31/10/2009

Não sei se vos acontece o mesmo...

Mas a mim esta coisa da burra ser noticia no burgo deixa-me um pouco constrangido... Já são três pessoas que me perguntam se fui eu que enjeitei a burra de Viseu!

Escusam de me dizer... Eu já sei que sou mauzinho!

A possibilidade de José Moreira, agora livre da vereação, assumir a liderança de uma das mais criticadas empresas municipais cá do burgo, gera alguma expectativa positiva. A actual direcção pressentindo a ameaça prepara-se para apresentar um calendário recheado de iniciativas. A primeira dessas iniciativas, segundo os responsáveis vai deixar os Viseenses de boca aberta, olhos arregalados e de língua de fora! Alguma comunicação social local já garantiu o especial destaque ao evento!

Antes a paz mais injusta que a mais justa das guerras!

A marcha pela Paz vai passar pelo burgo dia 9 de Novembro com inicio às 15h00 na Rotunda Paulo VI, seguindo pela Avenida 25 de Abril até ao Rossio. No final haverá um concerto com vários grupos musicais locais!

Funiculem à bruta mas não estraguem!

Aqui estamos, uma vez mais, de acordo! Uma coisa é planear sob o joelho, outra é a clara falta de civismo... quem provoca tais estragos merecia uma boa "funiculadela"!

Participem se puderem!

Não se esqueçam hoje da reunião do Limpar Portugal (grupo Viseu) pelas 21h no Auditório da Igreja Nova!

Nunca se nega uma boa febra!

30/10/2009

Isto não se faz à tia de Viseu!

Do Museu Grão Vasco para a Casa da Música e desta para o Museu de Arte Antiga... de Lisboa para Cascais onde a história é igual a todas as outras!

Frase da semana!

(...) Não quero que o concelho de Mangualde seja conhecido como a terra do porco!
João Azevedo

Há mais Viseu na net

e desta feita na música! Dizem ser um "grupo de geometria variável (4, 5, 6, 7, 8 músicos) faz do conflito de gerações o combustível do seu som. A coisa, com frequência, pega fogo.... Rolling Stones; Bob Dylan; Van Morrison; Beatles; Deep Purple; Janis Joplin; Creedence Clearwater Revival… O que é bom é intemporal!" e vão estar amanhã a pregar sustos no Hotel do Caramulo!

28/10/2009

Tudo em família!

O "engenhero" pensou em tudo e antevendo já o cenário das reuniões entre o novo Secretário de Estado da Administração Local e o esperado Presidente da ANMP criou a nova Secretaria de Estado da Igualdade que terá como papel «o combate à violência doméstica».

Cenas da vida quotidiana

Há vários dias que a dúvida perseguia o Henrique, viseense de alma e coração! Este provincianismo com que alguns senhores se passeiam pelo Continente de Viseu mostrando o seu vistoso fato de treino sempre lhe meteu uma certa confusão. Mas naquele dia as dúvidas dissiparam-se! Afinal, não se trata de moda mas sim, de uma assumida labriguice própria de algumas personagens que, sem respeito pelo semelhante nem sinal de civismo, parqueiam o seu ostencioso sinal de riqueza e indiferentes aos demais, lá seguem empurrando o carrinho de compras o rabo anafado da esposa... são provávelmente os mesmos que, de noite parqueiam o carrão em certos locais da cidade, de igual forma nada civica, e seguem de forma babada o rabo guloso da menina de alterne!

O que nasce torto...!

Um depois de inaugurado e o meio de transporte não poluente já está um bocado funiculado!

São jovens... não pensam!

“Esta queixa anónima é uma oportunidade para sensibilizar os alunos novos para o facto de não terem que se sujeitar a humilhações, nem a praxes, e para lembrar aos mais velhos que há determinadas atitudes que podem ter consequências disciplinares e mesmo criminais”, afirma Fernando Sebastião que, na abertura do ano lectivo, aquando da chegada dos 1.300 caloiros à cidade, havia feito uma sensibilização semelhante.

Rancho à moda de Viseu

Saiba mais aqui.

27/10/2009

Mandato 2009 - 2013

O Executivo já tomou posse! De novidade duas mulheres na Vereação e muitas promessas!

À duzia sai mais barato...

... e como cumpriram aquilo que devia ser entendido como um dever e nenhum se distinguiu em especial aplica-se a norma a todos! Viseu também não escapou à regra!

