15/09/2012

Assuntos de pedreiro!

Ou muito me engano ou muitos dos assuntos cá do burgo são tratados a compasso e esquadro... e não falo só das rotundas e avenidas!

Alhos não são bugalhos!

Caro conterrâneo Dr Almeida Henriques:

Permita que lhe enderece uma fraterna saudação. Isto nem parece seu, só a entendo em função da enorme pressão governativa a que tem estado sujeito e a que nenhum cidadão pode ficar indiferente ou devido ao facto, mais próximo, de se saber a 3ª escolha do famoso envelope cá do burgo. Seja qual for a razão, merece a minha solidariedade. Entendo que não é fácil estar em tal situação, pelo que me sinto obrigado a responder-lhe embora tal me obrigue a um exercício de memória pois já lá vai uma década. Amigo AH, haverá quem confunda ouro com urina por mera semelhança de cor mas não é meu caso, tal como nunca misturei desideratos pessoais com missões institucionais. Se o procurei, e em boa hora o fiz, em 2001 foi em razão de uma missão que não era minha e nem sequer da cidade mas sim nacional. Organizar, treinar e aprontar o Batalhão, que foi a maior força que Portugal projectou depois do 25 de Abril fora do território nacional, com destino a Timor para apoiar aquele País na realização das primeiras eleições livres que ditariam a sua soberania e independência como primeira nação do Sec XXI. Facto que nesta nossa cidade de Viseu era oportunidade única e responsabilidade suficiente para que a região e naturalmente a AIRV, da qual o meu amigo era ilustre Presidente, deixassem de dar resposta pronta e afirmativa. E creio que terá sido nessas circunstâncias que emprestou ao Batalhão esse contributo institucional ou será que o fez a titulo pessoal? Acaso lhe pedi algo para mim? Acaso me emprestou algo seu? Tem por hábito pensar o serviço público como coisa sua que se pode emprestar em favor dos amigos? O amigo carece de ética republicana? Não frequentou as aulas todas da Maçonaria?

Valeu pelo sinal dado!

Cerca de mil pessoas concentraram-se no Rossio da cidade de Viseu, para demonstrar que pretendem outro rumo para o país. (...) O Rossio de Viseu "pintou-se" de gente, que decidiu sair à rua com os mais diversos cartazes, que tinham em Passos Coelho o seu principal visado. "Passos emigra", "Passos Rua" ou "Coelho vai para a toca" foram alguns dos recados exibidos em cartolinas, cartazes ou t-shirts, enquanto era entoada a palavra "gatuno". Depois de hora e meia de cânticos e discursos, os manifestantes desmobilizaram, ficando a promessa de novas acções de luta
in JN
O Expresso cita fontes da organização para referir que em Viseu estariam de 15.000 a 20.000 pessoas. Ainda que tenham colocado um zero a mais, há quem com tanta pressa de ocupar o palco principal na Praça da República se ponha em bicos de pé para depois acabar a contar pernas em vez de cabeças.

Até domingo a Feira também é em Tondela!

14/09/2012

Dá-lhe Paulo!


Um pequeno estúdio, um bom músico e uma encantadora promessa e o resultado é o hino de VSB, e talvez por isso, nem por serem de Farminhão, ainda não conquistaram o espaço do palco na Feira de S.Mateus!

13/09/2012

Prevenir para não ter que remediar!

De repente, passado que foi o pesadelo todos parecem ter acordado para a realidade e vai de laudar os Bombeiros. Do Sr Bispo de quem a bênção é sempre bem vinda, a Pedro Alves que por gostar tanto de ajudar os Bombeiros se demitiu da Direcção dos mesmos, todos de forma geral louvam o seu esforço, abnegação e trabalho. Acontece que Protecção Civil é antes de mais prevenção e quem dá as missões tem o dever no mínimo moral de dar os meios. Ir de camisa de marca marcar presença até pode ficar bem e mostrar a coerência de quem não gasta em si o que não gasta com outros mas há responsabilidades que não devem ser descuradas nem sequer delegadas noutros. E é no antes que se planeia o depois e por isso, escrevam o que escreverem não alivia a responsabilidade também legal de Fernando Ruas enquanto responsável máximo pela Protecção Civil Municipal. Pode até não querer gastar um euro em tão fulcral actividade mas a revisão do Plano Municipal de Emergência de acordo com a resolução 25/2008 da comissão nacional de protecção civil (artigo 10º, n.º 3, conjugada com a lei de bases) era uma obrigação não só moral. E aqui chegados, pergunto: os leitores acham que o PME foi revisto?

E os contribuintes estão pelos ajustes?

O Museu Almeida Moreira encerrou para obras e as únicas noticias que vão chegando é de ajustes directos sobre ajustes directos. É por estas e por outras (e já são tantas) que o distrito de Viseu já gastou só em ajustes directos em 2012 tanto quanto em todo o ano de 2011.

Afinal a crise não é para todos


Siga a festa!

