23/07/2005

Para não variar

Seguindo a norma local aqui está mais uma em construção... (http://www.fernandoruas.com) para já as férias e a silly season nesta silly city assim obrigam! A cor verde não deve ter nada a ver com esperança...

O verde é lagartada... na certa! E a escolha foi do emplastro, aposto!

Há mais Marias na terra

O candidato do PS à CMV Miguel Ginestal diz que "Viseu precisa de mudar de rumo" e, para que a pretensão socialista se concretize, apresenta propostas de relacionamento entre a autarquia e munícipes e entre o município e as freguesias nomeadamente socorrer-se das novas tecnologias para eliminar a burocracia do quotidiano municipal. No relacionamento com as freguesias, o candidato socialista aposta na "implementação do programa ‘Viseu cidade com freguesias, em cada freguesia a cidade’" pois "a cidade de Viseu não pode crescer ignorando a sua envolvente".
Miguel Ginestal anunciou os candidatos às juntas de freguesia do concelho de Viseu e deixo-vos aqui algumas referências: em Fragosela o "suxialista" (digo troca tintas) António Lopes vai concorrer pelo PSD, pelo que foi substituído por Francisco Silva e para Farminhão apresenta Fernando Figueiredo mas como há mais Marias na terra isto nem de longe nem de perto tem a ver com a minha pessoa pois procuro olhar a politica à distância apenas e com insenção absoluta, contudo
registo a finalizar um dado interessante, que é o facto de na lista do PS aparecerem meia dúzia de mulheres candidatas às Juntas de Freguesia, o que faz contrastar a jovialidade (e beleza feminina, dalgumas que conheço) com os jurássicos candidatos da lista laranja.

Quem avisa, amigo é

(...) Enquanto as câmaras municipais forem dirigidas por autarcas que preferem executar obras avulsas, "que enchem os olhos" dos mais distraídos, e proceder a um sem fim de inaugurações em vésperas de eleições, em vez de resolverem, de forma séria e ponderada, os verdadeiros problemas dos municípios, será muito difícil promover o efectivo desenvolvimento dos diferentes concelhos... Enquanto os eleitores tiverem receio dos autarcas do tipo "cacique" e forem condescendentes com aqueles que, refugiando-se numa postura simpática, a tudo e a todos dizem que sim e depois logo se vê, não vamos, efectivamente, a lado nenhum.
Afinal, um executivo municipal que não é capaz criar condições para que haja criação de emprego, fixação de jovens quadros, verdadeiras políticas sociais, ambientais e culturais e que não trabalhe no sentido de assegurar as melhores e mais adequadas ofertas de saúde, de ensino e de formação, é um executivo que não merece a nobre tarefa de gerir o nosso dinheiro.
As eleições autárquicas estão quase aí. As pessoas que têm outra forma de estar na vida e que dão prioridade ao que é verdadeiramente importante, devem analisar o perfil dos candidatos e as suas propostas, de forma atenta e sem receios, e devem votar em consciência.

Fátima Pinho no Jornal do Centro

O pior cego é o que não quer ver

O CManhã dá conta hoje que o "Académico de Viseu continua a viver dias angustiantes e de grande incerteza. A quase um mês do início de nova época o clube atravessa uma crise directiva e financeira sem precedentes. Não tem treinador nem jogadores. Não tem nada. As sucessivas reuniões da comissão administrativa do clube e dos demissionários dirigentes da SAD têm-se revelado inconclusivas. A juntar a tudo isto ainda há a registar o facto do clube estar impedido de inscrever jogadores devido a uma dívida para com um ex-jogador. Se rapidamente não resolver este problema, o clube pode fechar as portas."
Outros leitores dão-me conta dum pacto de silêncio entre a SAD e o Clube por forma a garantir a estabilidade que conduza a uma solução de continuidade neste emblema da região e que em breve a SAD divulgará um comunicado onde espelhará toda a situação e dará conhecimento público dos detractores deste projecto. Pessoalmente, não acredito nesta tese, até porque a tão esperada AG da SAD da passada semana não produziu o tal milagre e a AG do Clube limitou-se a arrastar a agonia mais uma semana para nova reunião de sócios para a próxima quarta feira. O Clube tem de dívidas, segundo consta 600 mil e a SAD? Que fizeram ao capital social? Sejamos pragmáticos... o barco está a afundar e os "ratos" só estão a aguardar a melhor altura de abandonar o navio sem se molharem muito. Esgotada a solução dos gestores candidatos a politicos, até aqueles que pagavam as cotas a tempo e horas a ver se lhe lançavam escada para serem Presidentes desaparecem e o CAF sem activos nem Estádio vai caminhando com agonia direito ao abismo dos passivos. Como evitar esta inevitável morte dum Clube referência em Viseu? Até o Tony não abdicou do dinheirinho do cachet... Sejamos realistas... até o Presidente da AFV, que tem realizado um trabalho notável, já reconheceu públicamente essa necessidade ao afirmar que "não acredita em milagres no futebol"! Eu também não!

