09/07/2005

É que é já a seguir...

A pouco tempo de completar o seu primeiro mandato na Câmara Municipal de Gouveia e há alguns meses como presidente da Grande Área Metropolitana de Viseu (GAMVIS), Álvaro Amaro afirma sentir-se um autarca “não realizado, mas satisfeito”. Enumerando como seus grandes objectivos, caso seja reeleito, a instalação do ensino superior em Gouveia. Oh, Álvaro eras tão bom rapazinho e agora dá-te para sonhares acordado?

Vai ver se chove, rapaz!

Troca de candidatos nas Juntas de Freguesia de Viseu. Sucedem-se as transferências para as eleições autárquicas... Começou a guerra dos troca tintas! E, ao que me dizem, o actual da minha "xanta terrinha" também já aceitou vestir outra camisola. Por mim, está à vontade, leve ele vestida a cor que quiser... está à partida dispensado!
Há cerca de meio ano alertei a Junta de Freguesia para a existência de depósitos de entulhos das obras nas áreas adjacentes do meu bairro com lixos abandonados e detritos, para a incorrecta ou inexistente aplicação do projecto urbanistico do bairro com as zonas verdes cobertas de giestas e silvas, para a falta de pontos de recolha de lixo no interior do bairro nem nenhum local que permita a recolha selectiva ou a separação de lixos e resíduos, para a a área de distribuição do gás do bairro em instalação provisória, sem os equipamentos adequados, coberta de silvas e giestas e sem quaisquer dispositivos de segurança, para a falta de àrvores nos passeios do bairro, para o campo de futebol que se encontra em péssimo estado de conservação e utilização, com as vedações exteriores deterioradas, balizas colocadas deficientemente e sem cumprir quaisquer das normas de segurança em vigor, a estrada da zona industrial é uma miséria, etc etc. Enfim... sabem que resposta o nosso amigo troca tintas me deu? Isso mesmo, nenhuma. Sabem o que foi feito para corrigir estas situações? Isso mesmo, zero. E zero é o que lhe darei em Outubro!

Uns atrás de outros

A empresa Diatrada - Comércio e Indústria de Diamantes (antiga Porcut), em Viseu, vai ser transferida para a China, atirando para o desemprego mais de 70 trabalhadores. A indústria já é reduzida na região e com a crise vai ficando cada vez mais reduzida e com isto aumentam os números do desemprego e os problemas sociais no concelho. Maus sinais estes...

É urgente lutar contra isto

Viseu lidera a lista de distritos com o maior número de incêndios florestais (com uma área igual ou superior a um hectare). Segundo o terceiro relatório provisório de 2005 da Direcção Geral dos Recursos Florestais e que reporta ao período de 1 de Janeiro até 30 de Junho, registaram-se em Viseu 411 fogos, mais 37 do que no Porto, que fica em segundo lugar, seguido pelo distrito de Braga com 340 incêndios. Infelizmente, neste flagelo social mantemos a liderança... O esforço dos Bombeiros têm sido notável, várias equipas de jovens em bicicleta patrulham as florestas, os militares estão no terreno com patrulhas de vigilância e rescaldo aos incêndios, as populações apoiam estes esforços mas nem assim resulta. É preciso que a montante se limpem as florestas, se cuidem dos caminhos e se preserve um bem essencial à vida! É urgente seguir este caminho... lutar contra este mal social, a bem das gerações vindouras!

No Noticias de Viseu

"Medimos e remedimos. O maior pão com chouriço do Mundo ultrapassou os mil metros." E, que tal se comprassem uma fita métrica nova? Ou em alternativa fazer jornalismo sério?

07/07/2005

Modas urbanas

Já aqui vos contei da estranha moda do colete fluorescente vestindo o assento do automóvel, não vá a gente esquecer-se ou amarrotar o imprescindível adereço da moda primavera-verão... Já vos falei também da saudável moda do passeio noturno pelas novas avenidas da cidade... Pois é, agora que as noites pedem uma ida à rua e o gozo da brisa fresca, nem imaginam o geitaço que dá na so called urban fashion o colete verde fluorescente! É vê-los por ai no passeio... Só me causa estranheza o ar de espanto quando alguém se cruza e dá as boas noites! Mas que confiança esta! Um tipo aqui so fashion com o seu reluzente colete e estes pelintras a darem as boas noites... Mas que lata!

