21/05/2012

O blog feitos pelos leitores!

(...) a abertura do Caminho Português Interior de Santiago  dia 24 deste mês. Contudo, como um aficionado que sou destes caminhos e da prática de BTT, já percorri todo o caminho no troço do concelho de Viseu e ainda uma parte do concelho de Castro Daire e podemos constatar o seguinte. O caminho tem partes urbanas e rurais no troço de Viseu, sendo a parte mais interessante, no aspecto paisagístico e patrimonial, a descida para o Almargem pela estrada romana, enquanto que o caminho a partir desta localidade e dentro da freguesia de Calde é bastante duro. Relativamente à marcação com as tradicionais setas amarelas, a mesma deixa muito a desejar no concelho de Viseu, sobretudo nas partes mais urbanas, uma vez que quem fez a marcação esqueceu-se que o caminho, que irá ser percorrido por milhares de caminheiros, não será só feito a pé mas também de bicicleta ou a cavalo. As setas são em número insuficiente, são muito pequenas e em alguns casos o amarelo muito claro e pouco visível, muitas estão quase escondidas, quer nos passeios, quer nos postes e ainda a falta das tradicionais placas azuis com a seta e a concha nos lugares mais difíceis. Ao contrário de Viseu a marcação no troço de Castro Daire é excelente, utilizando placas visíveis e setas maiores e muito bem colocadas, para alem de colocarem o x amarelo e azul para indicar que não é o caminho. Desta forma, gostaria que desse a conhecer este assunto para que desta forma a Câmara Municipal de Viseu e os responsáveis por este projecto intermunicipal melhorassem quanto antes a marcação que fizeram e divulgassem este projecto (http://cpisantiago.com/), que nem no site da câmara aparece.
José Sidónio Silva