28/10/2006

Visão periférica e alargada

José Sousa Monteiro, ex-comandante da TAP, não tem dúvidas em classificar de "inaceitável" e "discriminatório" o esquecimento a que Viseu tem sido votado em matéria de acessibilidade e mobilidade. Além das auto-estradas que "tardaram (e ainda tardam) em chegar" e da ligação ferroviária à Linha da Beira Alta que "não avança", aquele técnico defende a reabertura do Aeródromo Gonçalves Lobato à aviação civil.
in JN. Ler mais
aqui.

De súbito, a luz voltou!

A EDP também manifesta intenção de mudar de rumo no concelho. Será desta que teremos melhor serviço? Ou apenas a factura continuará a ter mudanças para pior?

Cada cavadela, cada minhoca!

Esta empresa parece ter o condão de espalhar mau cheiro (e mau ambiente) por tudo o que é concelho!

Levantar voo, finalmente!

Finalmente, alguém parece ter pegado na ideia! Já aqui tinhamos muitas vezes falado disso... Até se tinham deixado ajudas à navegação! Como é sabido, Viseu tem aqui um aérodromo muncipal e há hoje, exemplos de sucesso em algumas regiões e cidade do país e os sistemas de navegação VOR instalados em Viseu, a posição central que ocupa no espaço fisico português, entre muitos outros factores são elementos que permitem pensar que deveria ter outra utilidade que não uma mera pista para apoio aos aviões de combate aos fogos florestais num curto periodo temporal. Os aeródromos de aviação produzem benefícios económicos tangíveis, que superam a despesa que se realiza no funcionamento e manutenção dos mesmos, e benefícios intangíveis associados ao acesso ao sistema nacional de transporte aéreo, por exemplo, a influência que exerce sobre as decisões económicas das empresas em estabelecerem ou permanecerem numa área especifica. Mais razões se têm para assumir este desafio quando o próprio Estado já segue politicas de apoio deste transporte noutras cidades do País. Que estávamos pois à espera? Agora, façam favor de arregaçar as mangas e por a ideia de pé... Não se esqueçam que a toupeira não têm nunca a mesma visão da águia! Vejam longe e alto... Viseu precisa dessa visão urgentemente!

Dialecto local

Para além daquela do "hádem" muito usada no burgo, aqui fica uma pequena lista de grafias registadas, em composições de alunos - do quinto ano de escolaridade obrigatória - do concelho de Viseu (Bento, 1991) :
"pregunta" (pergunta); "belhetes" (bilhetes); "intravam" (entravam); "dezer" (dizer); "luvou-o" (levou-o); "ajuntaram-se" (juntaram-se); "munta" (muita); "questume" (costume); "pracurou" (procurou); "volso" (bolso); "disse-le" (disse-lhe) …
Fontes :
Instituto Camões
Dialectos da língua portuguesa - Wikipédia

Apontem na agenda

Programação da livraria da praça para a 1ª quinzena de Novembro
2 de Novembro, quinta-feira, 21:30h, Guilherme Valente (editor da Gradiva)
9 de Novembro, quinta-feira, 21:30h, Alexandre Quintanilha (cientista, director do Inst. de Biologia Molecular e Celular do Porto)
10 de Novembro, sexta-feira, 21:30h, Fernando Pinto do Amaral (poeta, ensaísta e professor na Faculdade de Letras de Lisboa)
14 de Novembro, terça-feira, 21:30h, António Vaz Pinto (padre jesuíta, para o lançamento do seu último livro “A HISTÓRIA DE DEUS COMIGO”, ed. Aletheia)

27/10/2006

Cartão amarelo

A requalificação de que está a ser alvo o Fontelo leva a, quem não está inserido no desporto, se questione porque razão não tem Viseu um clube profissional com as estruturas desportivas que agora começam a existir. A questão de um clube de referência nacional, devia ter sido discutida quando a extinção do CAF. Quem tem responsabilidades politicas e desportivas podiam e deviam nessa altura equacionar a criação de um projecto ambicioso e sólido. Não aconteceu. Parece que a colocação de dois relvados sintéticos e a construção de balneários eram só por si factores de desenvolvimento do futebol viseense. Mentira. Os recursos Humanos que utilizam o Fontelo diariamente são competentes, pois são, quase, os mesmos que ao longo de muitos anos têm vindo a assegurar a formação desportiva a muitos jovens, do distrito, com resultados reais. Agora o Fontelo tem 6 clubes com várias equipas a utilizarem os campos de futebol. Os gabinetes técnicos, os ginásios, nem sequer foram previstos. Isso sim era preparar o futuro dando as melhores condições e não, só, as boas. (...)
Vitor in Movimentos

Duros como o aço, rijos como o granito!

Numa semana de péssimas condições atmosféricas os Infantes de Viriato cá do burgo treinaram operações de apoio à paz.

Pastéis de Vouzela

E, aqui perto há quem não ande a dormir na forma... é deste tipo de apostas que a região precisa! E pede-se mais ainda!

