06/05/2006

Responda quem souber


Em 2004 o Público (link não disponivel) dava conta que o Parque Industrial do Mundão estaria pronto no 1º semestre de 2006. No total do Parque, logo que concluido, estarão disponíveis 44 lotes industriais e 29 pavilhões modulares e ainda uma área destinada a serviços (creche, correios, restauração, etc). As expectivas criadas na altura eram grandes, cerca de 100 milhões de euros de investimento e 700 postos de trabalho directos. "Isto não é só alcatrão! O conceito do parque é o de uma entidade viva que vai permitir as melhores condições de funcionamento para as empresas que ali se instalarem e que este seria um bom ensaio para o Mega Parque de Lordosa com 100 hectares", afirmaram na altura em concordância os diversos responsáveis pelo projecto. Dois anos depois, quantas empresas ali se instalaram? Quantos postos de trabalho criados? E, o Parque Empresarial de Lordosa, não se justifica?

05/05/2006

E hoje, se não tiver tempo, arranje!

Para hoje à noite (21h) dar um saltinho à Livraria da Praça onde o Prof. Nuno Crato vai estar para o lançamento do seu livro livro “O Eduquês em Discurso Directo, uma Crítica da Pedagogia Romântica e Construtivista”. Este notável professor de matemática preocupado com a educação vai "mostrar o vazio dos conceitos que têm dominado a pseudo-pedagogia do laxismo e da irresponsabilidade e explicar a ideologia frouxa que está por detrás da linguagem mole e palavrosa a que se tem chamado eduquês."

Se tiver tempo no fim de semana

O Museu do Caramulo organiza a II Feira de Miniaturas e Brinquedos Antigos – Troca, Compra & Venda.

Quem diz a verdade...

E os cursos têm quantos anos?

“Para se ser Velhas Guardas tem que se ser bacharel ou licenciado e quem tem seis ou mais matrículas também faz parte do núcleo”, explica Heitor Castelo Branco, um dos mentores e o elemento mais velho dos Velhas Guardas.
in Jornal do Centro

Panorama local

No final do mês de Março último, as mulheres do distrito de Viseu representavam 60 por cento dos desempregados da região. Num universo absoluto de 17300 pessoas sem emprego, mais de metade, 10359, eram do sexo feminino.
in
Jornal do Centro

Também apoias Mo(vi)mentos destes?

E nós que estamos longe do Terreiro do Paço e nem comboio temos para lá ir
Vitor Santos

Sem dúvida nenhuma

A discussão está lançada e aos poucos e poucos ganhando dimensão e defensores da ideia. Desta vez, o Afonso Pessoa Cardoso diz-nos no Jornal do Centro que "é necessária uma visão integrada da política de transportes, com uma aposta decisiva e clara no transporte público colectivo em particular no transporte ferroviário. (...) A cidade de Viseu, é um claro exemplo de uma cidade deficientemente servida de transportes públicos colectivos com frequente desarticulação entre as infra-estruturas e horários. (...) é urgente mudar esta tendência e apostar no transporte ferroviário pois, é reconhecidamente dos que apresenta mais baixas externalidades ambientais, em especial quando comparado com o transporte rodoviário. Não tenho dúvidas que o investimento, em especial o investimento público, deve ter como prioridade a ferrovia!

Resumo da 1ª edição

Nesta 1ª edição estiveram presentes a Livraria da Praça, a filhos & cadilhos (a única mas destemida representante da sensibilidade feminina), o Viseu aldeia jardim, o DaquiVisoEu. Poucos mas bons... e muitas ideias novas! Resta acrescentar que OViseu, contrariando a vontade da maioria, resolveu patrocinar o encontro mostrando assim que naquele local a simpatia e o bem servir também faz parte da ementa. Para breve, certamente, novas conversas sobre Viseu farão parte do nosso dia a dia!

04/05/2006

Depois conto!

E, por hoje, encerramos para jantar da blogosfera local!

Já não há cu que aguente...


Sobre isto, ilustro com isto...

11.º Encontro de Os Barões da Sé de Viseu

O Grupo Barões da Sé de Viseu realiza o seu encontro anual no dia 03 de Junho de 2006. Este é o 11.º e tem as «Bicas» da Sé como local de encontro de todos os Barões pelas 18 horas.
As inscrições para o jantar decorrem até ao dia 28 de Maio e mais uma vez se aguarda a presença de muitos Barões, vindos um pouco de todo o país.
Para mais informações consultar este blog.

Lenha prá fogueira

Ultimamente na região, não passa um dia sem uma noticia ruim vir a lume. Esta malta ainda não percebeu que hoje em dia ser voluntário não significa ser amador!

Infelizmente acontece!

Faltas de civismo há um pouco por todo o lado, até aqui.

