15/09/2006

Bilhetes online

O AJ lembra-nos aqui como se apanha o comboio!

Para desanuviar

Para usted, si entienden una cierta cosa del español, si poder reír durante el fin de semana...
O Vizinho

Postais da Cidade - 17

Estão a acabar os dias de esplanada... Rossio, Viseu

As coisas que ele descobre!


A Baga de Sabugueiro
Produz tambem este districto muita baga de sabugueiro, principalmente nos concelhos de Lamego, Armamar e Taboaço. Também não pude obter nota estatística d’esta producção , mas tem bastante importância, porque só aquelles 3 concelhos devem produzir cerca de 20:000 rasas de baga, baga excellente para tinturaria e para dar côr ao vinho tanto nacional como estrangeiro, pelo que se exporta em grande quantidade pela Regoa e pelo Porto, pois só no Douro se cultiva em grande escala nos terrenos mais mimosos, mais fundos, mais frescos e regadios. Em terreno delgado e ardente ninguém plante sabugueiros, porque serão sempre rachiticos, emquanto que nos chãos fortes e frescos, adubados e regadios, crescem espantosamente, rapidamente, chegando a medir no tronco mais de um metro de circunferência e a produzir por anno 3 a 4 rasas de 15 litros cada uma, vendendo-se a rasa por 4$000 réis alguns annos. (…)
Pedro Augusto Ferreira, Bacharel em Theologia pela Universidade de Coimbra, cavalleiro da ordem da Nossa Senhora da Conceição de Villa Viçosa, socio effectivo da Real Associação dos Architectos Civis e Archeologos Portugueses, socio fundador da Sociedade de Instrucção do Porto e abbade de Miragaya na mesma cidade.
In, PORTUGAL ANTIGO E MODERNO, DICCIONÁRIO de Augusto Soares de Azevedo Barbosa de Pinho Leal, continuado pelo autor, Lisboa, Livraria Editora de Tavares Cardoso & Irmão, 5 - Largo de Camões – 6, 1890.

ET: Foto obtida na Quinta do Coval; Diz ainda o AJ que "a exportação da baga já é feita, para a Alemanha, com a baga madura mas não seca. Viaja em acondicionada em caixas frigoríficas. O povo acreditava que mantinha as bruxas à distância. Cá em Viseu isto era capaz de se vender bem, digo eu!



Modéstia à parte

O Governo Civil do Distrito de Viseu vai realizar um concurso para selecção do melhor artigo Jornalístico sobre o nosso Distrito entre os dias 20 de Setembro e 20 de Outubro, do corrente ano. Este concurso, dirigido a articulistas, tem como objectivo principal contribuir para a divulgação e promoção da nossa região. Os interessados devem dirigir-se ao Governo Civil do Distrito de Viseu onde podem fazer a sua inscrição, ou, ainda, consultar o sítio do Governo Civil, onde consta a ficha de inscrição que pode ser impressa, preenchida e entregue no Governo Civil, bem como um folheto informativo sobre o concurso.
in ViseuMais
A coisa promete. Conhecido que é o meio, a qualidade dos artigos vai obrigar a grande trabalho de selecção. No entretanto, se descobrirem no site onde está a tal ficha de inscrição digam-me... se o concurso for extensivo à blogosfera já ganhámos!

Certezas do tempo que passa

Calma, já só faltam dez dias para isto voltar à estaca zero!

Por cá esquece! Isso não é possível!

Toda a oposição é crítica porque toda a governação é criticável. E este amável princípio estende-se à ideia de que o Governo aprende com a crítica e a oposição com a governação. Mas, para ter resultados práticos, esta encenação teórica pressupõe que ambas as partes estejam genericamente de boa-fé e que a sua conduta seja minimamente adequada ao seu propósito.
Nuno Brederode Santos

Era para ser mas não foi...

Viseu alternativa a Lisboa? Ah, em caso de catástrofe! Mas, como se o caos já está por cá instalado? Dois anos depois a promessa do "ex-ministro viseense" continua na gaveta. Vá lá, trouxe para cá um reforço de 10 polícias... nada mau, só 2 era pior!

