabe de quem é? Aceitam-se apostas

15/03/2005

Masculino ou feminino?

Em conversa com um amigo, levantei a seguinte questão:
- Computador é feminino ou masculino? Ao que ele me respondeu categoricamente:
- Está provado que os computadores são realmente do sexo feminino, sem qualquer sombra de dúvidas.
- OK, cita-me lá uma razão.
Ele deu-me várias...
Eis aqui algumas razões que atestam, cientificamente, que os computadores são fêmeas:
1) Assim que se arranja um, aparece outro melhor na esquina mais próxima.
2) Ninguém, além do criador, é capaz de entender a sua lógica interna.
3) Mesmo os erros mais pequeninos que você cometa são guardados na memória para futura referência.
4) A linguagem nativa usada na comunicação entre computadores é incompreensível para qualquer outra espécie.
5) A mensagem "bad command or file name" é tão informativa quanto, digamos, "se tu não sabes porque estou chateada, também não sou eu quem te vai explicar!!!!!"
6) Assim que você optar por um computador, qualquer que seja, rapidamente gastará o seu ordenado em acessórios.
7) O computador processa informações com muita rapidez, mas não pensa.
8) O computador do seu amigo, vizinho, ou do seu escritório é sempre melhor do que o que você tem em casa.
9) O computador não faz absolutamente nada sozinho, a não ser que você digite uma ordem de execução.
10) É sempre nas alturas mais importantes que o computador encrava.
Será que alguém ainda tem dúvidas que o computador é do sexo feminino?

Este é dos portáteis...

O Distrito em números

Também por cá vai ser, ou já foi, lançada uma edição do Distrito em números. E, se querem números então talvez estes sobre Viseu publicados no site da DGV, mereçam reflexão:
- ano de 2001 - 1107 acidentes com vitimas
- ano de 2002 - 1703 acidentes com vitimas
- ano de 2003 - 1724 acidentes com vitimas
Querem mais ou chega?

Feira de S. Mateus

Os jornais locais dão conta de um concurso para a tradicional feira de São Mateus. Parece que na sua edição de 2005, vão surgir alterações de base nomeadamente na zona de restauração e de tasquinhas. Prevê-se uma área única que irá albergar os restaurantes, snacks e tasquinhas, que aparecerão este ano com stands completamente novos, com higiene e segurança. Aleluia! Depois da versão 2004 só semelhante ao pior surrealismo dum mercado marroquino esta é uma boa novidade. Espera-se também que num espaço que foi requalificado a programação apareça com outra dimensão. Esqueçam as fotocópias de há 20 anos e façam da Feira um encontro de gentes que compram e vendem mas também encontro das culturas, de saberes e de sabores. Façam da Feira um espaço criativo, um espaço de encantos, de cheiros, de cores, de vontades, de tradições e de modernidade enfim, naturalmente façam da Feira um momento digno de Viseu, das suas gentes e das que nos visitam. Não façam da Feira o que tem sido nestes últimos anos... um autêntico Parque Jurássico! A Feira deve ter tudo menos dinossauros. Se ainda sobrou algum dos anos passados está na altura de os trocarem por ideias frescas de gente com visão alargada. E, não me venham dizer que não os há em Viseu. Não façam este Verão mais seco do que se espera...

A Feira já foi assim...

Por lá e por cá

Não resisti a copiar esta do Jumento (http://jumento.blogdrive.com/). Também eu antes quero burro que me carregue que cavalo que me derrube... E, de lá são estes os sinais que nos chegam! Não é assim que farão com que a gente acredite na política!


filme do momento...

Entretanto por cá o DRegional também dá conta que a corrida às cadeiras já começou. Mas, louvo a atitude do Delegado do IPJ. Ao colocar o seu lugar à disposição da nova governação demonstra, na minha opinião, nobreza de carácter. Desenvolveu bom trabalho e com isso conheceu a tentação de ser conhecido na cidade mas não esperou a cura por acidente e revelou um amadurecimento interior que só quem serve sem se servir consegue mostrar. Mas, anomalia ou maravilha, a renúncia, desafio às nossas constantes, à nossa identidade, sobrevém somente em momentos excepcionais como diz Emil Cioran. Entretanto, à medida que o tempo e as noticias forem acontecendo na nossa urbe, observaremos que nem todos terão tal atitude. Ficarão agarrados à efemeridade do Poder e assobiarão para o lado na esperança de passarem despercebidos. Mas, o mais cero é que também os próximos bafejados pelo novo poder serão, dentro em breve, irreconhecíves, presas de uma embriaguez diferente de todas as outras. Tudo mudará neles, até o timbre da voz. A ambição é uma droga que faz um demente em potência daquele que se lhe entrega... A ver vamos!

14/03/2005

It´s time for a movie

Há alturas para tudo... agora é hora da Lara! Já volto...

Ainda sobre Viseu

Chego (Cidade insigne) a contemplar-te
Viseu de cinco seculos memorados
que em tanto já florente, já prostrada,
teatro foste de Minerva e Marte.

Não poderá a fortuna aniquilar-te,
pois sendo tantas vezes assolada
(qual Fenix entre as chamas abrasada.)
tornas das mesmas a levantar-te.

Eternize a estampa teu retrato,
do Letes apesar teu sevo
imigomas tambem se oponha o tempo ingrato.

