29/01/2011

Se não sabem, porque não aprendem?!

Tarde e a reboque dos acontecimentos a oposição lá veio marcar posição... se querem mostrar trabalho a sério aproveitem a embalagem e já agora solicitem a quem de direito os Relatórios de Gestão e Contas das demais Associações (ADDLAP, CIMRDL, etc) e demais Empresas e Organismos que fazem gestão de dinheiros  públicos (Expovis, ViseuPolis, GestinViseu, Habisolvis, Viseu Novo-SRU, etc) e dêem-nos a conhecer!

Rotundas de Amor - Episódio I

Tal como prometido fica aqui hoje, um primeiro apontamento sobre o enredo da novela "Rotundas de Amor" a ser rodada em breve em Viseu. 
A história começa no gabinete do personagem Zé da Feira que se encontra a arrumar as centenas de velhas fotocópias de músicas pimbas de outros tempos de triste memória, quando para sua inteira surpresa e pasmo se depara com os planos de uma perversa tramoia desenhada ali perto na Praça. Perturbado com tamanha traição, deixa-se cair no sofá e, liga para o telemóvel do Pedro Granger que lhe responde que anda há mais de uma hora perdido às voltas nas rotundas, que assim que descobrir a placa da A25 se vai embora mesmo pagando portagem e, que tão cedo nem ele nem o seu cão Viriato, Worten cá mais! 
Sem outra solução, Zé decide tornar pública a história e chama os jornalistas. Não lhe faltam suspeitos. Desconfia muito do Guigui, do compadrio do António Anedotas e de outros que se passeiam lá pelo Rossio mas, não vai abrir o jogo todo para já e, quer apenas ver qual será a reacção pois, teme que ainda acabem por o associar ao estranho vampiro que tem atacado algumas organizações da urbe, fazendo abanar os poderosos pilares da Lusitânia Cidade de Viriato.
(entra o genérico do intervalo - uma jovem  mulher desnudada salta graciosamente à volta das rotundas, ao som de uma música pirosa de um artista português, tipo João Pedro Pais, cantando: "A vida dá voltas, as voltas da rotunda, rotunda da vida, vida de rotundas...")
O dia para o Zé ainda reserva mais surpresas e a cena continua com uma inesperada visita. O seu patrão surge no seu novo espaço de trabalho, sem que ele o esperasse e, de imediato, teme ser "corrido à pedrada" em sentido figurado sem aquecer o lugar e, só por ter permitido que colocassem a "maleta vermelha" num sitio onde apenas tudo se devia apenas respirar felicidade conjugal. Tenta adiantar uma explicação mas o Fernando Bigodes nem lhe dá tempo e diz-lhe:
- Zé, os casamentos fazem-se e desfazem-se mas as verdadeiras amizades são eternas!
(termina a cena - entra o genérico e o resumo dos próximos capítulos)

A piada da semana!

Já se nota a diferença!

28/01/2011

Credo, tanto serviço até assusta!!

Ah, finalmente mais uma actividade este ano na Alberto Sampaio... os Bombeiros decidiram contribuir para a estatística local mas dentro em breve com as portagens da A25 o trabalho vai aumentar e aí se verá que resposta tem para dar o dispensável organismo do Governo em Viseu!

Afinal ainda mexem!

A trapalhada à volta da Lusitânia vai conhecer brevemente novos desenvolvimentos. Marina Leitão, que não consta como vereadora do actual Executivo da Câmara Municipal de Tondela, assina pela Direcção da Lusitânia um email convite para uma conferência de imprensa a realizar na próxima segunda-feira, pelas 18h00, nos Serviços da Lusitânia – ADR, no Edifício Expobeiras, Parque Industrial de Coimbrões, prometendo um total esclarecimento sobre as falsas notícias vindas a público.

27/01/2011

Viseu visto de fora!

E, não sou só eu que o digo... o Luís também o afirma, apesar de tudo Viseu é uma cidade onde dá gosto viver!

No Ar...

A Rádio no Ar já não faz parte dos activos da Lena Comunicação. A venda estação que estava a ser negociada com a Cadeia Metropolitana de Rádios, de Acácio Marinho, tal como noticiou em Novembro o M&P, foi aprovada pelo organismo regulador.

Todos pela segurança!

Não será o "grito do Ipiranga" como titula a noticia mas o apelo do Presidente da Câmara de Viseu faz todo o sentido... não só pelo aumento do sentimento de insegurança na cidade mas também pelo crescimento da cidade e da população a que não tem correspondido igual reforço do número de agentes das Forças de Segurança. E a este esforço não devem ficar indiferentes os Comandos das Forças de Segurança Locais assim como o Governo Civil de Viseu que confiante na politica dos "Contratos Locais de Segurança" apenas acaba por tapar o sol com a peneira... para mal dos viseenses que diariamente se vêm confrontados com sinais de vandalismo e ameaçados pelos "amigos do alheio"!