Vamos a votos, versão 2

Estamos sempre a aprender! Alguém me alertou para a forma menos correcta como tinha construido a coluna das nossas votações, o que permitia a alguns cibernautas (diria antes pantemineiros) votarem mais que uma vez na mesma personagem ou ideia. Descoberta a tramóia e a forma de a corrigir optei por anular os cerca de 20 votos já existentes e começar a coisa de novo. As minhas desculpas aos que de forma séria e foram a maioria, seguramente, por ali gastaram o seu tempo junto com o pedido que repitam a dose, pf. Aos novos visitantes, encontra na coluna lateral depois dos links, um espaço de opinião onde expressar o seu sentimento sobre Viseu. Em relação á Feira de S. Mateus e às carências do concelho pode escolher mais que uma opção mas em relação aos candidatos à CMV apenas um... troca tintas que votam em função da cor já há por ai muitos!

22/07/2005

A ver vamos...

Uns dias após o inicio das votações, a esperança dos cibernautas (viseenses, espero) que têm picado o blog vira-se para acreditar que a Feira de S. Mateus vai melhorar nesta edição de 2005. A ver vamos... Já quanto às autárquicas, a julgar pelos curtos cliques ainda dados a luta apresenta-se renhida entre os dois principais candidatos. A ver vamos...

Ideias novas

O candidato pelo PS à CM Viseu apresentou uma "ideia nova". Na sua opinião Viseu tem todas as condições" para receber um Centro de Ciência Viva. O conjunto de áreas a cobrir por este Centro em Viseu deverá ser objecto de estudo especializado, garantindo algumas âncoras temáticas regionais, nomeadamente aquelas ligadas ao passado férreo da região, ao seu legado industrial e a relação com os cursos de água, actualmente poluídos, que a atravessam. "Temos a obrigação de mobilizar competências e recursos humanos já disponíveis para projectos comuns que valorizem e promovam o que é específico de Viseu", afirmou Miguel Ginestal salientando ainda que o centro deveria ser criado em parceria com as instituições de ensino superior existentes em Viseu. "Esta é uma das ideias determinantes para Viseu dar o salto qualitativo e não se transformar num clone de outras cidades", sustentou Miguel Ginestal.

Contrastes

A propósito de estranhas modas, aquilo que nas Beiras é um artigo de venda a idosos que nunca conseguiram tirar a carta (e em Viseu é praga, mesmo), mais conhecidos pelos "papa reformas", em Cascais é artigo de luxo. É só vê-las a passear no carrinho hard top mais conhecido pelo "pitas car"! Contrastes dum mesmo problema... num caso e noutro, só mesmo no nosso País se aceita que pessoas sem titulo de condução e conhecimentos do trânsito se passeiem pelas ruas pondo em perigo a sua vida e a de terceiros. Perdoem-me os velhos e desculpem-me as "pitas" mas isto é mesmo vergonhoso!

Olha eu no meu belo carrinho... e sem carta, hem!

21/07/2005

O futuro do CAF

Está marcada para esta noite a Assembleia Geral da Sociedade Anónima Desportiva do Académico de Viseu. Os accionistas da Sociedade Anónima Desportiva do Académico de Viseu vão reunir esta noite no auditório da Escola Superior de Tecnologia de Viseu para encontrar uma solução para a crise directiva que afecta aquela estrutura. Entretanto, depois da Assembleia Geral da SAD desta noite, uma outra tem lugar amanhã, no auditório da Associação Comercial de Viseu, na Rua da Paz, que em muito dependerá daquilo que foi decidido esta noite. Os sócios do Académico, vão ter que encontrar uma solução, sob pena do clube cair num vazio directivo. Tempos de crise... e milagres já não se esperam!