IVA a 21%

Ah, é verdade... Não se esqueçam que sempre que aparecerem por aqui a espreitar este nosso blogue pagam IVA à taxa de 21%. Mas, calma, não se preocupem vai junto com a factura da net. Bem hajam

Ataque à liberdade

“This is not an ideology or even a perverted faith. This is just an attempt to kill innocent people”
Acreditem que estas coisas revoltam-me. Acho nojentos estes ataques à liberdade e a pessoas inocentes. O terrorismo transnacional não desaparece se o ignorarmos. Os seus elementos e as suas redes têm de ser combatidas sem dó, nem piedade. Isto isto é um ataque sem quartel à nossa civilização e que a seguir aos Estados Unidos, à Espanha e ao Reino Unido outros serão atacados no futuro... Lembro-me a este propósito das declarações do Hussein Massawi, antigo líder do Hezbollah:
"We are not fighting so that you will offer us something. We are fighting to eliminate you."
Este é mais um desafio que a nossa geração tem que encarar sériamente. Temos que arranjar forma de irradicar do Mundo este monstro hediondo - o terrorismo. A não ser assim, ficaremos presos na nossa própria liberdade. Por isso, há que
- Não ceder
- Não negociar
- Não ter medo
- Não arranjar desculpas para o terrorismo e para os terroristas
- Não ter medo de denunciar o islamismo fanático
- Não ter receio de o perseguir e combater sem tréguas
Não...... Porque esta guerra entre a barbárie e a civilização temos de ser nós a ganhar!

A liberdade voltou a ser sangrada...

Sinceramente

Contaram-me que o Alberto João não quer nada disto na Madeira... O tipo passa-se! Isto até cru é bom!

Mas convêm não abusar... sobretudo quem tem responsabilidades de Estado!

06/07/2005

Ora digam-me lá!

Desculpem a minha santa ignorância mas digam-me lá: O País precisa de Produzir ou de Construir?

OTA, TGV... Só vão servir para fugirmos mais rápido daqui, por este andar!

Tá isto bonito, tá!

Diz ela: - E, se fossemos passear até um sitio bem caro?
Respondo eu: - Olha, boa ideia, bora lá até às bombas de gasolina!

Isto é que vai uma crise...

Pai Natal em Julho? Poupem-me...

Há uma luz ao fundo do túnel na imensa escuridão que é a crise no Académico de Viseu. O ex-presidente Armando Mões compareceu na Assembleia Geral da Sociedade Anónima Desportiva, realizada na passada segunda-feira, defendendo a não extinção do clube e da SAD, comprometendo-se até ao próximo dia 21, data da continuação da Assembleia Geral da SAD e um dia antes da mesma reunião dos sócios do clube, a tentar encontrar uma solução para a crise e que permita a participação do clube no próximo Campeonato Nacional da 2ª Divisão. in DRegional Viseu

Estalou o verniz

O A Pinto Correia no Voz das Beiras (http://www.vozdasbeiras.com/) não desarma. A guerra de palavras está lançada entre este Jornal e a Directora do Museu Grão Vasco. No artigo de fundo e editorial podemos ler: "Da boçalidade, da ignorância e da postura ditatorial da Doutora Ana Paula Abrantes, estamos todos fartos. Arrume as suas coisas, rume a um lugar qualquer onde ainda lhe admitam réstias de inteligência – missão impossível – mas deixe TODOS os museus em paz. Lembro-lhe Doutora: todo este trabalho é uma carta aberta. A si sobretudo. Aos Viseenses de certa forma: unirmo-nos no combate a esta fraude que aterrou nas nossas terras é algo que roça o imperioso". E, mais adiante na coluna de Ficção qualquer semelhança com a intenção é pura realidade, ora leiam:
"Deu entrada no Hospital S. Teotónio em Viseu, a doutora Ana Paula Abrantes, directora do Museu Grão Vasco, com os pés crivados de balas.Os médicos falam em “prognóstico reservado”. Quisemos saber o que significava exactamente esta declaração. “Fácil”, respondeu-nos o responsável do serviço de poli traumatizados: “Os pés ainda terão alguma possibilidade de serem recuperados. O grande problema é a cabeça.”«A cabeça?» perguntou a nossa repórter no local. «Então os tiros não foram apenas nos pés?». O mesmo responsável admitiu que sim, mas sublinha que “o grande problema da senhora não são os pés, mas a cabeça. Detectámos falta do cérebro. A cavidade encontra-se inexplicavelmente vazia, o que poderá levar a que a senhora acabe por continuar a divertir-se disparando para os pés e quem sabe, em todas as direcções..." Sem conhecer a criatura chego a ter pena dela. Mas que bombardeamento este!

