23/10/2008

Ao galope!


A votos até dia 25

Aqui ainda estamos à frente!

E, a de Viseu que diz a isto?

A Misericórdia de Vouzela, o maior empreendor imobiliário do concelho, decidiu manter ou baixar as rendas pagas pelos seus inquilinos no próximo ano. As reduções variam entre os 30 e os 60 euros/mês por família.
(...) "Estamos a cumprir o nosso dever. Esperamos que este exemplo possa ser seguido por outras entidades", desafia o provedor.
(...) O presidente da Câmara de Vouzela, Telmo Antunes, espera que o "exemplo" da Misericórdia seja seguido por outras entidades a nível nacional.
(...) Telmo Antunes desabafa: "Temos distribuído alimentos por pessoas que não têm comida para pôr na mesa. Há muita fome envergonhada. Esta é uma realidade à qual nenhum de nós pode ser indiferente".
in JN

E, com toda a pertinência e razão

O Presidente da Câmara de Viseu fez hoje duras críticas ao PIDDAC, o Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central, atribuído ao seu município, porque - uma vez mais - inscreve obras que não chegaram a ser executadas.
in RR

Imaginem...

Imaginem que todos os gestores públicos das setenta e sete empresas do Estado decidiam voluntariamente baixar os seus vencimentos e prémios em dez por cento. (...) Imaginem que os gestores públicos optavam por carros dez por cento mais baratos e que reduziam as suas dotações de combustível em dez por cento.(...) Imaginem que dispensavam dez por cento dos assessores e consultores e passavam a utilizar a prata da casa para o serviço público. (...)Imaginem que os gestores públicos do passado, que são os pensionistas milionários do presente, se inspiravam nisto e aceitavam uma redução de dez por cento nas suas pensões. Em todas as suas pensões. Eles acumulam várias. Não era nada de muito dramático. Ainda ficavam, todos, muito acima dos mil contos por mês.Imaginem que o faziam, por ética ou por vergonha. Imaginem que o faziam por consciência. (...) Imaginem que o inédito acto de gestão de Fernando Pinto, da TAP, de baixar dez por cento as remunerações do seu Conselho de Administração nesta altura de crise na TAP, no país e no Mundo é seguido pelas outras setenta e sete empresas públicas em Portugal. Imaginem que a histórica decisão de Fernando Pinto de reduzir em dez por cento os prémios de gestão, independentemente dos resultados serem bons ou maus, é seguida pelas outras empresas públicas. Imaginem que é seguida por aquelas que distribuem prémios quando dão prejuízo. Imaginem que país podíamos ser se o fizéssemos. Imaginem que país seremos se não o fizermos.
Mário Crespo in DN

22/10/2008

O quartel de portas abertas à comunidade

Inserido nas comemorações do Dia do Exército - que vai acontecer no dia 24, no Algarve, onde estarão cerca de 300 elementos do RI 14, uma vez que é a Viseu que cabe o apoio de serviços - aquele ramos das Forças Armadas decidiu abrir as portas à sociedade civil e, ontem, um grupo de 15 estudantes do primeiro ano do curso de Animação Cultural e Artes Plásticas, da Escola Superior de Educação de Viseu, “invadiu” o quartel.
in DRegional

Casa roubada, trancas na porta

O IP3 vai ser dotado de um sistema de alerta de circulação em contramão depois de terem ocorrido alguns casos no troço entre Fail e S. Miguel do Outeiro, no concelho de Viseu. A decisão partiu do Conselho Coordenador de Segurança Rodoviária Distrital (CCSRD) que decidiu ainda várias medidas para reduzir o "elevado número de atropelamentos em zonas urbanas".
in DN

E a crise ainda mal começou...