Bem dito

(...) há que combater “aspectos de cariz politico-partidário que turvam as relações que se pretendiam mais fluidas e mais abrangentes na defesa dos interesses da região”.
Luis Paiva em entrevista ao Voz das Beiras (http://www.vozdasbeiras.com/)

Deixem-me aplaudir

A Câmara Municipal de Viseu anunciou a instalação de novos postes e placas de identificação de paragem, por todo o território servido pela STUV. Será que finalmente vamos ter abrigos, placas identificadoras dos percursos, horários e mais autocarros a servir os viseenses? São pois, boas noticias.
Ao mesmo tempo a Câmara anunciou a aquisição de equipamento informático a fim de apetrechar as escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico. Cerca de 220 computadores e respectivas impressoras multifunções foram adquiridas pela autarquia da cidade. O investimento na comunidade escolar, que ronda os 200 000 euros ilíquidos, pretende equipar todas as salas de aulas do 1º Ciclo do Ensino Básico, fornecendo, assim, melhores condições de aprendizagem.
As autárquicas deviam ser todos os anos, não acham?

Desafios breves

Aí está a confirmação da invasão esperada. O primeiro de outras tantas grandes superficies comerciais já tem data marcada de abertura. Ao que me constou o Fórum Viseu, centro comercial e habitação, vai abrir ao público a 13 de Setembro com uma concentração de oferta inédita na região 81 lojas, 18 restaurantes, supermercado Feira Nova, seis salas de cinema da Lusomundo com capacidade de 950 lugares e algumas marcas internacionais de relevo - Zara, C&A Kids, Mango, Timberland, Levis, Bijou Brigitte, entre outras. Dizem os responsáveis do Fórum que Viseu vai beneficiar com a criação de mil postos de trabalho directos e dois mil indirectos. São esperados seis milhões de visitantes/ano, 500 mil/mês. A organização espera que um milhão de veículos passem a entrar anualmente na cidade de Viseu. O Fórum já comercializou todos os espaços disponíveis, 38% dos quais a empresas da região de Viseu.
Em resumo, 1/3 do Fórum é de malta de Viseu, o resto do dinheirinho terá destino nos franchisados doutros países, aquela zona da cidade vai receber milhares de visitantes ao fim de semana, os automóveis vão entupir o trânsito naquelas artérias da cidade, os empregos em número de mil funcionarão de três em três meses e por tudo isso estamos todos cheios de alegria. Viseu nunca mais será igual, dizem os investidores daquele espaço e nisso estamos de acordo, não será não!. Entretanto, adianto abaixo já o perfil necessário para os tais mil empregos directos que irão funcionar em contratos precários de 3 meses e com ordenados minimos. Se o seu perfil não apresentar coincidências com a figura abaixo, as suas hipóteses de êxito naquele espaço comercial serão reduzidas... mas tente! Enquanto há vida há esperança e a minha é a de que Viseu não se venha a arrepender deste "novo riquismo" e deste exagerado apelo ao consumismo e convite aos passeios de fim de semana no betão futurista... e que de facto seja possivel compatibilizar este projecto, e outros do género que germinam por aí, com o tecido urbano em que está inserido e com o comércio tradicional.

Junto curriculum vitae...

20/07/2005

Tás lixada...

Um grupo de cidadãos intitulado Movimento AMARTE quer o "imediato afastamento" da directora do Museu Grão Vasco, em Viseu. Ontem, o movimento anunciou o lançamento de uma petição onde acusam a responsável de ter "um desconhecimento profundo da instituição que dirige". Ver aqui:

19/07/2005

Olha, olha, novidades!

Já deram conta que temos novidades? Pois é, vejam mais abaixo... Ensinaram-me como se faz esta cousa (http://www.pollhost.com/) e vai daí agora temos uma zona de votação. Para já apenas duas questões, uma sobre a Feira de São Mateus e outra sobre Autárquicas mas ainda temos espaço para mais. Aguardo a vossa opinião sobre novas questões que a todos importem na nossa Cidade de Viseu! Cliquem por lá... e por cá!

Á margem do problema ou a margem dum problema?

Toda a cidade que se preze tem o seu rio e gosta de mirar-se nas suas águas, usufruir as suas margens. Ora, a relação de Viseu com o Pavia não tem sido edificante. São desencontros antigos, ciclicamente iludidos com promessas de amor.
Entretanto, com autárquicas no horizonte, os políticos voltam ao Pavia, mas este está desconfiado e seco. É que os rios também envelhecem... e só o amor e carinho os podem regenerar.
O rio Pavia atravessa a cidade de Viseu e apresenta, no trecho urbano, um índice de poluição que não tem a montante nem a jusante. A pressão urbana, a falta de cuidado e de manutenção, as irregularidades pluviais... muito têm contribuído para um agravamento da situação. Será uma situação irreversível? O rio pode ainda voltar à sua juventude e ser reconquistado como pólo atractivo da cidade de Viseu? É o que a Carina Santos e o Luís Rodrigues da Esc. Prof. Mariana Seixas nos procuram fazer perceber aqui:
http://www.ac-grenoble.fr/yre/article-imprim.php3?id_article=1223.

