07/07/2006

Ainda e só por curiosidade!


Também me causa alguma confusão o facto de se ter anunciado com tanta pompa e circunstância este espectáculo da Marisa (que vale a pena, aviso já!) e só tarde e timidamente se anunciar que os bilhetes estão à venda por aí (o programa oficial não fala sobre isso)! Na net ainda há quem tenha dúvidas! Alguns dos programas do Viseu Naturalmente costumam ser pagos, por isso, porquê este "silêncio"? Entretanto fica aqui o aviso que o trânsito fica cortado aqui (isto do trânsito não passar para o centro histórico não devia ser norma?!)

Só por curiosidade

E, já agora, alguém sabe o resultado disto?

Trabalhando no arame e sem rede...


Este "Parque Infantil" já aqui teve fotos! Há um pouco mais de um mês limparam o mato e as silvas! Trabalho da Junta de Freguesia de Ranhados, contudo lembra-me o AJ que ele continua sem reunir as condições exigidas pela regulamentação. Será um parque clandestino? Repare na escadaria e no muro, com cerca de 2 metros e sem qualquer protecção.

Isso já nós sabiamos!

Dificilmente o Académico de Viseu Futebol Clube (AVFC) jogará na terceira divisão nacional na próxima época desportiva.
In Jornal do Centro

Pedrada em cheio

"(...) Junqueiro e Ruas são, cada vez mais, o retrato da fraqueza a que chegou a política em Viseu. São políticos com mais passado que futuro!"
Joaquim A. Rodrigues in Jornal do Centro

E, o que é que isto tem de positivo?

O saldo negativo de 2,6 milhões de euros é, ressalta a administração, “o menos negativo dos resultados apurados, em exercícios completos” no Hospital de Viseu, desde que a unidade foi transformada em empresa pública.
in Jornal do Centro

Mas é que não param mesmo...

Já metem os viseenses todos no mesmo saco...

Nem o Mundial os faz esquecer...

Alcunhas...

Ao que consta aqui, o nosso Presidente vai estar na RR. Como é só no Domingo, até lá aproveitem este passatempo da Revista Visão

06/07/2006

Novo jornal desportivo

Já chegou às bancas a Gazeta Desportiva, uma nova publicação exclusivamente dedicada ao desporto da nossa região! E, para já, fico-me pela novidade...

A Livraria tem sempre novidades

Amanhã há mais um lançamento literário na Livraria da Praça pelas 21h. Trata-se do livro "O Elogio da Fragilidade", com a presença do autor David Duarte.
No dia 8 de Julho (sábado) pelas 18h a Livraria pinta-se com as cores da exposição de pintura “Erotikós”, de Mariano.
E, no dia 12 de Julho (quarta-feira) pelas 21h não perca a apresentação do livro "Economia e Desenvolvimento na Beira Alta" de António Rafael Amaro.
No dia 14 de Julho (sexta-feira) pelas 21h nas CONVERSAS NA LIVRARIA o escritor americano Richard Zimler vai fazer a apresentação do seu último livro “À Procura de Sana” e falar da sua obra. O Fernando fica encarregue da tradução... Apareçam!

Buracos e afins

Se passar por aqui, tenha cuidado... a estrada está má!

05/07/2006

Passe a publicidade

O Fórum Viseu em parceria com a livraria Pretexto irão levar a cabo uma iniciativa cultural no próximo dia 14 de Julho, pelas 21h e 30m. As noites viseenses pretendem reavivar a cultura e, assim sendo, depois de um período de música, irão estar presentes à mesa alguns poetas para estabelecerem uma partilha em torno da poesia.

A casa do vizinho...

E, aqui ao lado em Lamego as coisas também estão a ferver...

Porque será?

Aqui target="blank" explica-se o que se faz lá fora ou o que não se faz por cá...

Respondo por tudo aquilo que faço!


Já lá vai mais de uma semana mas nos jornais e na blogosfera não param os artigos sobre a intervenção do Dr Fernando Ruas na última AM. O AJ manda-me esta caricatura que vinha impressa no Via Rápida de 29 de Junho, junto do artigo cujo título era "Um autarca da idade de pedra (em sentido figurado)", do Carlos Vieira e Castro. E, no DN mais um artigo do Pedro Rolo Duarte que pergunta se (...) "A burocracia, em Portugal, não começa exactamente nas câmaras municipais? Defenderá Ruas que a populaça comece a correr com os autarcas à pedrada? Num país civilizado, Fernando Ruas tinha pedido desculpas públicas, depois teria pedido a demissão, e agora estava tranquilamente em casa, cumprindo aliás o voto que deixou aos seus eleitores nas últimas autárquicas: "Digo presente ao futuro dos viseenses, porque respondo por tudo aquilo que faço." (...) Não está nada fácil a coisa! Ao mesmo tempo, por aqui aplica-se a lei. Curioso, não é?

