06/12/2012

Não é por nada mas...

... e que tal começarem por ouvir o que os militantes da concelhia têm para dizer? Se assim não for é provável que a Lúcia uma semana depois também não tenha nada para dizer!