O Benfica B espera por ti...

Conheces a canção? Miguelito, já te tinha dito que não é bonito andares-me a enganar... la la la
Deixa lá, o Benfica B espera por ti!

Estás mesmo turvo...

Poupar água é um dever

Se os níveis de consumo de água em Viseu, Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo não baixarem rapidamente, o nível da Barragem de Fagilde – de onde são abastecidos estes quatro concelhos – poderá descer para valores «muito preocupantes» já no próximo mês de Setembro. O alerta é dado pelos autarcas servidos por esta Barragem. Uma das formas de poupar água é baixar a pressão na rede de abastecimento público, mas as autarquias não se podem ficar por aqui, a rega dos jardins deve ser ajustada ao minimo e têm também que ser eliminadas as rupturas na rede de água. Para acabar com o uso abusivo da água por parte da população, nomeadamente na rega de espaços verdes, os responsáveis das quatro autarquias estão considerar a hipótese de haver cortes de abastecimento à noite, já que nessa altura muitas pessoas abrem as torneiras para regarem os seus jardins. Este é um problema de todos, é grave e muitos só se vão convencer disto mesmo no dia que abrirem a torneira e não correr água!

Mais do mesmo... sem necessidade!

Mesmo longe confirmo pela leitura dos jornais que "nem a entrada gratuita no último dia do IberRock levou público a este evento que durante quatro dias decorreu em Viseu. A organização do IberRock rejeita que esta iniciativa tenha sido um fracasso e diz que «mais importante que o número de entradas» ter sido maior ou menor foi «a satisfação» dos que por lá passaram. O IberRock foi o primeiro festival de música realizado em Viseu e durante quatro dias trouxe até à cidade bandas nacionais e espanholas. Além das propostas musicais preenchidas por grupos como Xutos e Pontapés, Da Weasal ou Gift; decorreu ainda uma exposição inédita de carros famosos, um espaço dedicado aos desportos radicais e uma feira de discos. Iniciativas que, no entanto, ficaram muito aquém das expectativas geradas, conforme confirmaram as promotoras discográficas presentes, entre outros comerciantes, que se queixaram dos «prejuízos» que acabaram por ter." Mais uma vez, mais do mesmo... nesta coisa dos gastos dos dinheiros públicos há que ter em conta os custos de oportunidade e depois de tomada a decisão há que ser profissional na execução da mesma. Caso contrário, gastamos o pilim e ficamos mal vistos! E, Viseu tem capacidade para mais, para muito mais... Ah, e a Feira de S. Mateus está prestes a começar!

18/07/2005

Mesmo perdendo.... gostei!

Fui lá pela primeira vez... e imaginem, marcámos um golo e perdemos por 1-0! Como é isto possivel?

A Catedral

E vaselina? Não é preciso?

Padeiros de Viseu e Vagos reclamam recorde mundial do maior pão com chouriço! Os primeiros exibem certificado, enquanto os vaguenses asseguram que o seu vem a caminho... O meu chouriço é maior que o teu, o meu ficou mais caro... Poupem-me! Querem saber o que devem fazer ao chouriço?

Iber quê?

Ao que leio, Iber parece não rimar com Hiper (excepção feita ao orçamento do evento)! O CManhã diz que "Ficou muito aquém das expectativas, em termos de público, a primeira noite do Festival IberRock, que começou quinta-feira em Viseu e termina amanhã"; o JN diz que "O IberRock contabilizou, no primeiro dia, cerca de três mil entradas no recinto de Viriato. Um número que se diluiu nos 55 mil metros quadrados de área e na panóplia de actividades radicais, mostra de carros e discos e restauração... E deixaram antever que os restantes dias do festival, que se prolonga até amanhã, poderão ter saldo positivo para a que é a primeira realização do género." Esperava-se 40.000 dia e montes de espanhóis. IberChoque? Cunho, hombre e ahora? Como foi? Contem...

E ele a dar-lhe! Arre que é burro!

O Prof Insulto voltou a fazer das dele. Agora quer mais dinheiro senão diz que mete a malta em tribunal. Este "abstunta" é mesmo um tratado só não percebo porque é que a Diana Andringa não o entrevista!
http://www.rtp.pt/index.php?article=188214&visual=16

17/07/2005

Mais um supositório

Ouvi dizer que o Tony Carreira dá um concerto na Feira de S. Mateus a favor do Académico. Parece-me boa ideia por dois motivos, prolonga-se a agonia do Académico de Viseu, numa altura muito difícil da sua já longa história de 91 anos e enche-se um espaço que nestes dias do Iberrock não chegou a lotar, ou chegou?