Dias de Feira


Esta foi obtida pelo AJ esta semana, no bem cuidado jardim, da Rotunda da Rua do Arco onde pontifica a escultura de homenagem de Xico Lucena ao ilustre Viseense e fadista, Hilário e ao fado. O lixo veio da Feira Semanal e trazido pelo vento. Todo o recinto da feira era uma enorme lixeira onde o pessoal da limpeza dava o seu melhor. Entre o lixo avultavam muitas caixas (vazias evidentemente) de bacalhau...

Viseu na net

Há mais Viseu na blogosfera... agora é a vez do Politécnico.

Oxalá...

O Andebol do distrito de Viseu está a singrar nos campeonatos nacionais. Apesar de todos os contratempos de que tem sido vítima, com a própria Associação de Andebol de Viseu a ser gerida por uma Comissão Administrativa, o que acaba por prejudicar a sua actuação e intervenção nas questões da modalidade, tanto a nível regional como nacional, mesmo assim dois dos seus clubes têm vindo a afirmar-se no panorama do andebol português. (...) o Académico de Viseu pode chegar também ao escalão de Elite, porque está prevista uma reestruturação ao nível do andebol nacional, nomeadamente nos dois escalões mais altos da modalidade. Deste modo, e segundo nos afirmou, João José está esperançado de que na próxima época estará a orientar o Académico de Viseu na Elite.
in DRegional

Faz toda a diferença, pois então!

Ao mesmo tempo que cá pelo burgo se transformam as antigas linhas de caminho de ferro em ecopistas, aqui no distrito vizinho,a Assembleia Municipal de Aveiro pede reabilitação da linha ferroviária do Vouga (Lusa). A moção, aprovada ontem por unanimidade na reunião da Assembleia Municipal de Aveiro, foi proposta por António Regala, da CDU, e deverá ser também endereçada às áreas metropolitanas de Aveiro, Porto e Viseu, já que a linha do Vouga serve ainda Espinho e, em tempos, ligou Aveiro a Viseu. Atentem bem, nesta mobilização intermunicipal. Aveiro no seu todo, por unanimidade, mobiliza-se pelo interesse de fazer desta antiga linha ferroviária, que une vários concelhos do distrito de Aveiro, um pólo de desenvolvimento regional. Isto só acontece porque, certamente, existe uma visão que acredita ser possível combinar este meio de transporte com outras de dinamização do ordenamento do território, de expansão da oferta turística, de combate à desertificação do interior, da mobilidade dos cidadãos no espaço regional, da diminuição dos tempos de entregas de mercadorias para as empresas. Também Viseu e a sua região carecem de um transporte atraente, célere e moderno, que responda às suas características de um território de elevada mobilidade diária de cidadãos, que se vêm condenados a usar e abusar do automóvel individual, que contribua para fazer circular pessoas pelas aldeias isoladas e permita o acesso às grandes urbes, que facilite a fixação das empresas e as trocas comerciais junto dos grandes pólos de atração de Viseu (Salamanca poderá será um deles). A linha do Vouga, a ligação à linha da Beira Alta aqui defendida, um comboio de alta velocidade Aveiro - Viseu - Salamanca, são algumas das soluções que existirão. Haverá outras, certamente, mas enquanto não formos capazes de seguir exemplos destes e passarmos a vida "a atirar pedradas" uns aos outros, Viseu ficará onde está... cada vez mais afastada da Europa, perdida à volta das suas rotundas!
ET: Adaptado daqui

04/07/2006

Questões da Europa, mas da Avenida, claro!

O AJ que percebe destas coisas diz-me que "quando foi construída a Av. da Europa o pequeno ribeiro que corre do fundo de Abraveses e que passa junto ao Continente foi encerrado num sistema de drenagem muito acanhado. Agora irão atravessar a avenida com artefactos de betão iguais aos da imagem e que permitirão um fluxo máximo de 25 m3 por segundo."

O espaço sinalizado junto ao novo Tribunal serve para quê? Talvez para esventrar a avenida, novo túnel ou desvio de trânsito ? Os Engenheiros lá saberão...