05/07/2005

A blogosfera local em movimento

Olá... a blogosfera local está a animar! Depois dos Jotas que dum lado e doutro iniciaram o convite ao debate eis que "novas" correntes surgem. Do lado das "ideias por Viseu" a coisa anda francamente murcha, meia dúzia de chavões e os putos a cascarem nos barões. Do outro lado a blogosfera anda bem mais participada e depois dos mais novos, chegou "a gente nova, ideias novas" e os posts caiem a todo o instante... quase nem dá tempo para ler! Mas outras vozes discordantes se levantam, ora confiram aqui: http://www.socialismodeviseu.blogspot.com/. Mas para já são bons sinais... Estamos a sair da pasmaceira!

Siga a festa!

Está feita a confirmação. A malta do pedal vai andar de novo por Viseu. O contra relógio da última etapa da volta a Portugal em bicicleta vai ser outra vez feito na cidade e arredores. Entretanto nos bastidores está a ser preparada a Volta ao Concelho em Promessas, prova que acontecerá lá mais para o Outono...

Há muito para dar ao pedal no concelho...

Tudo como dantes... ou pior

Tanto quanto pude apurar na AG da SAD e à semelhança do Clube a metodologia seguida parece ser o adiamento eterno do problema. Mesmo sem garantias de futuro os accionistas da SAD do Académico de Viseu decidiram inscrever equipa para o campeonato da próxima época e marcaram nova reunião para 21 deste mês de Julho. No adiar é que está o ganho! Será?

Viseu Liderante ou Delirante?

Acompanho com alguma regularidade a evolução da votação do site do Noticias de Viseu sobre as maiores carências do Concelho. Pese, a pouca participação deste fórum tenho assistido, com preocupação porque me tocam estas questões sociais que a falta de emprego se mantêm na liderança (60%). Parece pois, ser um facto que os viseenses estão a passar por algumas dificuldades nesta área tão sensível e que mexe com a vida e o bem estar das pessoas. E, a ser verdade a afirmação do candidato do PS hoje na imprensa local soube a evolução negativa que o desmprego assume no Concelho ainda pior fica este cenário. Confirmei no site do INE que a média nacional do 1º trimestre ronda já os 7,5% e se em Viseu este valor se situa nos 11%, é mesmo muito mau sinal. Haverá por certo razões para este número fatidico e mais importante ainda é encontrar soluções que o combatam e que dêm outra esperança e outro poder de compra aos viseenses. Vem aí a invasão das grandes superficies, Forum incluido, mas perdoem-me o pessimismo mas não acredito em pleno que esta "expectativa de criação de emprego" altere significativamente este valor. Vejo naqueles locais, além dum maior apelo ao consumo e endividamento das familias, a criação de emprego sim, mas precário. Ali haverá lugar para a jovem com um par de olhos bonitos, com ... sim, que fique bem atrás do balcão durante três meses à experiência. Portugal atravessa uma conjuntura económica desfavorável e enfrenta a mais alta taxa de desemprego de sempre. Mas é neste momento de crise que a necessidade fomenta a iniciativa. O concelho não pode ficar à espera das anunciadas medidas governamentais de fomento ao empreendedorismo. A crise colocou a capacidade de iniciativa na ordem do dia. A necessidade de empreender tem que ser uma bandeira regional, assumindo-se como uma resposta possível ao desemprego. É urgente pensar em criar capital de risco e delinear uma estratégia efectiva para o concelho já que, chegados aqui, não nos podemos dar ao luxo de ir sem saber para onde. A Universidade (e nós já temos cá três), a Autarquia, a AIRV têm de chamar a si a responsabilidade de fomentar o espírito de iniciativa entre os viseenses e canalizá-la para benefício da região e porque não da economia do País. A PME Portugal é um exemplo do que afirmo, salvo melhor opinião. Com o seu programa «Empreendedoras PME», a instituição já ajudou a criar 20 novas empresas e «este programa dirigido a mulheres empreendedoras vai criar mais 300 empregos até ao final do ano em Braga, Bragança, Vila Real, Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria». Então e nós em Viseu? De que estamos à espera?

04/07/2005

Isso é psicológico, pá!

O JN dá conta que os habitantes do Centro Histórico de Viseu, em especial os idosos, queixam-se do aumento do tráfico e consumo de drogas, mas escondem a identidade, com medo de represálias. Confessam ter medo de sair à rua depois das 21 horas, e apelam às autoridades para que intervenham no sentido de debelar aquela que classificam de "praga social". A PSP afirma que receio é mais psicológico do que factual. Se por iso, ali lhe acontecer alguma coisa, esqueça... isso é impressão sua!

