25/11/2006

Natal no Politécnico



Viseu e as águas do Dão

José António Saraiva, director do semanário “Sol” vai ser o horador num jantar debate sobre “o Mar no Futuro de Portugal”, organizado pela Associação Empresarial da Região de Viseu (AIRV). A iniciativa está marcada para terça-feira, dia 28, às 20h00, no Hotel Montebelo, em Viseu.
Ora aqui está um tema bem lançado, também podia ser Viseu e as "águas do Dão" mas, tem tudo a ver com as necessidades e anseios da região... e até se compreende a noticia do Jornal do Centro! O senhor vem horar, ou seja fazer horas, matar o tempo (vide dicionário)!

A cidade e a serra

(...) Estas e muitas, muitas outras operações, simples e não tão dispendiosas, fariam muito mais pela qualidade de vida dos viseenses que todo este festival caro e saloio de rotundas profusamente maquilhadas, passeios esquizofrénicos e fontes “cibernéticas”(...)
Carlos Canhoto in Jornal do Centro

Atracção - Repulsão

A rádio hoje dava nota que afinal isto não era assim... que estavam dispostos a colaborar, etc e tal! Ao invés de atraírem investimento e criação de emprego os nossos autarcas teimam em serem máquinas de repulsão!

Mais um...

Há mais Viseu na net... em palavras perdidas!

24/11/2006

Estalando o verniz...

Hélder, olha que a falares assim eles tiram-te o cartão!

Clif, volta pró dono!

Este jovem deve gostar do bicho... criou um blog para o procurar! Se o virem dêem uma ajuda... a minha está dada!

A "educação" meteu água

Hoje o mau tempo também se fez sentir por cá. Entre outras coisas, dei conta que a Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viseu encerrou à hora do almoço, devido à infiltração de água da chuva, que poderia causar problemas na instalação eléctrica. O telhado da escola, instalada num edifício antigo do centro da cidade de Viseu, tem estado a ser substituído, uma vez que se encontrava em elevado estado de degradação.
Venha o frio... já chega de chuva!

Para descontrair... uma realidade nacional!

Viseu e o ambiente

Os trabalhos do seminário dos "Jovens Repórteres para o Ambiente" já estão aqui publicados! Aconselho a leitura deste artigo.

Um convite do outro mundo!

23/11/2006

Musicando Viseu

Treinando Viseu

Os militares puseram Viseu em destaque!

Fotografando Viseu

Por aqui continuam a surgir fotos de Viseu muito bem pensadas... Por aqui já é norma, claro!

Filmando Viseu

22/11/2006

Água na piscina ou lenha prá fogueira?

"Isto faz-me lembrar o discurso da formiga e da cigarra. Uns falam e outros fazem as obras"
Fernando Ruas in DRegional

21/11/2006

Também quero um segway

Olha, nem uma coisa nem outra, a bem dizer! Vamos ser é um "new case studie"... (ou já somos?)

Detesto ser pessimista, mas...

Quanto apostam que neste novo formato Viseu se estava mal vai ficar pior?

Em frente, marche!

Os "viriatos" do burgo não param... treinam-se na paz! E, amanhã têm visita ministerial e lugar certo nas imagens televisivas dos jornais nacionais! Pelo frio e chuva que têm aguentado no campo, bem merecem!

A cores ou a preto e branco?

Enquanto por aqui continuam as "nuvens negras", já deste lado o tema é a beleza do distrito!

Díak ka lae?

De Viseu a Timor... a esperança e a ajuda a quem precisa!

20/11/2006

Para não variar

O meu Benfica é um clube sem vícios... não bebe, não fuma e... não joga!

Quando acabam estas noticias?

mais sinais de desespero para cerca de 100 pessoas e umas quantas famílias na região! Noticias de investimento e da criação de emprego continuam a ser nulas...

Só não disse quando!

O secretário de Estado da Administração Interna, Ascenso Simões, garantiu ontem em Viseu, no âmbito das comemorações do I Dia Distrital do Bombeiro, que a "cidade vai comportar o Centro Nacional de Operações de Socorro Alternativo", cumprindo-se o protocolo assinado entre o antigo ministro da Administração Interna e a Câmara Municipal local.
in
DRegional
E aqui se vê a prova que os nossos governantes cumprem sempre o que prometem!

E, não há vacinas para isso?

Há mais Viseu na net... e desta feita para ajudar ao casório!

Viseu na música

Dizem-me que são de Viseu! Prometem...

19/11/2006

Borrar a pintura!

Oh pá, então? Ameaça-se assim o patrão?