Agenda prá semana


Para a semana quatro actores, com a ajuda de uma escadaria recheada dos mais variados adereços, dão vida às várias personagens de «Medeia», de Eurípides, num espectáculo que se estreia na próxima quinta-feira no Teatro Viriato.
in Diário Digital
ET: Agradeçam à Marta o envio do cartaz

14/09/2006

Vultos de Viseu

Frei Crisóstomo da Visitação nasceu em Viseu e morreu em Espanha no ano de 1604. Professou na Ordem de S. Bernardo, em Alcobaça, tendo durante anos sido seu representante na Cúria Papal. Foi no decurso da sua estadia em Roma que se deu o desastre de Alcácer-Quíbir, com o consequente desaparecimento do rei D. Sebastião, e que se começaram a formar no nosso País os diversos partidos pretendentes à sucessão dinástica. Frei Crisóstomo, como aliás aconteceu com os cistercienses de Alcobaça e a generalidade das ordens monásticas sediadas em território luso, aderiu à causa de D. António, Prior do Crato, defendendo-a de forma enérgica e com a maior convicção, face à influência avassaladora e sempre crescente de Filipe II de Espanha - também ele pretendente à coroa portuguesa - na Europa e, especialmente, junto da Santa Sé. Tal determinação valeu-lhe a expulsão de Roma, onde a influência espanhola era enorme, tendo ido viver para Veneza e, mais tarde, para um convento perto de Parma. O seu alto espírito patriótico, porém, faz com que não emudeça. Enquanto esteve em Veneza publicou algumas obras em latim de comentários místicos e de defesa dos privilégios do convento de Alcobaça e, uma vez que se perdeu a causa de D. António, Prior do Crato, vai unir-se a outras ilustres figuras da História de Portugal, exaltados sebastianistas, que procuravam por todos os meios ao seu alcance que a causa portuguesa não esmorecesse. Assim, não é de admirar que muitos portugueses, fartos da dominação estrangeira, não hesitassem em aceitar como sendo D. Sebastião os vários impostores que, sucessivamente, foram aparecendo dentro e fora do nosso país, desde o rei de Penamacor, passando pelo pasteleiro de Madrigal, até ao calabrês Marco Túlio Catizoni. Foi o que aconteceu com D. João de Castro, neto do célebre Vice - Rei da India que, vencendo a primeira impressão, "lançou-se a seus pés, reconhecendo-o pelo seu verdadeiro Rey e senhor"; com Frei Estevão de Sampaio que, não muito convencido, se prostou a seus pés; e a Frei Crisóstomo da Visitação que, inicialmente, foi quem mais ajudou o aventureiro calabrês, entretanto preso em Veneza a pedido do embaixador espanhol, enviando-lhe para a prisão, notícias e livros para sua distracção, ao mesmo tempo que, com Frei Estevão, no meio do maior sigilo, procurava obter dinheiro entre os Portugueses emigrados para o ajudar a recuperar o Trono de Portugal. Neste meio tempo, Marco Túlio foi libertado e partiu, sob o hábito de monge, para França, na companhia de Frei Crisóstomo. Alojaram-se em Florença, num convento da ordem de S. Bernardo, onde o embusteiro voltou a ser preso, agora à ordem do grão-duque da Toscana, Fernando I de Médicis, por solicitação do embaixador de Filipe III em Veneza. De seguida, Frei Crisóstomo foi, ocultamente, a Roma pedir ao papa cartas para a Senhoria de Veneza, a fim de o preso ser libertado, o que efectivamente aconteceu. Obtida a liberdade implorada, e já desenganado e arrependido por ter sido ludibriado por tão hábil impostor, acompanhou-o até Florença, onde, depois de ser preso novamente, o abandonou à sua sorte. Algum tempo depois Frei Crisóstomo da Visitação pediu licença para entrar em Espanha, onde veio a acabar os seus dias (1604).
António S.Sousa

E, se fossem gozar com a vossa tia?

O comentário vem aqui...

Saber importado

A Universidade de Aveiro ensina os viseenses a gostar do Fontelo!

Eh lá, não contaste as pernas?

Segundo estes números, num País com 10 milhões de habitantes, 7,5 milhões já por aqui se passearam... Comparado com isto a Feira de S. Mateus até fica envergonhada!

