03/05/2012

Museu do Quartzo, lugar de descobertas?


Agora que já foi inaugurado o "Centro de Interpretação Galopim de Carvalho" ficamos a aguardar que Executivo ou porventura a oposição (esta é só para deixar uma nota de algum humor) nos digam:
- Quando abre ao público e qual o horário de funcionamento? Como funcionam as visitas?
- Como foram contratados os quadros do Museu do Quartzo? Por concurso público ou mediante a apresentação do cartão do Partido?
- Qual o seu orçamento e como se sustentará financeiramente? As entradas são pagas ou a conta ficará na mesma rubrica do funicular?
- Que parcerias vão ser criadas com as universidades do país? Que apoios e grandes patrocínios de instituições industriais interessadas no quartzo [numa terceira fase] esperam conseguir para ali ter a prometida sede de um centro internacional de investigação do quartzo?
- Vai fazer parte da Rede Portuguesa de Museus? Que plano director vai seguir nomeadamente como recurso educacional, turístico e de inclusão social? Que politicas vai seguir para a comunicação, a exposição, a documentação, a investigação, a interpretação e a preservação do acervo em suas diversas manifestações?