14/03/2009

Os bastidores das eleições

Em Viseu, já é possível apresentar um quadro quase definido para as autárquicas. Entre assédios, desistências, e trocas de cor partidária, tudo aponta para que não haja muitas mudanças no quadro autárquico do distrito, em Outubro.

Politica local numa frase

(...) Ora, o que Viseu menos precisa é do velho e costumeiro pingue-pongue entre Fernando Ruas e José Junqueiro, com o dr. Ginestal a servir de apanha bolas.
Olho de Gato

E muitos deixam de ir!

A Feira de S. Mateus é muito antiga. Deveria ser renovada, ao nível da própria direcção. Não pode deixar-se envelhecer tristemente. Os viseenses ou não vão à Feira, ou vão uma ou duas vezes por ano. Sabem que não tem atractivos, que os programas se repetem, com o prejuízo do característico espaço comercial, demolido e substituído por obras adjacentes ao Rio Pavia. (...)
Fernando Ribas de Sousa

Os xicos espertos do burgo!

"Não podemos compactuar com estas situações de ilegalidade, que põem em causa o interesse público, muito mais quando se trata de pessoas que já tiveram responsabilidades autárquicas", explicou

13/03/2009

Sexta 13, noite de sustos!

Sexta-feira, 13 e o PSD por Viseu! O terror foram mesmo os jovens!

Dinâmica exemplar

O Dínamo que já andava aqui, agora também já tem um blog!

12/03/2009

Mais Viseu em video

Imprevistos acontecem...

Ao que consta isto era para desinfectar a Praça da República mas...

Aproveitando a graça

O Alvim veio à ESTV apresentar o seu livro de "50 anos de carreira"! Já agora, alguém me explica porque não consigo fazer o "embed" dos videos do sapo no blog?

Ditos... e feito!

Revisão do PDM

A Autarquia vai propor reuniões sectoriais com a Comissão Técnica de Acompanhamento da revisão do Plano Director Municipal de Viseu para resolver divergências pontuais das redes Agrícola e Ecológica.
in JN

Vida Activa para jovens

A etapa de Viseu da Taça Coca-Cola joga-se no próximo domingo (dia 15 de Março), no Complexo Desportivo do Fontelo, a partir das 10h00.
Mais informações sobre o Parque Vida Activa
aqui

Igreja cibernética

Agora se não puder ir à missa... acompanhe a actividade da diocese pela net!

11/03/2009

Minuto de cultura

Questão: Como nasceu o hábito dos casais andarem de mãos dadas?
Resposta: Foi um procedimento de iniciativa masculina... Se eu a soltar, ela vai às compras!

Viseu, anos 60

Nem a Igreja resiste à crise?

O Fundo de Apoio ao Desemprego criado pela Diocese de Viseu visa dar uma ajuda àqueles que estão a passar por uma situação de crise, refere o bispo de Viseu ao DRegional e, ao mesmo tempo o JN dá nota que a Diocese de Viseu está a braços com uma crise sem precedentes provocada pela dívida de cinco milhões de euros que resultou das obras no seminário.

Antes de se saber já se adivinhava!

Aqui no concelho ao lado o PSD já assumiu que o candidato pela 4ª vez será Soares Marques!

10/03/2009

A vida está dificil para todos!

(...) O meu ponto é este: de uma coisa, José Sócrates é culpado até à ponta dos cabelos - da forma como nos tem querido convencer de que tudo isto é uma maquinação para o derrubar. Essa estratégia substituiu sempre a necessidade de dar explicações, e no entanto, todas aquelas suspeitas, da licenciatura ao Freeport, são inteiramente legítimas. Daí ser inadmissível que Sócrates negue essa legitimidade, por mera estratégia pessoal. É a futebolização da política: a culpa é sempre do árbitro, há sempre uma cabala por trás de tudo o que acontece. Ter o primeiro-ministro de Portugal a defender diariamente esta tese é uma punhalada na nossa democracia. Quem não vê isto, não vê coisa nenhuma.
João Miguel Tavares in
DN

Funiculem-nos que a malta gosta!

As obras do ‘Funicular’ aproximam-se, a passos largos, do seu termo, ganhando forma a cada dia que passa. (...) Dois meses depois dos testes o equipamento poderá estar funcional, como nos informou, no local, o vice-presidente da Câmara Municipal, Joaquim Américo Nunes.

E, quem achas que vai fazer isso?

(...) Ora, os impactos do que vai acontecendo de menos bom na economia são bem visíveis ao nível local e, por isso, é necessário que a este nível não se possa ficar de braços caídos:
a) Na Região/no concelho é necessário que continuem, se desenvolvam e, eventualmente, coordenem as acções de solidariedade;
b) Na Região/no concelho é necessário que alguém estimule o consumo (“consuma na Região”) e promova as pequenas produções locais que podem representar, no curto prazo, actividades de sobrevivência e, no futuro, integrar actividades de sucesso económico;
c) Na Região/no concelho é necessário que alguém prepare o futuro:
- dote as pessoas de outras qualificações que possam vir a ser úteis no futuro próximo;
- promova a Região como lugar de consumo e como lugar de investimento;
- apoie a iniciativa para o auto-emprego e a criação do pequeno negocio, ao nível da freguesia e do município.
Alfredo Simões

Mais simplex era fecharem portas!