Comparações escusadas

O Público (Centro - link não disponível) dava hoje nota que o Aveiro Digital quer prolongar programa de modernização tecnológica até 2013 com os Municípios da ria a preparem nova candidatura, numa altura em que está já em fase final de execução o programa relativo ao período de 2003-2006. Aproveitem, cliquem no link e comparem as iniciativas e nos custos deste programa de Aveiro com o que se passa aqui! Tal como o meu avô me dizia, é a mesma coisa que comparar o olho do cú com a feira de Borba!

Era assim tão dificil?

Aleluia... o desenvolvimento já chegou à Associação!

Filmes de terror... no burgo

Eh lá, isto até parece coisa do Entroncamento.... e esta então é coisa do outro mundo!!

Postais da Cidade - 16

Sem comentários

13/09/2006

Não vás à bruxa, não!

O que é de mais enjoa!

Arre, só saimos nos nacionais pelos factos de "faca e alguidar"...

Onde? A que horas?

A Jacinta, mas a do Jazz porque a outra já não está cá para cantigas, vai estar por Viseu.

É preciso uma agenda?

Então e datas para estes "petiscos"? Aguçam o apetite e depois piram-se para Vila Nova de Paiva?

Lisboa é capital, o resto é paisagem!

A Região Centro deverá receber 1,5 milhões de euros, entre 2007 e 2013, no âmbito do Programa Operacional (PO) do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN). Valor que traduz uma redução de 15%, em valores absolutos de fundos comunitários, comparativamente com a dotação orçamental a que teve acesso nos últimos seis anos no âmbito do III Quadro Comunitário de Apoio (III QCA).
in JN

Civismo precisa-se!

Bem, de facto assim bem pode a autarquia esforçar-se por melhorar a qualidade de vida dos viseenses...

Se não sabes, porque perguntas?

Então, tu que andaste por cá a estudar "gestão de empesas" não sabes e queres que a gente te dê a resposta? Mas, posso dar-te umas deixas para estudo: falta investimento no tecido empresarial, falta apoios ao empreendorismo, falta uma visão estratégica de desenvolvimento futuro, falta a ligação à linha do caminho de ferro... chega?

12/09/2006

Quem avisa...

A Polícia recomenda que sempre que houver necessidade de entrega de cópia (fotocópia) de documentos pessoais em lojas, órgãos públicos etc.., devem colocar-se "duas linhas" paralelas, na cópia, tal qual como num cheque cruzado e dentro desse cruzamento escrever: "entregue para a loja "X", ou entregue ao órgão público "Y". Isso ajuda a evitar que seus documentos sejam utilizados para abertura de contas, tomada de empréstimos, fraudes etc..
Divulguem esta informação por todos os vossos contactos.

Coisas dos forasteiros

Questões de gosto de quem nos visita partilhada por quem cá está!

Erros do passado, misérias do presente!

Viatura do CAF a apodrecer no Fontelo à ordem do Justiça!

Com tanta modernice...

Aqui fica mais um exemplo de modernidade administrativa! Já havia o Atendimento com Marcação Prévia cujo horário para atendimento é 3.ªs feiras - 9,15 às 12,00 horas 14,15 às 17,00 horas e 6.ªs feiras - 9,15 às 12,00 horas! Já havia o nº verde 800246246 que ninguém atende, o nº +351 232 427444 (Atendimento ao Munícipe), o email apoiomunicipe@cm-viseu.pt, agora são mais 5 a 8 postos de atendimento em simultâneo das 8:30 às 18h! Depois disto não se queixem!

Coisas que se ouvêm por ai!

A propósito da saúde, constou-me que o HDV empregou mais um boy (laranja, por estranho que pareça!), filho dum figurão da cidade, cuja função de auxiliar do adjunto do assessor etc e tal, (as qualificações não dariam para mais) é a de recortar jornais mas com um vencimento de cerca de 2000€. Como vêm o Santo ainda faz milagres!

Haja saúde!

Isto até parece mentira. Há algo a ser criado cá em Viseu? Sendo uma aposta na saúde é sempre de registar com agrado...

11/09/2006

Postais da Cidade - 15

A Cidade em postal

Para alguns o Sol tem mais calor...