Aleluia

Não há comboios mas parece que finalmente deram conta que temos um aérodromo municipal...

Viseu na net

Há mais Viseu na blogosfera, aqui e na escola.

Nem a carvão sequer...

Depois disto ainda fica a nódoa de Viseu continuar a ser a única cidade europeia de média dimensão sem comboio!

Saco azul, laranja, rosa... justiça em saco roto!

Há mais de dois anos que o Ministério Público está a investigar suspeitas de outros "sacos azuis" relacionados com os negócios do lixo. As situações foram descritas por antigos dirigentes da empresa Resin, no âmbito do processo de Fátima Felgueiras, que denunciaram simulação de contratos, viagens pagas a autarcas e apoios financeiros nas campanhas eleitorais. Em Viseu, as suspeitas foram arquivadas.
in DN

26/10/2006

Está de mestre!

Sobre a entrevista deste artista, nada a dizer, pois corro o risco de borrar a pintura! Em tons de cor critica e pincel de fina sensibilidade, fica tudo dito sobre as artes no burgo!

Aviso das Finanças

Fim de semana no Teatro

Copo meio cheio ou meio vazio?

João Inês Vaz referiu aqui que "são cinco as áreas em que se pode dividir a riqueza patrimonial do distrito de Viseu: os monumentos pré-históricos, os castros; as estradas romanas; os monumentos arquitectónicos e a paisagem natural." A noticia termina referindo que "Potencialidades existem, agora falta quem as transforme na prática" donde se conclui mais uma vez o que já se sabia... A região tem muito potencial, não têm é quem o explore e assim sendo, ficamos todos muito felizes!

Falar claro e votar no SIM

A Associação de Defesa e Apoio à Vida - Viseu tem como finalidade o apoio, a defesa e a dignificação da Vida Humana, desde a fecundação até à morte natural, promovendo a qualidade e valor do "arco inteiro" da sua existência. E leva a cabo no dia 24 de Nov pelas 21h00 no IPJ uma conferência com o tema "Aborto: falar claro!" Pois é, a propósito desse mesmo "arco inteiro" da existência humana e da necessidade de falar claro sobre aborto, cá por este lado aguardo pelo referendo para expressar o voto muito claro: SIM!

Pena que o prazo já acabou...

Ao que leio aqui, a conhecida "Universidade do IP5" que já contribuiu com importantes pós graduações e teses para alguns dos nossos politicos do burgo leva a cabo mais uns quantos estudos europeus... e ainda por cima avançados!

O Quartel novo já ardeu!

Se os BVV ainda pensavam em ter um novo quartel (há muito já prometido) agora bem podem esperar sentados, sobretudo depois do anúncio que "O Governo vai deixar de financiar novos quartéis de bombeiros", nas palavras do MAI António Costa na Comissão Eventual para os Fogos Florestais, na Assembleia da República.

Oh, mulheres! Organizem-se...



Estas coisas da cultura têm que se lhe diga! Há tempos a Directora do Grão Vasco na inauguração do Museu Almeida Moreira baralhou o nome do Capitão, agora é a Ministra que afirma gostar do Museu de Grão Vasco... em Lamego!

Há sempre uma razão

Assim não há condições! As coisas à borla por vezes têm destes problemas... A actualização falha em consequência!

24/10/2006

Última hora

Esta quarta-feira, dia 25 de Outubro de 2006, a RTP N passa no Programa a Liga dos Últimos (22h30m) uma reportagem sobre o jogo de domingo passado: Viseu e Benfica 2 - Cinfães 1.

Entra o porco e sai chouriço...

Neste negócio, o privado investe 57%, do capital público sairão 39% e os 4% que sobram pelos interessados directos. Empregos directos serão da ordem dos 45 postos de trabalho, a rentabilidade segundo o estudo de mercado realizado é enorme... Veremos o que nos traz o negócio do gado!

Tanto mimo até dá para desconfiar

Depois de tanta palmadinha nas costas, o que se estará a preparar nos bastidores?

Grandes Portugueses de Viseu

Por aqui corre a nomeação de grandes portugueses. O nosso burgo já está representado por Aquilino Ribeiro, D. João II, Grão Vasco, Infante D. Henrique, José de Azeredo Perdigão... entre outras figurinhas menores como Salazar ou Carlos Lopes! Mas, dos Vultos de Viseu ainda há nomes a colocar na lista... Vão lá e votem, mas agora vejam lá quem lá colocam! Alguns são grandes, mas não são grande coisa!

Viseu, Senhora da Beira

Dura Lex

(...) "Em Viseu, alguns Colegas foram visitados por fiscais camarários, com o intuito de fiscalizarem a existência de livro de reclamações nos respectivos escritórios, deixando a advertência de que deveriam obter o mesmo e informar os clientes da respectiva disponibilização, sob pena de levantamento de auto de contra-ordenação. Também em Viseu, vários Colegas receberam um oficio emanado da Presidência da Câmara Municipal, notificando-os para apresentarem comprovativo da solicitação de horário de funcionamento dos respectivos escritórios, no prazo de cinco dias." (...)
Ler mais aqui.
Pergunta-se, onde está o erro? A lei não obriga a tal? O legislador da lei fica isento do seu cumprimento? Ao invés de serem chamados a cumprir não deviam ser os primeiros a dar o exemplo em suas próprias casas? Expliquem-me lá...