Recebido por email

Meu nome é Armindo Tavares, vivo em londres mas estou atento ao que se passa em viveu, eu sou viseense do coração e de nascença, eu nasci e fui criado no coração de viseu que é a zona historica da cidade, na rua de são lázaro numero 11.
Eu há 3 anos enviei um e-mail à CP sobre o comboio em Viseu e tambem há um mês mandei outro.
Viseu é uma cidade que daqui a 10 a 20 anos vai ser das cidades mais avançadas de Portugal, ou provável a capital de uma regiao mais desenvolvida do país e da europa. Viseu é uma regiao com futuro, por isso vamos todos continuar a lutar pelo que Viseu tem direito, como Viriato luto por esta cidade e regiao que é Viseu.
Sim por Viseu todos vamos lutar.
Armindo Tavares
Armindo:
Grato pelo incentivo. Embora longe mantêm Viseu na alma.
Cumprimentos

03/05/2006

Também no Fontelo

Derrocada junto ao Jardim do Século XVI, do Bispo D. Miguel da Silva - Fontelo

O Ti "Vasco" reformou-se, o muro já caiu, o IPPAR nem diz nem desdiz e o AJ sempre atento!

Bons exemplos

E, desta malta não esperava outra coisa. Para quando um site vosso na net?

Mau marketing e pior politica dá nisto!

«Se Portugal fosse uma marca e, se nada fosse feito, estaríamos em risco de desaparecer"
Luis Simões

Na quieta melancolia...

Tal como se esperava por cá nem uma reacção. Também, pensando bem, Viseu nem sequer tem comboio, logo... a guerra passa-nos ao lado! Felizmente, leio no Público (link não disponível) que "Autarcas e representantes políticos de Guarda, Covilhã e Castelo Branco mostram-se revoltados contra a intenção da CP de acabar com os comboios directos das Beiras" e que "A CP parece ter reconsiderado no propósito de acabar com os comboios Intercidades que ligam as cidades da Guarda e de Castelo Branco a Lisboa"! Assim sendo, e porque outros se vão defendendo naquilo que os afecta, a esperança mantêm-se aqui.

Apelo urgente

E, esta malta precisa de ajuda!

Caos controlado

A festa lá teve lugar pelas ruas da cidade mas a promessa da "abstinência" da cerveja, fica pró ano!

Zangam-se as comadres

Ao que parece a paz é podre por estas áreas. Logo que um "incêndio" se apaga outro foco aparece por aqui (ou aqui). E, o Verão a bater à porta...

02/05/2006

Beirões, estamos a ser roubados!


Na mesma altura em que a CP se prepara para comemorar os 150 anos do caminho de ferro em Portugal anuncia o encerramento dos comboios directos da Linha da Beira Alta. É mais uma machadada no interior... passamos cada vez mais a ser paisagem. Os nossos autarcas e demais politicos locais até ao momento, pelo que me apercebi ensaiaram uma posição de "vamos ver para crer", mesmo sabendo que a linha Aveiro-Viseu-Salamanca já está na gaveta e que esta pretensão aqui não se encontra sequer nos planos do Governo. Este facto a ser verdade exige, na minha opinião, uma resposta de absoluta indignação... Somos portugueses de 2ª? Ao mesmo tempo que o litoral vê reforçados os horários, os comboios e os serviços, os beirões vão passar a andar de automotoras recicladas, (tão velhas como a Lili Caneças mas sujeitas a operações comésticas) e a fazer transbordos sucessivos para ir de Mangualde ou Nelas (estações que servem Viseu) a Lisboa? É vergonhoso para não usar expressão mais adequada à matéria. O interior fica desta forma mais afastado de tudo... Vamos assistir a este "interiocidio" serenamente? Tal como Viriato ergueu a sua lança na luta pela defesa da identidade e independência lusitana, é chegada a hora de erguermos a nossa voz e a alma beirã na defesa dos nossos interesses!

Todos na mesma linha


Quer o Jornal do Centro quer o Jornal da beira trazem referências ao blog e à petição sobre a linha do caminho de ferro para Viseu. A eles, o meu obrigado! Estamos na mesma "linha" a lutar pelo mesmo sonho, este aqui.