No "Encontro Regional de Pessoas em Situação de Pobreza", realizado em Viseu passaram depoimentos dramáticos, no âmbito da saúde, educação, emprego e protecção social. (...) De acordo com dados do INE (Rendimento e Condições de Vida - 2006) 18% da população portuguesa encontrava-se, em 2006, abaixo do limiar da pobreza, ou seja, tinham um rendimento médio mensal por adulto equivalente inferior à de 366 euros (4.386 euros anuais). As crianças vivem com um risco de pobreza superior ao resto da população. (...) O vice-presidente da REAPN adiantou que a pobreza é mais sentida nas regiões do interior do país, nomeadamente no Norte Transmontano e Centro, onde se verificam "situações de pobreza extrema ou muito próxima".

O pessoal anda com o pé pesado!

Entre Janeiro e Setembro deste ano, registaram-se 98 atropelamentos, nos centros urbanos do distrito de Viseu. Grande parte dos acidentes ocorreu nas passadeiras. O fenómeno, emergente, está a preocupar as autoridades.
in JN

21/10/2008

A pedido aqui fica a ajuda


Amigos: venho hoje solicitar a vossa ajuda, que por vezes pensamos ser só aos outros que acontece. A minha empresa foi roubada, levaram um camião na madrugada de 19 para 20 de outubro.
Divulguem por favor a quantos possam.

Segue em anexo uma imagem e contactos do veiculo: Renault AE branca de 2000 matricula: 84-41-QB
Contactos: António Pina 913509909/ 232468575/ 917523608/ 966 48 77 66

Viseu, novas vistas!


Vem lá chuva

É o que costumam dizer sempre que se ouve o som do realejo do amolador. Poucas já são as vezes que se vê o amolador nas ruas de Viseu empurrando a sua pequena oficina ambulante... do "Afia Facas".

Hoje quase vazia...

Rua Direita

Uma vez mais... infelizmente!

O parque infantil de Marzovelos, localizado num dos bairros mais populosos da cidade de Viseu, foi encerrado depois de duas crianças terem ficado feridas enquanto brincavam nos equipamentos ali existentes.

Levem lá as crianças

O Hospital São Teotónio, em Viseu, conta com um novo aparelho no serviço de oftalmologia, o «Visioscreener» da farmacêutica Merck Sharp & Dohme, que permite efectuar rastreios. O aparelho possibilita a realização de diagnósticos precoces a doenças ligadas aos olhos nas crianças do pré-escolar e escolar do distrito de Viseu.

Continua que estamos a gostar!

- Mas este rapaz é um poço de surpresas... já descobriu mais vídeos antigos de Viseu!

Pomada milagrosa

- AJ, infelizmente, nem com essa pomada se safaram... mas agora com um autocarro novo com ar condicionado e casa de banho, a coisa vai! Oh, se vai!

20/10/2008

Os "Fernandos" cá do burgo


2009 vem a caminho

O centro da cidade de Viseu vai sofrer obras de requalificação, no âmbito do Programa de Regeneração Urbana, um investimento no valor de nove milhões de euros. A Avenida Alberto Sampaio, conhecida por contar com vários estabelecimentos comerciais e também o Governo Civil de Viseu, irá ser transformada de forma profunda. A principal mudança será o facto de deixar de ter dois sentidos. (...) A Praça da República (mais conhecida como Rossio) e muitas das principais artérias da cidade irão ser brevemente alvo de obras de requalificação. (...) No total serão gastos mais de nove milhões de euros, co-financiados em 70 por cento por fundos comunitários, e que irão permitir "lavar a cara" de alguns dos locais mais conhecidos de Viseu, modernizando-os.(...) Um dos ex-libris da urbe de Viriato - o painel de azulejos de grandes dimensões localizado junto ao Rossio - irá sofrer uma verdadeira "regeneração". Uma das medidas é acabar com o passeio junto ao painel, por ser demasiado exíguo e colocar em perigo os transeuntes que o utilizam, já que quando se cruzam são obrigados a desviarem-se para a estrada. Está também previsto iluminar o painel, de forma a destacar-se na noite viseense.(...) Entre as intervenções previstas no âmbito do Programa de Regeneração Urbana está também a requalificação de alguns edifícios no Centro Histórico de Viseu onde serão instalados alguns equipamentos como o Espaço Intergerações, o Centro de Interpretação para o Turismo e o novo espaço museológico da Santa Casa da Misericórdia.
in
DRegional