A história da importância da defesa da indústria farmacêutica nacional já tem mais capítulos forrados a euros. O primeiro capítulo começou porventura aqui. E mesmo parecendo uma coisa de genéricos, eis que surge agora novo enredo. E, tudo isto para "ajudar as pessoas da região"! Razão tinha o meu falecido avô: - Nascer pobre é destino, casar pobre é estupidez!

Sê bem vindo...

Depois de muitos desafios, aí está mais Viseu na blogosfera... e em fotos!

Vai uma aposta?

Dezanove é o número de entidades que até agora levantaram o caderno de encargos do concurso para a construção de 15 centrais termoeléctricas a biomassa em Portugal, confirmou ao DN o porta-voz do Ministério da Economia.
A concurso estão 15 centrais de biomassa, que representam uma potência total de 100 megawatts e um investimento total da ordem dos 250 milhões de euros, que poderá gerar cerca de 800 novos empregos, de acordo com as estimativas do Governo. As centrais ficarão distribuídas pelos distritos de Vila Real, Viana do Castelo, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Santarém, Beja e Faro.
Quando querem apostar que ainda vão arranjar maneira de dar um curto-circuito antes do tempo na central que se destina a Viseu?

Podemos deixar de ser cascas com coisas destas?

Ao que consta por aqui ainda havia lugares livres na plateia...

Vira o disco e toca... a pagar!

E, aqui ficam mais incentivos locais à fixação das pessoas e das empresas!

E, ponto final!

A pergunta é boa mas as respostas devem ser parecidas com aquelas que foram dadas a propósito das manchas do Pavia: - Não sei do que se trata, não fui eu, não estava lá e não vi!

SAD? Mas que SAD?


Ao mesmo tempo que ainda se fazem relexões aqui, a Gazeta (enquanto acaba e não acaba!) lá vai trazendo a público que os velhos problemas não desaparecem... A Segurança Social pede contas e da SAD nem um sinal! Porque será?

O Quim na Feira de S. Mateus

A bondade da vizinha, é coisa de outro mundo
Quando não uso a da frente, uso a garagem do fundo!

- Oh mãe! Mas a vizinha tem duas garagens?
- Oh rapaz cala-te lá e deixa ouvir o home

E será que lá chegamos?

Este título quase me dava a entender que se tratava do balanço dos 5 anos de politica local, mas afinal a causa também é suficientemente nobre... condena-se o hediondo crime terrorista do 11 de Setembro! Num aspecto e noutro temos de facto, ainda um longo caminho a percorrer...

Estamos em desacordo?

Tenho que discordar disto em dois aspectos:
1. Não é apenas "nada de realmente inovador e bastante enfadonho", é um tédio malvado e sinónimo absoluto do vazio de ideias e ideais que os motiva na cena politica local.
2. A criação de um espaço de debate público é certamente um desafio intelectual assaz tremendo para o universo em causa. Esta coisa da blogosfera acho que não funciona no vácuo!

Pinturas e café à borla

O Instituto Politécnico de Viseu inaugura, terça-feira, dia 12 de Setembro pelas 14 horas, uma exposição de Pintura da autoria de Cristina Melo intitulada Passeio Teológico. Esta mostra é integrada no ciclo venha tomar café connosco.
O novo ciclo "venha tomar café connosco", tem sempre as inaugurações, às 14h, com oferta da «bica».

Maio em Setembro


O "corte da fita" com pompa e circunstância está marcado para breve. Porém, como se constata pelas fotos do AJ dá ideia que o trabalho não estará bem feito. Há vários meses que se pode constatar o erro, má distribuição do material que torna o piso macio, um granulado negro que parece ser borracha, o campo de jogos parece em certas zonas um relvado enlameado. Espera-se que as anomalias sejam resolvidas antes do "show off".

Manchas de sombra? Querias!! É mesmo lama e da boa...

Ladrão de Sudoku

Há por aí rumores que este ladrão ataca pelo burgo! Só cá faltava esta... Não chegava a gatunagem que anda por aí?

Já era...

Face à desistência da selecção da Índia, a segunda edição do Torneio Internacional de Viseu, que juntava ainda as equipas sub-20 de Portugal e Polónia, foi cancelada.
In A Bola