A crise está tão má que já se festejam os melhores anos com gastos à anos 90. A iniciativa é pública? Então qual o retorno de capital dos lugares vendidos? É privada? Então porquê o financiamento do contribuinte?

Bocas e boquinhas!

O novo Hospital Privado de Viseu deve abrir as portas antes do final de 2011 (...) referiu-nos José Miguel Boquinhas, que admitiu que o Hospital irá contar com serviços de “cardiologia, gastroenterologia, medicina interna, pediatria, neurologia, dermatologia, psiquiatria e estomatologia, nas áreas médicas”. (...) “Temos portanto quase todas as especialidades, o que é uma grande capacidade de oferta para a população de Viseu”. O hospital irá contar ainda com um serviço de atendimento permanente, “a funcionar durante as 24 horas, na área da urgência geral, bem como na ginecologia-obstetrícia e na pediatria”, conclui José Miguel Boquinhas. Esta nova unidade hospitalar do Grupo HPP Saúde, que deveria entrar em funcionamento no primeiro trimestre de 2012, está em banho maria afirma Zé Bocas, viseense instalado nas 4 esquinas porque "o HPP de Viseu está para venda e parece que a filha do ditador angolano vai assumir aquilo ou o BES fica com a totalidade do grupo HPP"!

12/09/2012

Viseenses por ai fora!

Ascensão Lopes tem 49 anos, é natural de Várzea (Viseu), e vive na Póvoa de Varzim há 15 anos. Escriturária de profissão, o prazer dela é escrever, seja prosa ou poesia. Nos últimos 10 anos, Ascensão Lopes editou três livros: “Memórias da Minha Terra”, “Flauta do Cavalo Branco” e “Um Olhar Meu”.

Visita dos vizinhos!

El Ayuntamiento de Ciudad Rodrigo, dentro de su participación en el proyecto de la Red de Ciudades Cencyl, estará presente en la Feria de San Mateo que tendrá lugar los próximos días 13, 14, 15 y 16 de septiembre en la localidad portuguesa de Viseu.
Mais info aqui.

Cheira a kaimado!

Uma visita ao Portal Base através do NIF 503484580 devolve mais um ajuste directo para aquisição de serviços da ADDLAP para a realização das 3 edições dos Sabores de Silgueiros pela módica quantia de 12.250 euros. Curiosamente a ADDLAP contrata os serviços a uma entidade Unipessoal e associado ao programa aparece a K'aime Eventos. Por certo que uma coisa e outra não estarão desligadas e uma vez mais Guilherme Almeida terá uma explicação para contratualizar esta empresa cujo livro de visitas online é muito recheado de comentários "abonatórios". Depois admiram-se que enquanto o Pedro e o Gaspar nos querem apertar o cinto, outros só pensem no "enlargement" do buraco financeiro?

11/09/2012

Com a sua benção!

O Bispo de Viseu criticou esta terça-feira o novo pacote de medidas de austeridade anunciado pelo Governo. D. Ilídio Leandro fala de “amadorismo” da classe política e diz que os portugueses estão a ser enganados.
in RR

Última hora!

Para sossego dos Viseenses, alegria de Fernando Cálix e júbilo da Lúcia Silva informa-se que o evento abaixo acabou de ser cancelado por exigência da Troika!

Próximo espectáculo!


Depois não digam que não avisei!


Artigo 268.º da Constituição da República Portuguesa
(...)
2. Os cidadãos têm também o direito de acesso aos arquivos e registos administrativos, sem prejuízo do disposto na lei em matérias relativas à segurança interna e externa, à investigação criminal e à intimidade das pessoas.
(...)
6. Para efeitos dos n.os 1 e 2, a lei fixará um prazo máximo de resposta por parte da Administração.

Lembram-se deste email? Pois, também eu, como já lá vai tempo de sobra (artº 14 da Lei 46/2007) lá terei que ir aos Correios!

10/09/2012

E Viseu?


Ah, Vanessa!

A Vanessa Quinteiro nasceu no ano 1987, na cidade de Viseu e desde muito cedo enveredou pelo mundo da música e espectáculo, tendo iniciado a sua carreira com apenas 14 anos.


E eu que não sou de intrigas!

Consta que anda por aí uma nova polémica laranja à volta de um concurso! Se eu estiver a meter água digam, se faz favor!

Comparação fácil

Para quem afirma que temos um ensino superior de qualidade, que não é o caso do Miguel, atente nos seguintes dados:
Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Ciências da Comunicação (vaga inicial) 87; (colocados) 88; (média do último classificado) 168,5.
Instituto Politécnico de Viseu - Escola Superior de Educação de Viseu - Comunicação Social; (vaga inicial) 70; (colocados) 69; (média do último classificado) 105,8.

Cenários virtuais!

Esta semana a caixa do correio não dá descanso. Ou é spam ou leitores queixosos que no meu último artigo de opinião não falo sobre a candidatura do PCP, do BE e mesmo de José Junqueiro. Querem lá ver que agora tenho que acrescentar também cenários de terror?

Por email não, se faz favor!