És gloria de Lusos, de Arabes castigo,
Seta de Afonso, triunfo de Veriato,
berço a Eduardo, marmore a Rodrigo

Soneto épico barroco (1642)


Quadro de Abel Manta

Novo emblema

Com Peseiro e Couceiro o SLB será o primeiro...

Não lhes paguem...

Ao mesmo tempo que subsistem os problemas de gestão do CAF, o clube obteve uma vitória clara, 3 no bucho, frente à Sanjoanense, num jogo interessante e movimentado. Depois da vitória há oito dias nas Caldas da Rainha, só os três pontos interessavam à turma de Rui Bento, de molde a não perder o comboio dos primeiros lugares. E, beneficiando do empate do Oliveira do Bairro na Pampilhosa, o Académico subiu ao terceiro posto, o que lhe dá um novo fôlego na recta final da prova. No final do jogo, o treinador enalteceu o profissionalismo dos seus jogadores dizendo que o facto de estarem sem vencimentos não pôe em causa o seu rendimento no campo. Então, assim sendo não consigo perceber a dificuldade de gestão dum clube assim. Quando não recebem têm bom desempenho, logo está encontrada a fórmula vitoriosa! Não lhes paguem porque nós queremos é que eles ganhem... Regra de três simples: equipa que ganha não se mexe, equipa que ganha não recebe, logo equipa que não recebe... ganha!

Solução à vista ou problema adiado?

Ao que consta o CAF definha mas ainda não está morto! Leio no DR que não havendo ainda uma solução final para o problema do Académico, foi encontrada uma solução de compromisso para, no minimo levar os campeonatos até ao fim. Depois... logo se vê! À boa maneira portuguesa!
Assim, o Académico de Viseu vai ser gerido por uma Comissão Administrativa até ao próximo dia 30 de Junho aprovada por maioria em Assembleia Geral e no final do período de vigência terá de prestar contas e convocar nova reunião para a eleição de novos corpos gerentes. José Costa, o agora ex-presidente, traçou um cenário preocupante no plano financeiro. As dívidas ascendem a 989.062 euros, nomeadamente 45.000 da conta corrente, 331.761 de processos judiciais pendentes, 257.301 às Finanças e à Se-gurança Social e 375.000 do chamado “totonegócio”. Nos processos judiciais, os de Paulo Ricardo (236.000 euros) e ao ex-director Silvino Vieira (54.641 euros) são os que mais pesam nas contas e que impedem o clube de receber subsídios camarários. Cenário nada animador para quem fica administrativamente a gerir o Clube e que, na minha opinião, é prenuncio de que o Verão vai ser penoso para o Académico. Resolveu-se o problema ou adiou-se o problema?

Lá por fora

No Notas Verbais a Fernanda Leitão escreve uma novela diplomática. Uma das personagens é o nosso "emigrante" Ceszário... E, pelo que leio ali a novela ainda vai só no primeiro capitulo!
http://notasverbais.blogspot.com/ in Carta do Canadá de Fernanda Leitão

13/03/2005

No Viriato

Já no Teatro Viriato o Filipe Seems é o herói de BD que salta do papel para o palco...

http://www.teatroviriato.com/

Num cinema perto de si...

Por cá também vão acontecendo coisas boas. O Cine Clube de Viseu traz-nos esta semana "A Costa dos Murmúrios de Margarida Cardoso"... Dia 15 em http://www.cineclubeviseu.pt/.
"Sim, é verdade, nesse tempo chamavam-me assim (...) Nesse tempo Evita era eu (...) "Evita recorda e corrige uma história que já lhe pertenceu."
No final dos anos 60, Evita chega a Moçambique para casar com Luís, um estudante de matemática que ali cumpre o serviço militar. Evita rapidamente se apercebe que Luís já não é o mesmo e que, perturbado pela guerra, se transformou num triste imitador do seu capitão, Forza Leal. Os homens partem para uma grande operação militar no norte. Evita fica sozinha e, no desespero de tentar compreender o que modificou Luís, procura a companhia de Helena, a mulher de Forza Leal. Submissa e humilhada, Helena é prisioneira na sua casa onde cumpre uma promessa. É ela quem revela o lado negro de Luís... Perdida num mundo que não é o seu, Evita apercebe-se da violência de um tempo colonial à beira do fim.Um tempo de guerra, de perda e de culpa.

Let´s look the trailer...

"A Costa dos Murmúrios" adapta para o cinema o livro mais célebre de Lídia Jorge, uma das mais conhecidas escritoras portuguesas contemporâneas. O romance, publicado em 1988 em Portugal, vendeu mais de 50.000 exemplares em menos de um ano e está traduzido em sete línguas. Tal como o livro, o filme revisita um momento da História que Portugal guarda ainda de forma complexa, silenciosa e dolorosa. Porém, opta por um ponto de vista íntimo e original, capaz de resgatar para o presente a sua dimensão universal. A não perder, em Viseu...

Já mexem!

Safa, que pressa. Parece que o choque tecnológico entrou em força...
http://www.portugal.gov.pt/Portal/PT/

Pelo menos nesta semana

Depois do desaire do FCP chega a vez do leão... e por isso, somos os primeiros, la la la... somos os primeiros, la la la, somos os primeiros, la la la, somos os primeiros, ... para já e até ver

A ver se não nos cortam as asas...