Cartaz da semana

E, por cá esta Semana há a "transparente" Marisa! Mas não é à borla, naturalmente!

Pintura e café à borla no ISPV

O Instituto Politécnico de Viseu inaugura, quarta-feira, dia 05 de Julho pelas 14 horas, mais uma exposição de pintura da autoria do viseense Alcidio Marques.
Alcidio Marques é o autor do cartaz da Feira de São Mateus, edição 2006. Artista viseense, natural de Passos de Silgueiros, possuidor de um traço genuíno muito próprio, desde cedo demonstrou ser possuidor de um “jeito” e gosto natural para as Belas Artes. Possui no seu vasto espólio inúmeras obras. Das várias exposições, efectuadas, salienta-se a regularidade de patentear algumas obras na Sociedade de Belas Artes. Paralelamente detém atelier próprio onde desenvolve outras actividades, tais como: o emolduramento, o restauro de telas e peças antigas, etc. Actualmente a temática tida como referência na sua “arte”, relaciona-se com a mui nobre cidade de Viseu. O Calendário das exposições integradas neste ciclo, durante o ano de 2006, é:
Alcides Marques – Pintura 5 – 25 de Julho
Cristina Melo - Pintura 10 – 27 - Setembro
Viarco - Material Desenho 1 – 9 - Outubro
Luís Carlos - Pintura 10 – 27 - Outubro
Luís Branquinho - Pintura 8 – 24 - Novembro
Julio Pires - Pintura 5 – 29 - Dezembro

Ambientes

Neste concelho vizinho a par das excelentes iniciativas da Câmara em promover o ambiente natural subsistem uns exemplos mal cheirosos...

Faíscas locais

Enquanto por aqui, com a feliz ajuda das condições atmosféricas se canta de contentamento pelo menor número de área ardida nas florestas do distrito, neste concelho aqui o fogo começa no quartel dos bombeiros!

Uma nova realidade ou uma utopia?

Leio aqui que "Nos últimos cinco a oito anos temos vindo a assistir, na Região Centro, à emergência de uma nova realidade inovadora! Uma realidade com uma preocupação de alavancar o crescimento económico e assegurar um dinamismo regional, baseado na Economia do Conhecimento, na Ciência e Tecnologia. A Região Centro, per si, é uma região de diversidades e de muita riqueza, onde desde há muito se assiste ao êxodo dos "cérebros", formados nas Universidades de Coimbra, Aveiro e Beira Interior. Os políticos e governantes regionais despertaram para esta realidade e nas suas agendas introduziram medidas para o fomento do emprego qualificado, como sejam a instalação de incubadoras que apoiam e incentivam a criação de empresas inovadoras, de parques tecnológicos mais ou menos especializados sectorialmente.
(...) De acordo com o Plano Tecnológico, estamos a assistir na Região Centro à "promoção do modelo de auto-organização dos agentes económicos, dinamização da formação dos Recursos Humanos, da ID&T, da Inovação Empresarial, através da estruturação de Redes agregadoras de actividades interrelacionadas". (...) Se no último Quadro Comunitário os auxílios Regionais apoiaram a construção das necessárias infra-estruturas dinamizadoras da Região do Conhecimento, da Ciência e Tecnologia, no próximo Quadro deverão não esquecer da sua sustentabilidade. Devem direccionar verbas para os custos de exploração destas iniciativas constituídas nos últimos oito anos. Não devem esquecer de investir no intangível, no imaterial. É a última "janela de oportunidade" para a Região Centro se relançar de forma estruturada como uma dinâmica Região do Conhecimento, da Ciência e Tecnologia a nível Global."
E, pelo que diáriamente assisto, se esta é a visão do Centro de Portugal, então Viseu fica mais a "desnorte"! Infortunadamente...

Assim haja dinheiro para as compras!

A Auchan Portugal já obteve licença para avançar com um novo hipermercado Jumbo, em Viseu, num investimento de 16 milhões de euros, afirmou ontem fonte do grupo. O espaço comercial deverá estar concluído em 2007 e será desenvolvido em parceria com a empresa Visabeira, promotora do centro comercial onde ficará o hipermercado. Com uma área de cerca de 6200 metros quadrados, o novo Jumbo vai criar 400 novos postos de trabalho.
JN

Pensando na vida?

Jardim das Mães - Viseu

Para desanuviar... ou recordar, como queiram!