Os Governos Civis hoje, para além de veículos da propaganda do Governo servem para quê? Não seria mais simples acabar com esta despesa do erário público? Ou não é assim tão simplex?

Agenda do mês

O conceituado encenador britânico Peter Brook, com 83 anos, regressa a Portugal para apresentar uma das suas últimas encenações. "Fragments" junta quatro peças de Samuel Beckett e transforma-as num espectáculo para três actores e várias personagens. Nos dias 16 e 17 de Março no Teatro Viriato, em Viseu.

09/03/2009

O blog feito pelos leitores

«... Fernando Ruas adianta ainda que "o centro estará preparado para que o mesmo palco possa receber espectáculos ao ar livre, com capacidade para três mil pessoas, como por exemplo, concertos de rock".» Ora Viseu já tem um pavilhão multiusos que se adapta a esse tipo de espectáculo de grandes multidões, como é o caso de concertos de rock, em que as condições requeridas são minimas e se aproximam das que acontecem com qualquer espectáculo ao ar livre. O que Viseu não tem, de facto, é um grande Auditório, inserido num complexo multifuncional de cultura de bom nível, tecnicamente apetrechado, à semelhança de outros já construidos ou em construção no País, que permita espectáculos de qualidade de teatro, ópera, concertos, saraus, congressos, etc. E para isso é preciso não começar a inventar, bastará recorrer aos programas dos centros culturais já referidos, o ultimo dos quais inaugurado, se não me engano na cidade das Caldas da Rainha. E uma casa de cultura, para além de proporcionar locais adequados para exposições multifacetadas, deve ter um auditório mais pequeno, que permita o apoio ao funcionamento de um polo ou centro dinamizador de artes, de que Viseu é tão carente. E que o complexo seja uma peça arquitectonica de referencia na cidade e não mais um mono, como é o Palácio da Justiça, ali mesmo ao lado. A investir tão tarde, ao menos que se invista bem!
22:34 Beirão

Ponto situação

Os internautas do burgo têm expressado a sua intenção de voto e a julgar pelo quadro, no momento actual, o PSD ganharia sem maioria e o BE pela primeira vez colocaria um vereador na gestão camarária... A ver vamos! Vou manter este inquérito mais uns dias!

E, o estudo dos que emigram?

O executivo camarário aprovou, em reunião, uma verba que será facultada à Cáritas Diocesana de Viseu para a realização de um estudo sobre a comunidade de imigrantes no concelho. Após este levantamento, a autarquia prestará o apoio social que considerar necessário.

A polémica está lançada

(...) Também o núcleo de Viseu do MIC, onde se inclui Jorge Silva - membro do movimento que foi mandatário em Viseu das campanhas de Alegre para a liderança do PS e para as presidenciais - emitiu ontem uma declaração em que considera "gravíssimo" que os órgãos dirigentes do PS não tenham tomado posição sobre esta polémica. "Independentemente da posição pessoal de cada um, agiremos solidariamente com Manuel Alegre", referem ainda. Jorge Silva explicita, em termos pessoais, esta afirmação - o ex-mandatário diz estar a ponderar desfiliar-se do PS. No comunicado, este núcleo alegrista classifica as declarações de Lello como "insultuosas" e afirma que a "postura de Alegre ao longo da legislatura tem sido a única que defende os valores da esquerda".

Viseense, mas não passa a bola a ninguém!

O Tó Rique e o Ferrari eram presença habitual na casa de Fernando, em Viseu. Colegas da escola e amigos do peito, eram parceiros na vida e no futebol. Com eles partilhava tudo, menos a bola. Há relatos de que, quando o esférico tocava para além da conta nas redes (imaginadas) da baliza da sua equipa - religiosamente o Benfica -, lembrava aos presentes que a bola era sua propriedade e, portanto, arrogava-se o direito de terminar por ali com a partida.
Eleitos ex aequo os dois brinquedos favoritos, entre os cinco e os oito anos, à bola juntava-se uma trotinete. Presente de Natal do avô materno, Américo, terá sido comprada no Porto ou em Lisboa e recebê-la fez aquele coração encarnado sair do seu compasso habitual. Jogava à bola quando podia, na rua mas também em casa, onde havia um pátio espaçoso.
A mãe, menos adepta das temáticas do futebol, fazia-o ler e Fernando gostava dos Cinco e dos Sete. Mas a bola, essa, ficou para sempre o seu brinquedo favorito. "Ainda hoje, apesar da barriga, continuo a jogar", conta o presidente da Câmara de Sintra e comentador desportivo.

Afinal é simples! Não confundir com simplex...

- Ah, agora já percebi melhor a utilidade da coisa!

08/03/2009

No Dia delas...

Porque hoje é dia delas... aqui fica a homenagem! A ti mãe, a ti mulher paixão, a ti mulher coragem, a ti mulher sacrifício, a ti, que não conheço mas és mulher... porque toda a mulher é um poema!

Num concelho aqui perto