Onde para o dinheiro?

(...) Nos mais de oito anos que leva em vigor o Viseu Digital pagou ao gestor executivo do programa 6900 euros por mês. E o director financeiro, como só esteve colocado a meio tempo, auferiu 3100 euros mensais. Gastos avultados como este constam das contas da Lusitânia relativas a 2005, as únicas que são conhecidas. Há ainda compras de portáteis por cinco mil euros e o aluguer de um auditório, a um dos sócios da associação, por 12 mil euros ao dia. Desconhecidos estão os 38 pontos de acesso à Internet que deveriam ter sido instalados pela Lusitânia.
in DN
O presidente da Câmara de Viseu quer conhecer o destino dos dinheiros. "As contas têm de ser averiguadas. Nós fomos empurrados para a Lusitânia para realizar um projecto que poderíamos ter feito melhor sozinhos", adianta Fernando Ruas, reagindo à notícia avançada ontem pelo DN. Também o deputado centrista eleito pelo distrito de Viseu quer saber "onde pára o dinheiro gasto" pela associação. Hélder Amaral vai pedir, "através do Parlamento, o acesso às contas da Lusitânia para saber o que foi gasto, onde e quais os benefícios"

26/01/2011

O Museu do Quartzo Crescente...

Está já concluída a primeira fase de construção daquele que será o primeiro e único museu à escala mundial dedicado a um mineral. A inauguração do Museu do Quartzo está prevista para Setembro de 2011 (...) depois de ter sido marcada para 18 de Setembro de 2010 tendo sido antes marcada para 01 de Junho de 2009, que estava quase pronto em 20 Junho de 2007, etc!

As ruas, bairros, vilas e cidades... somos nós!

(...) Os “blogues na discussão das cidades” têm sido um assunto incontornável nas nossas vidas e a comunicação social, assim como alguns partidos políticos, têm percebido que a tomada das decisões à escala do cidadão tem uma importância acrescida, que ultrapassa o poder do voto, complementando-o.
Nesse esforço de cidadania o VSB está com o Movimento...  e todos os dias as nossas ruas, bairros, vilas, cidades são noticia pelas mais variadas razões mas só com o esforço de cidadania de todos faremos delas espaços de liberdade, de desenvolvimento e de bem estar colectivo. Colabore!

É notícia ou caso de polícia?

E estes 25 milhões da Lusitânia tantas vezes foram citados no VSB que já quase nem é noticia, mas agora com este interessante apontamento no DN fica-me a dúvida se não será antes um caso de polícia?!

25/01/2011

Fica o convite

Mulheres, qual a marca do vosso perfume?

Defendo a ideia que a mulher na politica é tão capaz de exercer qualquer cargo como o homem e nalguns casos até com mais competência, rigor e exigência. Cá pelo burgo, salvo raras excepções, a representação feminina tem sido reduzida e creio mesmo que só a obrigatoriedade da lei obrigou a que no actual Executivo isso seja uma realidade. Seja como for, elas aí estão e, sem pretender ser injusto em apressadas avaliações, reconheço que a visibilidade que emprestam a essas funções é muito pouco expressiva. Como exemplo, a aposta do Presidente na Vereadora que representa a Câmara na GestinViseu e na Lusitânia à primeira vista pouco trouxe de novo  uma vez que, a GestinViseu continua a ser o que nunca foi e a Lusitânia não deixou de ser o que era... e é pena que, no poder ou na oposição, não tenham ainda sido capazes de trazer novo perfume à politica local!

23/01/2011

Remédio aconselhado!

Correia de Campos não falhou no diagnóstico, o que não estranha dada a formação académica deste  ilustre conterrâneo, mas não indicou a adequada medicamentação. Como a ignorância é sempre atrevida, arrisco-me eu após breve consulta do guia médico a recomendar aos cronistas regulares cá do burgo, excepção feita ao especialista em plágio de pérolas linguísticas e semântico-filosóficas a quem umas doses de Centrum serão mais aconselhadas, que tomem uma ou duas pastilhas Rennie, antes de começarem a escrever "os lugares comuns" a que já nos habituaram, além da necessário reflexão que bem precisam de realizar!

Viseu, capital do Cavaquistão!

Amizade a meia haste!

Para quem ainda há bem pouco tempo com pompa, circunstância e uma viagem à mistura celebrou uma geminação com a cidade do Rio de Janeiro, a adesão a um dia de luto municipal à semelhança do que aconteceu nos demais municípios portugueses é muito pouco! Para lidar com a catástrofe natural que se abateu sobre a região serrana do Rio de Janeiro, por certo que os brasileiros esperariam mais da sua cidade irmã viseense que a simples manifestação solidária perante a desgraça... isso até lhes encherá a alma mas deixa vazio o estômago de quem sofre e tudo perdeu!