Tempo do PREC

Consta que o Jornal do PREC (Pensa Rosna Estica Corta) vai ser apresentado em Viseu, a 14 de Dezembro às 21h30 no Lugar Presente - Companhia Paulo Ribeiro (Rua Cândido Reis, 1).

Aprender com a idade

E, nunca é tarde para aprender! Como dizia o filósofo, o saber não ocupa lugar... a ignorância, hoje em dia, é que ocupa cada vez mais espaço!

A causa e o efeito

Uma boa politica de segurança seria actuar sobre a raíz do problema... mas como para isso não parece haver grande vontade, actua-se depois sobre os efeitos!

Duplo sentido

No próximo sábado tirem daqui o sentido!

Eh pá, também queremos!

Assim, vão arranjar muitos amigos, vão! Ficámos com inveja, pois então!

Espera sentado...

Por aqui fala-se de obras incabadas e questiona-se a estratégia a seguir no futuro... desconfio que a resposta vai tardar!

Qual será o segredo?

Ou muito me engano ou o nosso amigo já se pirou para novo passeio... Nem o Colombo nem o Soares viajaram tanto!

E todos sabemos porquê...

E estas questões são muito bem colocadas... dificilmente algum dia haverá "alguém" que lhes dê resposta!

Uma solução

Esta tua questão deve ter a sua razão! Mas eu julgava que bastava olhar para a placa da inauguração, não?

22/10/2006

Desenvolvimento sustentável

“Cada poder local deve entrar em diálogo com os seus cidadãos, organizações locais e empresas privadas e adoptar uma “Agenda 21 Local”. Através de processos consultivos e de estabelecimento de consensos, os poderes locais deverão aprender com os cidadãos e com as organizações locais, cívicas, comunitárias, comerciais e industriais e adquirir a informação necessária para elaborar melhores estratégias. O processo de consulta deverá aumentar a consciencialização familiar em questões de desenvolvimento sustentável.”
Agenda 21, Capítulo 28, 1992
Porque não encontro aqui Viseu metido nisto?

Nova Gente

O distrito mais penalizado, outra vez

No próximo ano, o distrito de Viseu vai receber menos 14,1 milhões euros do Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central. Uma quebra de 18,9 por cento no investimento, relativamente a 2006. Aliás, em apenas dois anos, o distrito perde mais de 50 por cento das verbas inscritas no plano. Em 2005, foi contemplado com 125,7 milhões euros, enquanto que, no próximo ano, apenas deverá receber 60,5 milhões euros. Dos cinco distritos da Região Centro, Viseu é também o que menos recebe em 2007, à semelhança do que já aconteceu este ano.
Tondela, Lamego e Viseu são os municípios do distrito que mais vão receber. Apesar do corte de 34 por cento, Tondela arrecada 2,7 milhões euros. Tal como descrito no PIDDAC de 2006, a construção e o apetrechamento da Escola Secundária número 3 de Molelos é o projecto que absorve a maior fatia de investimento. A seguir a este, aparece o município de Lamego, com 2,3 milhões de euros, menos de metade do que o que estava previsto receber este ano. A Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego continua a ser o projecto contemplado com a verba mais elevada. A Viseu, são atribuídos 2,1 milhões de euros, o que representa uma ligeira subida de apenas um por cento. A inscrição de 200 mil euros para a construção da escola básica integrada de Ranhados é uma das rubricas que agradam ao presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas.
Do conjunto dos 24 municípios deste distrito, 11 registam subidas e em 13 o investimento desce. O que mais sobe é o concelho de Tabuaço, que vê quase quadruplicada a verba inscrita no plano do próximo ano, relativamente ao de 2006. Apesar da subida, o município, liderado pelo social-democrata Pinto dos Santos, vai receber apenas 53,6 mil euros. Nas subidas de investimento, acompanham o concelho de Tabuaço também os municípios de Nelas (74,1 mil euros), Vila Nova de Paiva (64,4 mil euros) e Oliveira de Frades (450 mil euros) com verbas duplicadas e em alguns deles quase triplicadas relativamente a 2006. Já Resende subiu de 781,9 mil euros para 1,2 milhões de euros.
Quanto às descidas, o investimento previsto para Santa Comba Dão, Armamar, Carregal do Sal, Mangualde e Vouzela foi reduzido entre 90 a 97 por cento. O concelho de Armamar, por exemplo, foi contemplado com apenas 1000 euros.
Além destas verbas distribuídas pelos projectos de cada município, o valor total atribuído pela administração central inclui ainda uma quantia de 47,6 milhões de euros destinada a investimentos que envolvem vários concelhos.

Para manter a estatística

Mais um "boinas"...