01/11/2008

Conhecem-me?

Este idoso Senhor faz parte do "mobiliário" da Cidade. Como é conhecido, sabem?

Rua "D...eserta" em Viseu


Eu quero, tu queres... e nós pagamos?

Os vereadores socialistas querem uma Polícia Municipal (PM) mais dissuasiva e o presidente da Câmara lembrou que a função não é essa. A PM foi criada para as questões de trânsito, para a PSP se dedicar à segurança mas, faltam efectivos.
in
DRegional

31/10/2008

Programa de fim de semana

Está ai a Feira dos Santos em Mangualde... ou Feira das Febras!

Deixa que eu levo-te tabaco à cadeia!

(...) Não estar a CMV associada aos eventos da Galeria AH não é falta de visão, é sim falta de inteligência.
Fernando Figueiredo in
Jornal do Centro

Mais "cousas do Reinado"

E, não é só uma estátua como afinal o Afonso já tem quem assuma a "maternidade e a paternidade"!

Gentes da nossa terra

Lio, cantora portuguesa nasceu em Mangualde (Viseu) em 1962. Emigrou para a Bélgica e tornou-se uma estrela pop.

30/10/2008

Era para ser ou já foi?

Por aqui existem uns quantos avisos de concursos! Candidatos não faltam... mas porque será que fico com a ideia que antes de o serem já o eram?

No Cine Clube


E isso é bom ou mau?

- Daniel, tens razão... há coisas que nunca mudam!

Borrar a pintura

A ex-deputada comunista Odete Santos acusa a Câmara de Viseu de perseguição política aos dois membros da Juventude Comunista, acusados de crime de dano após terem sido surpreendidos, em Março de 2006, a pintar um mural num viaduto da cidade.
in Expresso

O PIDAC 2009 segundo a Oposição

(...) O PIDDAC de Viseu, em termos reais, é de 13,7% do valor anunciado, isto é, o investimento nos 14 Municípios contemplados é de 9.702.329€, sendo 3.602.348€ para remodelação do parque judicial;
O valor remanescente é de incentivos do PRIME (7.592.909€) e apoios à agricultura (52.811.415€);
Se compararmos com o último valor do PIDDAC deixado pelo Governo do PSD em 2004 (128.707.071€), decresce 45%, perdem-se cerca de 70 milhões por anos, num total de 280 milhões de euros em quatro anos de governação socialista;
Dos 24 Municípios do nosso Distrito, sete(7) não têm qualquer verba e onze(11) têm abaixo dos 60.000€;
Olhando para as obras que este contém, nada de novo, conclusão de obras em curso, muitas há mais de quatro anos;
As anunciadas Unidades de Saúde Familiar de Viseu, ainda hoje são uma miragem, quatro anos depois; recorde-se que estava previsto o arranque do Centro de Saúde II em 2005, tendo sido substituído por três unidades, quatro anos perdidos;
O Arquivo Distrital de Viseu eternamente adiado, tem dotações desde 2005, aparecendo neste ano com uma verba de 453.000€; em 2008 tinha uma dotação de 1.097.171€, parecendo que ia arrancar, em 2009 aparece com 200.000€ inscritos; uma grande falta de seriedade, esta obra já tinha concurso de concepção e projecto em 2004!
A Escola de Ranhados, o mesmo folhetim, a ridícula inscrição de 50.000€, para enganar quem ? Com 221.641€ em 2006, sem qualquer dotação no ano passado é agora novamente inscrita;
Parece que finalmente arrancará, com quatro anos de atraso, a EN 230, que liga Tondela a Carregal do Sal; nesta estrada, bem como na ligação em auto estrada Viseu Coimbra e a conclusão do IC12, entre Canas de Senhorim e Mangualde, também quatro anos de atraso face ao trabalho que ficou preparado;
A reabilitação da Barragem do Lapão (Mortágua), prevista desde 2004, parece que finalmente arranca, também com quatro anos de atraso; (...)
in Comunicado Imprensa PSD Viseu

Fotos no Politécnico

De 3 a 7 de Novembro de 2008 realiza-se uma exposição de fotografia no Foyer da Aula Magna do Politécnico de Viseu. A organização é do Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária no âmbito da apresentação dos resultados do projecto “Nô Djunta Mon”.
As fotografias são da autoria de Eva Mayer, aluna do 4.º ano do curso de Artes Plásticas e Multimédia na Escola Superior de Educação de Viseu, e são resultado de uma viajem a Cabo Verde.