Provincia da Beira Alta... enviado pelo AJ


Viseu é também capital da provincia da Beira Alta, uma das 8 em que desde 1834 se divide o nosso paiz. São ellas: - Algarve, Alemtejo, Estremadura, Beira Alta, Beira Baixa, Douro, Minho e Traz os Montes.
Desde os princípios da nossa monarchia as provincias de Portugal eram 5: - Alemtejo, Beira, Estremadura, Minho e Traz os Montes. Em 1250 addicionou-se-lhes a do Algarve e assim permaneceram em numero de 6 até que em 1834 se creou a província do Douro, comprehendendo o districto do Porto, que era da provincia do Minho, - e os de Aveiro e Coimbra, que pertenciam a província da Beira, - e dividiu-se a parte restante d’esta província em duas: - Beira Alta e Beira Baixa, nomes que tomaram - não em diferença da altitude, pois a Beira Baixa compreende a serra da Estrella, que é a mais alta do nosso paiz,
Supomos que deram à duas províncias os nomes de Beira Alta e Beira Baixa, por comprehenderem – a 1ª a parte norte, - e a 2ª a parte sul da antiga província da Beira posto que a Beira Baixa também toca no Douro ou na linha que anteriormente limitava a N. (de E. a O.) a província da Beira. (…)
Viseu é também séde da 2ª divisão militar, que tem n´esta província 2 regimentos de infantaria: - nº 14 na cidade de Viseu e nº 9 na de Lamego ;- mais infantaria 12 na Guarda, 21 na Covilhã, 23 em Coimbra, 24 em Penamacor, e finalmente cavallaria 8 em Castello Branco e cavallaria 10 em Aveiro. (…)

In, PORTUGAL ANTIGO E MODERNO, DICCIONÁRIO de Augusto Soares de Azevedo Barbosa de Pinho Leal, continuado por Pedro Augusto Ferreira, Bacharel em Theologia pela Universidade de Coimbra, cavalleiro da ordem da Nossa Senhora da Conceição de Villa Viçosa, socio effectivo da Real Associação dos Architectos Civis e Archeologos Portugueses, socio fundador da Sociedade de Instrucção do Porto e abbade de Miragaya na mesma cidade.
Lisboa, Livraria Editora de Tavares Cardoso & Irmão, 5 - Largo de Camões – 6, 1890.

O preço do voluntariado

Mais de mil jovens do distrito de Viseu participarão no Programa de Voluntariado Jovem para as Florestas, uma iniciativa do Instituto Português da Juventude (IPJ) destinada a acções de prevenção e combate aos fogos florestais.
Embora voluntário, o trabalho dá direito a uma bolsa de 12 euros por dia.
in
ViseuMais

Alvor do lusitano valor....

Por aqui faz tempo que existem queixas mas agora o estado de abandono e degradação a que chegou a Cava de Viriato já chegou às páginas dos jornais. Pela figura histórica que foi, pelos valores que representa e até pelo magnifico espaço fisico onde está inserido o nosso herói merece toda a atenção. Quanto tempo mais vai demorar a resposta do IPPAR?

01/05/2006

25 anos de música

Ainda mexem os "velhinhos". Vi e gostei!

Afinal o Multiusos serve para alguma coisa!

Bom livro, bom amigo... numa boa Livraria

Esta semana a Livraria da Praça promove o lançamento do livro “O ‘Eduquês’ em Discurso Directo, uma Crítica da Pedagogia Romântica e Construtivista”, com a presença do autor Nuno Crato, na Sexta pelas 21h e no Sábado à mesma hora o "Dicionário do Cinema Português 1989-2003", com Jorge Leitão Ramos. Se puder, apareça por lá!

Viseu, na voz dos poetas

Antes de princesa, Senhora,
Das Beiras de Portugal
És agora como outrora,
Cidade jardim sem igual

Sempre romeira e fidalga,
Como nos diz a canção
És vida em minha alma,
Sinto-te no coração

Do cimo da Sé eu vejo
Um sorriso em cada beijo
E beleza sem igual

Guerreiros, poetas, pintores
Cidade de tantos amores
Coração de Portugal

PRT 05.01.06 - 2:43 pm

Fisco local

Direcção de Finanças de Viseu (DFV) lançou uma ofensiva, sem precedentes, na caça a impostos não declarados na área da construção civil.
in
JN Centro

30/04/2006

E pelos estudantes não vai nada, nada, nada?


Há instantes ao passar na cidade senti a vida a fervilhar nas ruas... Capas negras deslocavam-se para a Sé para dar inicio à Serenata. Não há dúvida que a malta estudante dá mais cor e alma à cidade!

Já?

Colisão entre ciclista e carrinha na ecopista do Dão
Titulo do
JN Centro

Lá mais prá frente falamos

A LUSITÂNIA ADR, Agência de Desenvolvimento Regional, tem novos Órgãos Sociais, eleitos por unanimidade na Assembleia Geral ordinária realizada em 27 de Abril de 2006.

Prá próxima nem perguntem

Veja a edição em papel e compare aqui a opinião dos leitores...

Há dúvidas?

Os números aqui falam por si...

Viseu na voz dos poetas

Princesa da Beira

Ai como eu te aprecio assim

Bela e encantadora Viseu
Tão verde, tu és Cidade Jardim
Que outra igual não "viso eu"

Aqui vivia el-rei D. Duarte

Aqui Vasco Fernandes nasceu
E Viriato em guerreira arte
Só pela cruel traição faleceu

Viseu, antiga e monumental

Viseu, moderna e tão jovial
És granítica e hospitaleira

De Rio de Loba e do Fontelo

À Sé, pelo Rossio tão belo
És única, Princesa da Beira!

Nita Ferreira 2006/04/03