28/12/2006

A promessa do fim!

Faz hoje dois anos... quase 3000 artigos, muitos retratos da cidade, uns vivos outros recordados, imagens da cidade, de ontem e de hoje e muito mais se cantou aqui no Viseu, Senhora da Beira.
Mas, como é o fim que confere o significado às palavras fecha-se aqui hoje este espaço, como promessa feita a mim próprio.
A primeira condição duma obra é pois ter uma personalidade e obedecer-lhe e toda a originalidade calculada e astuciosa torna-se falsa. Não quero cair nesse engodo, na rotina e no vazio de ideias, na critica virulenta e fácil, na certeza de que o mais vulgar dos «camelos», quando energicamente afirma a imaginária e medíocre superioridade de um produto, exerce prestígio na multidão que o circunda... Importa pois, parar, fazer o balanço e pensar em "novos pequenos gestos que provoquem boas atitudes"! É essa a promessa que também a vós deixo neste "até já"! Pensarei em novo projecto e novo formato que nos coloque de novo a fazer "conversas sobre Viseu" pois acredito nesta Cidade de Viriato e na "sua boa moeda", os viseenses que a desejam mais moderna, mais desenvolvida mas também mais justa e solidária!
Não o faço no sentido de ser uma "pesquisa de mercado" para analisada a popularidade se reabrir "a loja" de novo... sinto, perdoem a falsa modéstia, que a tarefa está concluída pois hoje a cidade já tem outros espaços plurais de opinião, atentos e com espírito capaz de despertar a critica construtiva (claro que também há "lixo digital" mas isso daria para outro post!).
Um agradecimento especial é merecido aos "cá de casa" pois era deles o tempo que lhes retirei nos posts aqui plasmados e um outro, vos é devido, a vós "aí de casa", prezados companheiros deste Viseu, Srª da Beira porque era vosso o tempo que me dedicaram na leitura!
Que o ano que se avizinha seja para Viseu e para os Viseenses o ano das realizações desejadas!
Feliz 2007!

Ficarei atento por aqui... Bem hajam!

27/12/2006

Depois do natal... o ano novo!

Está ainda fresquinha! Chegou-me agora mesmo por email "o discurso natalício de Sócrates que os surdos adoraram ouvir". Ao que parece, a tradutora em linguagem gestual para surdos, que surge no canto inferior direito do ecrã, ou por claras divergências com o Primeiro-Ministro ou por outra qualquer razão, adulterou a mensagem de Natal que José Sócrates enviou a todos os portugueses na RTP1.
Clique aqui e veja o que os surdos perceberam das palavras do nosso Primeiro!
Sócrates - mensagem de Natal

Add to My Profile | More Videos

Viseu à espera de 2007

Sempre bonita... à espera de novo ano! (a foto é do AJ!)

Perdidos no tempo e no espaço

Por aqui há quem se perca no espaço... e perdido no tempo está este relógio!

Ciclos... na net

É por estas e por outras que o mundo não tomba... Uns fazem balanços, outros encerram portas e novos espaços nascem!

O natal na minha terra

O Natal trouxe nova rotunda! E nem foi caro... foram só 120.279,98€!
Aqui vem um poema à dita cuja!

Más noticias para 2007

Consta que quase dois terços das escolas a fechar em 2007 se situam na região Centro e destas mais de um quarto localizam-se no distrito de Viseu, onde já fecharam, no último ano, mais de 250 estabelecimentos de ensino. Se tal acontecer, a região Centro terá mais de um milhar de estabelecimentos encerrados em apenas dois anos, o que significa quase metade do parque escolar que existia, com uma penalização muito grande para as populações do interior. Com este novo abate de escolas, as consequências para as crianças serão ainda mais graves... o interior fica mais pobre, as crianças mais prejudicadas e a aposta na educação é uma miragem no distrito!

Ofertas de emprego... coisa rara!

O Retail Park abre em 2007. As inscrições para emprego naquele espaço estão disponiveis na Junta de Freguesia de Fragosela.

Deserto de ideias

Inaugurado em 14 de Maio de 2004 pelo ministro da Economia de então, Carlos Tavares, o Parque Empresarial de Mundão (PEM) está debaixo de fogo cruzado. Constituído por 73 lotes, dizia-se, na altura, que iria criar centenas de postos de trabalho. Dois anos depois, dos 21 lotes da primeira fase (93.623 m2) apenas três estão ocupados. A área restante (265.159 m2), é um ‘deserto’ de arruamentos a circundar terrenos vazios.
in Cidade de Viseu