Universidade Pública de Viseu

(...) O tema da criação de uma nova universidade pública em Viseu é recorrente. (...) Seria uma maneira fácil de contentar alguns viseenses mais exaltados. Mas seria um grande, um enorme disparate.
As razões são simples de aduzir:
1) Em primeiro lugar, Viseu já tem três estabelecimentos de ensino superior: o Instituto Politécnico de Viseu, a Universidade Católica – Pólo das Beiras (de propina subvencionada pelo Estado) e o Instituto Piaget. Viseu é grande e quer crescer, mas não chega? Chegaram todas essas escolas aos limites do seu crescimento?
2) Falando claro, alguns querem apenas transformar o Instituto Politécnico local em Universidade. Ora tal não tem pés nem cabeça, porque um instituto politécnico por alguma razão tem um nome diferente de uma universidade (serve outros objectivos!) e não se transforma de repente, mudando-lhe o nome, uma coisa na outra. Mal comparado, era como se um ilusionista transformasse por mágica um gato num coelho, sem desprimor para nenhum dos animais. Mais a mais, seria como abrir uma caixa de Pandora, permitindo que todos os institutos politécnicos nacionais ficassem de repente, sem ninguém perceber como nem porquê, universidades.
3) Além disso, uma universidade tem de ter professores e tem de ter alunos. É conhecida a nossa escassez geral de doutorados: mesmo em universidades estabelecidas, ainda não há doutores que cheguem, sendo substituídos por “docentes não doutorados”; nos politécnicos os doutores são bastante raros. Alguém quererá mais turbo-professores a sujeitarem-se aos extraordinários perigos do IP3 ou do IP5? Ou querem recrutar professores no estrangeiro? Por outro lado, o decréscimo demográfico dos candidatos a estudantes do ensino superior está à vista de todos. Quererão também importar alunos?
4) Há um perigo óbvio em ceder às pretensões locais, algumas delas bem demagógicas. A ideia que uma universidade é, através da investigação que pratica, geradora de grande desenvolvimento local está ainda por provar. De resto, a vocação de uma universidade, como o próprio nome indica, deve ser universal. Deve espalhar cultura e desenvolvimento para todo o lado. Teme-se justamente que uma universidade “local” se destine a satisfazer os interesses e as ambições de poder de alguns, que nunca teriam hipóteses ser dirigentes ou administradores académicos, muito menos professores, fora da sua paróquia.
5) Finalmente, há um último argumento, que, nesta altura de crise, pode até sobrelevar a todos os outros. Uma boa universidade (Viseu não deve querer uma universidade medíocre!) custa dinheiro, muito dinheiro. Dinheiro esse que não há em Portugal, numa altura em que todos os estabelecimentos de ensino superior estão à míngua.
Carlos Fiolhais

Organizem-se!

Ao que parece na PSP de Viseu as coisas não andam serenas...

26/10/2009

Cereja já temos! Agora venha lá o bolo...

Durante a cerimónia de tomada de posse para o seu sexto e último mandato, Fernando Ruas disse que, assim que o novo Governo entrar “em velocidade cruzeiro”, irá “bater à porta” de Mariano Gago para ouvir da sua boca o que pretende fazer em relação à universidade pública de Viseu. (...) Fernando Ruas prometeu que irá questionar o Governo sobre “todos os dossiers em aberto” relativos ao concelho, nomeadamente no que respeita à falta de efectivos das forças de segurança. “Não abrandarei nem por um momento estas relações com a administração central”, frisou (...) o autarca social-democrata que pretende fazer “o melhor de todos os mandatos” e concretizar obras como a construção de uma praia fluvial, do centro de artes e espectáculos e da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) Viseu Sul.

Linda cidade é Viseu

(foto gamada aqui)

Quem terá sido o autor?

Este por agora é mesmo o grande mistério na cidade!

Pontuando a estupidez...

(...) O PÚBLICO teve acesso às chamadas folhas de pontuação, que o presidente da AAV afirma desconhecer, nas quais estão definidos os pontos que cada estudante ganha, de acordo com o tipo de bebidas que consome. Por exemplo, um fino (5 pontos) vale menos do que um shot (15 pontos). A maior valorização (100 pontos) é dada a quem beber de uma só vez mais de meio litro de cerveja.

Nas locais

Um caso insólito ocorreu, sexta-feira, na freguesia de Santos Êvos, Viseu, em cujo cemitério a família e os funcionários de uma agência funerária tiveram de fazer o trabalho do coveiro, que não apareceu, dizem as noticias locais! Quem parece não precisar de coveiro para o enterro é o Académico de Viseu pois perdeu de novo!
in DRegional
ET: Luis Almeida demitiu-se hoje! O Académico está sem treinador!

25/10/2009

Pintar Viseu

Viseu ainda em esboço... mas aqui poderá ver mais!

A polémica do Rei

(...) Afonso Henriques não é um Português qualquer, nem pode servir de promoção deste ou daquele. É o Pai da Pátria Portuguesa e Património nacional do mais valioso que temos. Vulgarizá-lo é ridículo, ridicularizando quem, dizendo-se historiador profissional, brinca com a História e com as suas instituições, como se brinca com as máscaras de Carnaval.
Barroso da Fonte

78 Kms a dar ao pedal

A ecopista da Linha do Vale do Vouga, em fase de anteprojecto, vai atravessar oito concelhos ao longo de 78 quilómetros: Viseu, S. Pedro do Sul, Vouzela, Sever do Vouga, Albergaria-a-Velha, Águeda e Oliveira de Frades. O documento foi apresentado na última semana, no município de Oliveira de Frades, durante uma reunião em que estiveram presentes a equipa projectista de um gabinete de arquitectura privado e representantes da Comunidade Intermunicipal dos Municípios da Região Dão-Lafões (CIMRL), a Rede Ferroviária Nacional (REFER) e as câmaras atravessadas pela antiga linha ferroviária do Vale do Vouga.