29/10/2008

O milagre esperado

É uma baixa generalizada, que vai custar aos cofres da Câmara, em 2009, cerca de 200 mil euros. A medida avança porque a saúde financeira da autarquia permite. Há cortes no IMI, no IRS e na taxa de recolha do lixo.
Em 2009 há desagravamento de impostos em ______. A Câmara decidiu voltar a reduzi-los, tal como já tinha feito em 2008.
in
JN
Desafio: Preencha o espaço em branco! Fica uma dica... é no Distrito mas só por milagre poderá acontecer em Viseu!

Castanhas de Viseu! Também as há assim...


O Rei vem cá?


PIDAC 2009 para Viseu

Um dos partidos pela voz do deputado de Viseu têm esta leitura! E os Verdes também não acreditam na boa vontade de quem manda... Ora leiam: "O PIDDAC 2009, para o distrito de Viseu, apresenta um acréscimo de verba de 22,7% se comparado com o PIDDAC para 2008. Porém, esta é a leitura primária dos números, porque o PIDDAC, lido com atenção, revela-nos uma realidade oposta. Com efeito, apesar do PIDDAC não ser um documento transparente em relação a muitos dados, que oculta, é, a olho nu, perceptível que dos 54.652.891,00 euros previstos no PIDDAC 2008, pelo menos 17.227.524,00 euros não fora executados, ou seja foi investimento que, na verdade, não foi aplicado no distrito de Viseu e acabou por transitar para o PIDDAC 2009. Desta forma, não se pode considerar que há um real aumento de investimento em Viseu, mas sim um crescimento ilusório, decorrente do atraso de projectos. Para além disso, ao longo de toda esta legislatura, o distrito de Viseu perdeu 43,8% do seu investimento, números que são facilmente achados se compararmos o PIDDAC 2009 com o PIDDAC 2005 (início do mandato deste Governo). Este decréscimo substancial de investimento no distrito de Viseu, compromete o seu desenvolvimento e desaproveita o potencial de crescimento que esta região encerra em si. (...) De salientar também que o Ministério da Economia desinveste 23,7% no distito de Viseu, em 2009, fundamentalmente à custa do projecto "estimular a apoiar a modernização e o investimento empresarial". Ora, num distrito que muito se sustenta nas pequenas e médias empresas, este dado é absolutamente preocupante, especialmente quando a recuperação da modernização empresarial deveria ser um ponto forte de apoio ao tecido empresarial da região. (...) O Gabinete de Imprensa de "Os Verdes"

28/10/2008

Em breve no Teatro Viriato


Viseu no seu pior

Últimamente os jornais locais andam piores que o matutino do "sangue"! Ele são assaltos a jovens, roubos em estabelecimentos comerciais, assaltos por esticão, furtos de automóveis... enfim, são sinais que merecem muita acção por parte das autoridades além da atenção e preocupação dos viseenses! Que é feito da cidade onde dá gosto viver?

Coisas com ou sem história?

A pergunta parece fazer sentido! Vamos esperar para ver o que acontece nesta "guerra de cacos"!

A bem do ambiente

A Marcovil - Metalomecânica de Viseu decidiu expandir a sua área de negócio, iniciando a produção de equipamentos ambientais. Tendo iniciado a sua actividade em 1985, a empresa dedica-se à produção de centrais de betão, túneis de decapagem e calandras. Atenta às novas necessidades do mercado inseriu, nos últimos anos, inovações de modo a tornar os seus produtos mais competitivos e mais user friendly.
É no seguimento desta filosofia que, desde o inicio de 2008, a Marcovil passou a construir equipamentos ambientais, como o destroçador DS2MAK, capaz de reduzir o volume de grandes peças metálicas e que possibilita a separação de metais ferrosos e não ferrosos.
Pautando-se pela versatilidade, o destroçador foi concebido para processar ainda materiais como pneus, plástico, papel, madeira, biomassa ou resíduos sólidos urbanos.