Consta aqui esta anedota que, entre os escribas e fariseus que trouxeram a mulher adúltera à presença de Jesus, havia um português, que tal como o resto da comitiva, se preparava para aplicar a lei de Moisés.
Surpreendentemente, mesmo após Cristo ter proferido a humanista reflexão -- “Quem nunca errou que atire a primeira pedra” - o português rapa do primeiro pedregulho que encontra e zás!, acerta na cabeça da mulher.
Cristo, estarrecido, enfrentou-o:
“Olha lá, ó português, tu nunca erraste?!”
O nosso compatriota, alegremente, retorquiu:
“A esta distância?! Nunca!”

Ainda há estilhaços...


03/07/2006

Não há rosa sem espinho...

O Jornal de Negócios titula que o "Lucro líquido do Grupo Visabeira aumentou 15% em 2005"
O Grupo Visabeira anunciou hoje que registou em 2005 um crescimento do seu lucro líquido de 15% para os 9,8 milhões de euros e uma subida de 20% do seu volume de negócios para 263,6 milhões de euros. A empresa adianta que o EBITDA atingiu os 34,3 milhões de euros, o que corresponde a um aumento superior a 40% face ao verificado no exercício anterior, enquanto o EBIT ascendeu aos 22,1 milhões de euros, ou seja, mais 64,2% que em 2004.
Lembra ainda que, no decorrer do exercício de 2005, o Grupo realizou um aumento de capital, passando de 72,5 milhões de euros para os 90 milhões de euros e refere que o encaixe financeiro da operação situou-se nos 29,3 milhões de euros.
Nos "Comentários" o vitor gomes escreveu:
tanto lucro para tanta ciganice da empresa de Almeida Santos, onde os empregados são escravos se querem botas de biqueira de aço para trabalharem têm que os mesmos trabalhadores as comprarem, farramentas os empregados tragam de casa para darem lucros à VISABEIRA...

É obra!

O AJ manda-nos mais umas novidades cá na terra em foto:

Futura passagem na Avenida da Europa, junto à Fonte Cibernética e nas costas do relógio do Polis. Será esta a travessia destinada a passagem para servir a Ecopista ?

Nova rotunda na Praça D. João I. Aqui se algo correr mal, com o nascimento, o INEM e os Bombeiros estão à porta.

É achim mexmo...

E, aqui ao lado em Canas, ainda não têm concelho mas imaginação não lhes falta!

Espantado? Não moras cá?

O Ave Azul, a propósito dum dos escritores viseenses, o Ramiro Ramires, escreve que "(...) Em época de dissolução e de fáceis conseguimentos, espanta que a cidade esqueça os melhores dos seus (...) e tem lembrado no blog vultos da literatura viseense, como o poeta Alexandre da Conceição, entre outros. Pois é, não é coisa de espantar, é de entristecer...

Será desta?

E, por aqui, além das entidades citadas, todos estamos expectantes sobre o que irá ser feito para quebrar a inércia... Diálogo também é fundamental, mas essencial é produzir trabalho com qualidade e visão que projecte turisticamente a região! E, bem podem começar pelo site... fica já aqui uma dica - o programa do andanças 2006!

Manda a vontade popular

Saturados da ineficácia das autoridades por aqui a população decidiu fazer-se ao caminho! O povo quando quer move montanhas... Há por certo por ali, como por toda a região, falta de emprego mas a qualquer custo não vale a pena, certamente!

02/07/2006

Fotomontagem

Católica, Politécnico e Piaget todos à mesma mesa? Será possível?

Viseu apoia a Selecção

Os adeptos a caminho da festa...

Nós por cá, também vibrámos com a vitória... Viva Portugal!
Adultos e crianças... todos juntos na vitória!

Podres na cidade... em sentido real!

O AJ lembra-me que há "coisas a aprodecer" na cidade. Este reboque, por exemplo, está a podrecer na EN 229, parque da empresa A&A, Lda., Estrada do Sátão e junto a Travassós de Baixo...

Drama, acção ou ficção?

cinema no Museu... já lembrado aqui! E, esta actividade ao que consta é real, porque o Museu Virtual do Viseu Digital é cinema de ficção, mesmo!

Tunos em Viseu

O IV Encontro dos Tunos é em Viseu de 13 a 15 de Outubro. O resto do programa aqui.

Larguem-me o bigode...

A Pitonisa mandou-nos esta carta...

Soldados da Paz... em guerra aberta

Felizmente os incêndios por cá têm sido poucos. Mas por aqui há quem ande em brasa!