Ligação à Europa

O Público hoje, traz um alerta dum especialista em trânsito ferroviário afirmando que "Viseu é a maior cidade da Europa sem caminho de ferro"! Já em 1989 os CAMINHOS DE FERRO PORTUGUESES, EP., decidiram mandar proceder à elaboração de estudos exploratórios de traçado duma linha férrea entre a região envolvente do grande Porto e a fronteira luso-espanhola, destinada a contribuir para a maximização da quota do caminho de ferro na repartição modal dos importantes fluxos potenciais de tráfego de passageiros e mercadorias, identificados a norte do País. A linha, cujo traçado foi proposta,partindo de Avanca/Estarreja, serviria as localidades de Sever do Vouga (a 3 Km), Oliveira de Frades (a 0,5 Km), Viseu (a 1,5 Km), Mangualde (a 3 Km), Fornos de Algodres (a 0,5 Km), Celorico da Beira (a 1 Km), Vila F. Das Naves (a 0,3 Km), Pinhel (a 2 Km) e Almeida (a 1,5 Km )
Os estudos do traçado foram feitos tendo presentes as seguintes premissas:
- Ligar a Área do Grande Porto à fronteira Luso-Espanhola;
- Ter origem na Linha do Norte entre Aveiro e Espinho;
- Passar nas proximidades de Viseu;
Depois deste muitos outros estudos já foram feitos. A própria CP tem um estudo onde se aponta a ligação Viseu à Linha da Beira Alta como sendo uma aposta muito lucrativa face ao aumento do numero de passageiros previstos em relação ao investimento a realizar.
O TGV tem desviado o interesse desta ligação, mas para quando será isso? Fernando Ruas prometeu voltar à carga com esta ligação. Já em Janeiro aqui falei sobre issoe como se vê a REFER tem os estudos feitos, a viabilidade económica do projecto é grande... mas, mais uma vez, ao invés de acertarmos a bitola pelo que é importante, ficamos pelos records do Guiness!

Candidato à Blogosfera

Afinal uma das candidaturas já entrou na blogosfera. Confira aqui: http://www.miguelginestal.blogspot.com/

Hoje é a vez da SAD

O folhetim continua... Os accionistas da SAD vão reunir esta noite, pelas 21 horas, no Auditório da Escola Superior de Tecnologia de Viseu, para decidir o futuro desta instituição. O clube vive momentos de profunda agonia e o mesmo se pode dizer relativamente à Sociedade Anónima Desportiva. O ponto único da ordem de trabalhos é a eleição de uma nova Administração para a Sociedade Desportiva e o problema não é facilmente ultrapassável, uma vez que é necessário encontrar cerca de 300 mil euros para que seja possível inscrever jogadores, fora o capital social que tanto quanto sei, também já se esfumou. Sempre quero ver agora que o navio está a ir ao fundo, que caminhos vão tomar os "ratos"!

03/07/2005

É moda agora em Viseu...

Está aí a surgir uma saudável moda. É já comum, ao cair da noite, pela fresca, encontrarmos dezenas de viseenses que em grupo ou em familia realizam caminhadas pelas novas avenidas. Com a finalidade de realizarem exercicio fisico moderado que é sempre bom para a saúde ou talvez, pensando que em breve o betão e a pressão imobiliária tomarão conta daqueles espaços, o que é certo é que quem hoje, passar pela 2ª Circular, pela Avenida da Europa ou por locais semelhantes, encontra montes de pessoas que por ali passeiam. Oxalá a moda pegue!

Passear faz bem...

Mais um mês de agonia

No Clube Académico de Futebol a decisão sobre a extinção ou não da colectividade ficou adiada, na Assembleia Geral bastante concorrida, com cerca de uma centena de associados ocorrida na noite de sexta. A actual Comissão Administrativa foi reconduzida até ao dia 22 de Julho, data da continuação da reunião, ficando autorizada a inscrever o clube na Associação de Futebol de Viseu até ao próximo dia 15, de modo a que as várias equipas possam participar nos diversos campeonatos. Durante a reunião, vedada aos jornalistas, estiveram em confronto duas correntes: uma, a dos associados mais novos, que defende a extinção do clube e a criação de uma nova colectividade que inicie um novo caminho, sem vícios e sem passivo; e outra, defendida pelos associados mais antigos, que deseja a continuidade do clube. E assim se vai eternizando o problema do Clube sem que se encontre uma solução definitiva!