26/07/2012

Erro meu... de palmatória!

Por momentos pensei que Pedro Alves se referia a ele próprio, ao afirmar: "A recorrente tendência para valorizar o acessório em detrimento do essencial..." mas não. Erro meu... e de palmatória, mas para um funcionário do partido, que raramente lança uma ideia, está em conformidade!

A “montra” é o espelho do trabalho...

E o perfil de José Cesário no Facebook é o espelho do seu site oficial!

Está tudo de férias?

Fernando Ruas, a banhos pouco se importará com mais uma noticia do "reino da Lusitânia". Guilherme Almeida, Vereador, Presidente da ADDLAP e líder da concelhia PSD tomará a atitude habitual ao estilo Miguel Relvas das Beiras não comentando "não assuntos" mas Lúcia Silva e José Carreira não terão nenhuma questão a colocar?

Desafio aos leitores


O que faziam ontem pelas 20h30 Carlos Marta e Guilherme Almeida no centro histórico? 
a) Faziam de guia ao carro que seguia na retaguarda, 
b) Faziam o balanço da actividade de fim de semana, 
c) Discutiam os 3 nomes do envelope de Fernando Ruas,
d) Tiravam notas para o Rally Dão Lafões com Guilherme a pendura,
e) Nada disso, mas sim (a preencher pelo leitor)

Pergunta o Blogger! Responde o Vereador!

Miguel Fernandes, a resposta a essa pertinente questão estará nas bancas amanhã!

24/07/2012

E agora já nem sei o que fazer!

Isto não é normal... até o Facebook me aconselha a escolher outros amigos!

Da série "Professor Caramba das Beiras"

Mas tu queres ver que depois da entrevista de Almeida Henriques ao Jornal do Centro e da "campanha" que Carlos Marta já começou aposto que a próxima Assembleia da CIMRDL vai ter mais animação que os Jardins Efémeros!

And the winner is...

A semana passada os jornais nacionais espelhavam o ponto de situação sobre as faltas dos deputados na AR. Por curiosidade, já que como é sabido nem sempre a presença assídua significa produção que resulte em beneficio dos eleitos, dei-me ao trabalho de analisar o quadro das faltas dos deputados do círculo de Viseu. O balanço final é positivo com poucas faltas registadas havendo mesmo quem tenha a folha a zeros. Excepção feita como já se calcula a quem no poder tudo prometeu e na oposição tudo lhe custa escrutinar. Já tem o nome presente, caro leitor ou precisa de uma ajuda?

Da série "O melhor comentário"


Ruas foi convidado pela HBO para ser o protagonista da serie "That stache show" (em português: Um show de bigode).

A série acompanha a vida de um jovem de nome Streets, amante de musica disco que desde os anos 70 se mantém fiel ao bigode "porno", à afro bem com às calças boca de sino. Até que no incio de 90 assume o lugar de Mayor de uma pequena cidade do interior. Nessa altura decide largar a afro as calças, dar emprego à familia e começam os problemas.
Um dos episódios mais hilariantes é quando Streets decide substituir os cruzamentos e semáforos por bolas de espelhos, o que causará grande incomodo na comunidade automobilizada.
O enredo conta, entre outros, com personagens como Gee. Almeida (como o próprio nome indica um gangsta de subúrbio) que sobe na vida às custas de Streets e do erário público; Capitão América Nunes o tipo que resolve as trapalhadas em que Streets se envolve; Xesário um idiota útil, mas belfo; Al-Henriques o tipo que está sempre a perder o emprego; Junkaseiro o tipo que toda a cidade adora odiar e perde todos os confrontos com Streets e Michael Ginestálio um tipo que ninguém sabe para que serve e que sofre da doença do boomerang (por mais que o atirem para longe ele volta ao mesmo sitio).

A Série foi considerada pela AIMAR (a Deco dos Argentinos) como a melhor série para ver em 2007 e 2012 (apesar de ainda não existir).
(leitor anónimo)

Os 3 segredos de... Fernando Ruas


Mais um terrível revolucionário!

O Bispo de Viseu considera que a sociedade portuguesa está “cada vez mais desigual” e defende que os “privilegiados” devem ser chamados a dar o seu contributo.
in RR

23/07/2012

O humor é...

Texto de opinião publicado na edição 540 de 20 de Julho de 2012 do Jornal do Centro

O humor é, sem margem para dúvidas, e cada vez mais na deprimida “pólis” onde escolhemos viver, uma das chaves para a compreensão da cultura local. O humor é uma das formas mais nobres de criação artística e basta ler Oscar Wilde ou Evelyn Waugh para o confirmarmos. Um grande humorista, para o ser, terá de possuir um relacionamento franco com a vida pois o humor deriva da nossa consciência pessoal, do saber rir das nossas imperfeições, sendo indissociável das nossas tragédias e dramas, tanto colectivos como pessoais. Em cada época da história social e humana o pensamento cria e derruba paradigmas e o humor soube evoluir de acordo com espirito de cada época. Contudo, e apesar de o humor ser largamente teorizado e discutido, ainda há quem não o entenda como forma de arte ou de pensamento e pior ainda, quem falhe na sua compreensão. Existem subtilezas entre apenas ser cómico, ser irónico ou satírico! Para Sócrates a ironia é uma espécie de "docta ignorantia". S. Tomás de Aquino vê na ironia uma forma de obtenção de benevolência alheia pelo fingimento de falta de méritos próprios. Com Kant a ironia passa a ser considerada alguma coisa aparente que, como tal, se impõe ao homem vulgar ou distraído. Já a sátira, como mostra Gil Vicente, é mais corrosiva e implacável, serve para mostrar indignação, para punir abusos, denunciar preconceitos, injustiças, etc… A capacidade de influência do humor, grosso modo, é determinada pela personalidade do ouvinte ou receptador da mensagem e distingue-se das restantes formas de comunicação pela possibilidade de independência em relação qualquer dialéctica e também pela possibilidade de ausência de qualquer função social ou mesmo sentido. Ou seja, se “há tantos humores como humoristas” então na cidade o humor devia ser parte do conceito de cidadania, não concordam? Se o humor é tão importante não devia ser parte também dos critérios de definição da qualidade de vida dos cidadãos? Não se mede a felicidade de Nações? Porque não medir o humor das mesmas Nações? Mas longínquos vão os anos de S.Tomás e hoje somos parte de uma Europa cinzenta, de contribuintes exauridos de um País sem piada e com cidadãos adormecidos de uma Cidade onde ainda dá gosto viver, mas que deixou de saber rir de si própria.

22/07/2012

Especialidade da casa: caldeirada de dispensáveis!

Resumo do jogo aka bater em mortos!

Fernando Ruas aka no mundo da bola como a irmã Lúcia das Beiras recebeu hoje nos Paços do Concelho o Papa Pinto da Costa aka João Paulo II do Porto para lhe pedir desculpa pelo estado do relvado do Fontelo e para o deixar dar o pontapé de saída. 
O Papa aproveitou para lhe abençoar o tão esperado envelope com os 3 segredos de Viseu. Nas bancadas, de joelhos ensanguentados das 3 voltas ao Fontelo, Almeida Henriques rezava com a devoção de um acólito por um bom resultado!
Se em Outubro de 2013 Ruas continuar a fazer milagres aka rotundas terá de ser Carlos Marta aka Nª Senhora de Fátima a dar o pontapé quer o Papa autorize ou não!