A ver e rever

Viseu em video

As obras na Cava e na Feira Semanal

Se ainda não teve tempo ou oportunidade de passar por lá, veja aqui o novo figurino do local!

27/10/2008

Está tudo bem? Tens a certeza?

Esta casa anda sistematicamente em convulsões...

O que já era e sempre foi...

A Distrital do Partido Socialista (PS) foi a votos, neste fim-de-semana, e para a liderança havia uma única lista encabeçada pelo já presidente da distrital, José Junqueiro.
in DRegional

Viseu com outros olhos

Entre todos los recuerdos para el visitante a Portugal, queda siempre en el alma, la visita a Viseu. Es una ciudad milenaria y capital del Distrito de Viseu y de la Beira Alta y es conocida como la ‘Cidade do Verde Pinho’ por estar rodeada de inmensos pinares y jardines. (...) Esta es la imagen en una visita a Viseu; el más precioso es el placer de descubrir con los amigos lo mejor que tiene Portugal.
in Absolute Potugal

26/10/2008

Pelo distrito

E, não se esqueçam de Sernancelhe... boa castanha!

Quem foi? Diz lá...

E, afinal quem ganhou?

Ainda o Rei

Para alimentar a polémica!

Água mole em pedra dura

A ligação de Viseu à ferrovia e a criação de uma universidade pública virada para a inovação e a excelência, são essenciais para o desenvolvimento da região de Viseu. A ideia foi defendida, ontem, pelo presidente da autarquia viseense, Fernando Ruas, durante a sessão de abertura do Encontro Nacional de Auditores e que contou, também, com a presença do secretário de Estado adjunto e da Administração Local, Eduardo Cabrita. (...)

Ecopista distrital

O projecto da ecopista que será instalada no ramal ferroviário do Dão desactivado está concluído. A ecopista atravessará os concelhos de Santa Comba Dão, Tondela e Viseu numa estrutura com 52 quilómetros que será a maior do género no país.
O lançamento do concurso deverá ocorrer em Novembro. Os autarcas dos três municípios aguardam que a obra comece no início de 2009. A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro atribuiu um financimento de três milhões de euros para o projecto, mas cada município pagará o investimento consoante o número de quilómetros de ecopista que tem no seu território.
O concelho de Viseu é o município onde o projecto se encontra mais avançado, uma vez que a autarquia inaugurou em 2007 o primeiro troço requalificado do ramal ferroviário.

Bravo Raquel, estás no cinema

Soundwalkers é um filme-ensaio sobre o nosso mundo sonoro, um work in progress que inclui entrevistas com António Ferreira, Carlos Alberto Augusto, Janek Schaefer, John Wynne, Max Dixon, Michelle Nagai, Mohammed Boubezari, Pedro Rebelo, Peter Cusack, Rafael Toral, entre outros.
Concepção, realização e montagem Raquel Castro
Raquel Castro tem vindo a realizar um trabalho de recolha e gravação de sons nos últimos anos, de onde surgiu o interesse em investigar o campo sonoro de forma profunda. Depois de uma tese de mestrado sobre Ecologia Acústica, decidiu passar para um doutoramento sobre a paisagem sonora da cidade de Lisboa. Realizou vários filmes, de onde destaca Leve Leve non Caba Ué , vencedor do Festival Ovarvídeo 2007. É professora assistente na Universidade Lusíada e free-lancer de edição e pós-produção de vídeo.
Onde se pode "ouver" o filme desta jovem viseense? Alguém sabe o link?

A aplaudir e apoiar

Sem dúvida que isto merece referência positiva!