Já velho, mas com piada

O blog pelos leitores

A discussão foi lançada aqui... A troca de galhardetes está animada. Julgo que devemos colaborar... Aqui fica um cheirinho da troca de emails:

Minha cara blloger
Em primeiro apresento-me. Sou João Coalho, perdão Coelho.
A sua prosa sobre a cidade de Viseu é um perfeito disparate. Você não esteve em Viseu. Foi um sonho seu ou transcreveu para o blog um texto do século XIX. Este catalogar com estereotipos de provincianismo já saiu de moda à muito tempo. Quando escutam as pronuncias de outros locais do país e lançam sorrisos demenciais, os saloios da capital devem lembrar-se que também tem pronúncia. Que não é melhor nem pior! Então a troca dos B pelos V, minha cara não é daqui. É do Porto. Tal como a troca dos "ê" por um "a" semi aberto. Não lhe peço que peça desculpa de joalhos, perdão joelhos.
Cumprimentos
João Coalho, perdão, João Coelho

Eis a resposta

Boa noite caro João Coalho,
Obrigada pelo seu mail. Fez-me voltar a ler o pequeno texto a que faz referência e reflectir um bocadinho sobre o assunto. Agradeço-lhe por isso mas não lhe vou pedir desculpa de joalhos. Na verdade, eu não conheço Viseu. Estive apenas no Adro da Sé, em Viseu, num domingo de manhã. Se vier a Lisboa e apenas passear pelo Bairro Alto, fica com uma ideia de Lisboa e das pessoas de Lisboa, se apenas passear pela Expo, fica com outra completamente diferente. E assim aconteceria noutra cidade qualquer. No entanto, lá porque não conhecemos toda a cidade, não quer dizer que não possamos à mesma opinar sobre ela: são as nossas sensações daquele sítio. E a minha sensação do adro da Sé de Viseu (num domingo de manhã) foi aquela, que fazer? Talvez voltar a Viseu, ouvir outras frases que não lhe lembrem "estereotipos de provincianismo", embora eu ache que provinciano (no sentido depreciativo) é aquele que tem vergonha de ser da província. E depois, porque é que eu haveria de mentir? Ouvi efectivamente aquelas frases, ditas daquela forma. É verdade que também ouvi uns miúdos dos Escuteiros a falarem sobre uma colega gira e um casal a falar sobre o Euromilhões mas optei por escrever sobre a Cárina e sobre o sermão do padre, talvez porque lhes achei (de longe) muito mais piada (e aqui talvez seja efectivamente o meu espírito de séc. XIX a falar). Enfim, também podia ter falado no Museu Grão Vasco às moscas, no facto de ser gratuíto aos domingos de manhã, nos quadros de que gostei. Ou no restaurante óptimo que encontrei. Mas naquele momento não me apeteceu.
Relativamente às variações regionais do português, concordo consigo, não há melhor nem pior, eu é que sempre tive inveja às pessoas com pronúncia diferente da língua padrão (que, como sabe, não é a que se fala em Lisboa, mas em Coimbra). E desculpe que lhe diga, mas em Viseu também se trocam os b pelos v (embora de forma não tão evidente como na zona do Porto)e não é mal nenhum, é apenas um facto documentado (para os mais desatentos) por Lindley Cintra, um importante linguísta do séc. XX português.
Por último, uma correcção: não sou saloia de Lisboa mas saloia de Figueiró dos Vinhos a residir em Lisboa. Figueiró dos Vinhos, se conhecer, até fica ligeiramente mais perto de Viseu do que de Lisboa. Com esta correcção não quero provar nada, nem fazer com que simpatize comigo, apenas alertá-lo para o perigo que é ser-se moralista quando por detrás desse moralismo se esconde, traiçoeiro, o próprio preconceito estereotipado: sem saber como nem porquê dei por mim com o rótulo de saloia da capital que escuta as pronuncias de outros locais com um sorriso demencial. Já agora, com ares de superioridade (para ficar o ramalhete completo).
De qualquer forma, obrigada pelo tempo que demorou a ler e a enviar-me a sua opinião. Para além da utilidade enquanto diário, manter um blogue revelou-se interessante ao nível das reacções que vai gerando. Se algum dia experimentar (ou se já tiver um) diga-me que eu vou lá espreitar.
Cumprimentos,
Dina

Viseu em bô necos!

Há mais "bô necos" como este do Luis Calheiros expostos na livraria. E, não se esqueça da Feira de Comércio Justo...

Sem comentários

(...) N kinta feira houve uma greve... todos os alunos ou melhor kuase todos os alunos da ESEN.... fizeram greve.... logo d manhã... tvam todos a espera da Viriato... k ia ter a ESEN... pa dps irem todos rua direita acima... pa manifestação... (...) Eramos so 8 a EF a contr com o prof... e foi altamente,... o prof... a fazer o pino pa exemplifikar e dps caia pa todo o lado e dps disse k eram dos comprimidos.. k o tinham deixado cm falta d ekilibrio.... é é o vinho tbm é um bom catalizador do desikilibrio!!!!! engana me k eu gosto!!!! (...)
Relatos locais de um dia de greve às aulas
ET: A taberna do Zé também dá nota da greve em Viseu.

Viseu, berço da nacionalidade

Anda por uma discussão sobre as origens de D. Afonso Henriques. Para uns nasceu em Coimbra, para outros em Guimarães e para o historiador Almeida Fernandes, é provável que Afonso Henriques tenha nascido em Viseu. Ao que narra a Chronica Gothorum (apontamentos cronológicos recolhidos em Santa Cruz de Coimbra), o nascimento de Afonso Henriques ocorreu em Agosto de 1109 e segundo os documentos outorgados por D. Teresa, terá passado a maior parte desse ano em Viseu e por esse facto, é muito provável que Afonso Henriques não tenha nascido em Guimarães, como sempre se pensou, mas sim em Viseu. Será?

Mais Viseu na net

Se a ideia é fazer um blogue sobre aves exóticas de Viseu, manda-me um email porque sem dúvida nenhuma que terei uma série de nomes de "aves raras de Viseu" para te aconselhar...