Apelo com todo o sentido

"Num país que está cada vez menos equilibrado, porque o Interior perde em relação ao Litoral e, onde a distância entre Viseu e Lisboa parece ser muito menor que entre Lisboa e Viseu, é importante que os ilustres senhores divulguem não só a nossa gastronomia como também o nosso concelho e a nossa bela cidade"
Fernando Ruas in DRegional

A não perder no Teatro Viriato

O TNSJ apresenta em Viseu um dos mais recentes exercícios da academia informal desenvolvida nas últimas temporadas com o seu elenco quase residente: uma abordagem da paráfrase que o mais tumultuoso cineasta alemão do pós-guerra - Rainer Werner Fassbinder - fez de O Café, de Carlo Goldoni.
Dirigido por Nuno M Cardoso - em colaboração com Ricardo Pais -, Fassbinder-Café surge na sequência da produção, em Janeiro, da peça original de Goldoni. Experimentar a loucura da normalidade segundo Fassbinder é o seu imprudente desígnio.
Em cena no Teatro Viriato, em Viseu, dias 28 e 29 de Novembro.

Piadas à pressão

Talvez a ideia fosse para ter piada mas, sinceramente, não consigo entender esta graçola!

19/10/2008

Se puder dê lá um pulinho


Ante-estreia absoluta de "Promessas em Março" a não perder no domingo 19 oct. às 21:30 no bar-restaurante Lugar do Capitão na Rua do Gonçalinho 84
Cristóvão Cunha realizou com a preciosa ajuda do Hélio, do João, da Catarinae da Margarida.
Conta com os fantásticos actores da NACO, com o Jorge Fraga e com o próprio Capitão Nelson.

Dinheiros Públicos

(...) O dinamismo do Académico de Viseu Futebol Clube tem sido manifestamente acrescido em qualidade e em quantidade, tendo sido bem evidente na participação em acções de animação desportiva (jogos desportivos, torneios, eventos, jogos de amizade, etc.).
Assim, com fundamento no artigo 64º, n.º 4, alínea a) e b) e artigo 66º da Lei das Autarquias Locais, a Câmara deliberou celebrar um acordo de colaboração, em articulação com a Junta de Freguesia de São José e o Académico de Viseu Futebol Clube cujo objecto é a aquisição de um autocarro.
in CMV
(...) cento e vinte e cinco mil euros (iniciando-se o pagamento no corrente mês de Agosto com a atribuição de um apoio no valor de vinte mil oitocentos e trinta e quatro euros, seguido de dez mensalidades de dez mil quatrocentos e dezassete euros), ao Académico de Viseu Futebol Clube (E.37135/2008), no âmbito do Apoio ao Desporto Federado – Época 2008/2009;
in CMV

Então e ninguém pede contas?

- A AIRV tem 39 por cento, é o segundo maior accionista a seguir à Parque Invest.
- A Gestin Viseu tem uma administração. A pior coisa que se pode fazer é politizar a Gestin Viseu.
(...)
- Mas não é por causa disso que a Gestin Viseu não tem conseguido vender lotes no Parque Empresarial do Mundão?
- Claro que não, mas não deve ser usada como arma de arremesso político, tanto mais que, a câmara tem apenas 20 por cento.
- Comprava um espaço a 70 euros o metro quadrado (valor cobrado pela Gestin Viseu) para instalar uma empresa?
- Não. Isso tem sido um assunto muito discutido internamente.
- Então está tudo mal.
- A Gestin Viseu foi criada num determinado contexto, tem três parceiros, e a Parque Investe pensou-se que era um accionista muito importante na medida em que seria capaz de atrair fortes investimentos para a região. Até agora infelizmente não o fez e, por outro lado, existe um acordo para social que é altamente paralisante para a própria organização.
(...)

in Jornal do Centro

Emergência médica

O Tinoni de Viseu anda por aqui...

Ver e rever

- Oh companheiro, onde raio foste tu desencantar esta preciosidade sobre Viseu? E esta?