O líder da distrital de Viseu do CDS/PP, Hélder Amaral, vai questionar o Governo sobre a alegada nomeação de uma coordenadora para a Loja do Cidadão da cidade, que se apresentou na quinta-feira ao serviço, anuncia hoje o Diário de Viseu. Durante sete anos e cinco meses a Loja do Cidadão funcionou com dois técnicos superiores e nos últimos meses abandonaram a loja do cidadão o Ministério da Saúde, os CTT, a Câmara Municipal de Viseu e o Governo Civil acompanhados de uma quebra de quase 300 mil utentes. Albergar alguém dispensável por parte da DREC sem conhecimentos de gestão altera o quê além do vencimento da premiada em cerca de 3000 euros? Onde pode ser consultado o processo de selecção? Quantos candidatos havia? São estas e outras perguntas que a bem da transparência e da justificação do uso de dinheiros públicos importa ver respondidas. Porém, quero pedir aos leitores que não coloquem estas questões por email porque do processo de selecção, por certo, que não fazia parte o domínio das novas tecnologias de informação e a "senhora coordenadora dos coordenadores" talvez tenha uma certa dificuldade em abrir o Outlook!

Preservar a memória do Centro Histórico


Ontem, pela manhã resolvi-me a ir apreciar as centenas de varandas floridas, resultantes do brilhante programa de revitalização do Centro Histórico. Não as encontrei talvez por ser dia e o programa Viseu Cidade jardim, centro histórico o seu canteiro, esteja vocacionado para a noite mas não pude deixar de pasmar com o estado de abandono e degradação em que se encontram inúmeros edifícios no coração da cidade. Um deles, por certo património classificado, dado ostentar um dos ex-libris da cidade, a Janela Manuelina, está em completa ruína e em perigo de derrocada, apesar de parcos os meus conhecimentos nesta matéria mas bastará atentar nas inúmeras fendas e inclinação do prédio.
Estranha-se que a Autarquia se permita arriscar a ver destruído o seu, e nosso, património sem que junto dos proprietários não se encontre solução para evitar o pior. Estarão à espera do pior?

No melhor avental cai a nódoa!

Caros amigos e estimados leitores, já sei que uns infelizmente já partiram, outros já se foram explicar ao Gabinete do Passos Coelho e muitos afinal já mudaram de loja. A lista é uma baralhada... não se acanhem, já esvaziei a caixa do correio. Cheguem-lhe!

Depois do rescaldo feito...

"As lacunas de meios humanos tornam completamente desactualizado, não aplicado à realidade e na prática não existente o PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA, obrigatório por lei, o que equivale à demissão de funções do responsável máximo pela Protecção Civil Municipal, o Presidente da Câmara Municipal de Viseu."
Comunicado do BE sobre o degredo dos fogos florestais da semana passada no concelho. Ler mais aqui.

Jotas, desopilem... vá lá! Obrigado!

Rapaziada, já chega de lavar aqui a roupa suja. Agora vão-se lá entender com o Miguel Fernandes porque se há juventude com força é a dele. A vossa é só bluff!

09/09/2012

Azia laranja em forma de spam!

Este fim de semana a minha caixa de correio foi atacada literalmente pela contra informação. Sem que o assunto sequer me dissesse respeito, um cidadão queixa-se da suposta parcialidade do Jornal do Centro e esgrima uma série de estapafúrdicos argumentos comparando Tondela a Viseu o que é desde logo uma vantagem para aquela "vila". De seguida aponta elementos de análise demográfica como até os dados da natalidade como se isso pudesse ser entendido como factor de expressão da eficiência autárquica. A ser assim, Fernando Ruas não teria mãos a medir e não só... que tem muitos afilhados percebe-se até por este email vindo de quem parece não entender que um artigo de opinião não passa disso mesmo, uma opinião, sendo que o autor não tem qualquer dever de isenção. 
Talvez esta gente prefira o jornal da paróquia a responder à voz do dono que em vez de uma página com as notícias abonatórias do trabalho do Edil até repetem em duas exactamente iguais… e gastei eu 60 cêntimos para o descobrir! Quanto terá recebido o jornal por esta publicidade?


Quadro negro!

Está terminada a 1ª fase do concurso de acesso ao Ensino Superior. Bem cauteloso foi Fernando Sebastião nesta entrevista quando questionado sobre as expectativas sobre o numero de alunos para 2012 e tinha razão para o ser. O IPV fica-se pelos 32% de vagas preenchidas e colocado no patamar inferior da tabela no que respeita às classificações dos últimos colocados com notas negativas a dar acesso aos cursos deste Politécnico. O panorama nalguns dos cursos é realmente negro como se poderá verificar nos quadros seguintes por Escola:



Na ESE foram preenchidas 64% das vagas, na ESTG 35%, na Agrária 28% e Lamego nos 30% com a única excepção o curso de Enfermagem da ESE preenchido a 100%. Na Agrária dos 6 cursos disponiveis nesta fase apenas 2 registam alunos inscritos, na Tecnologia há cursos com 1, 2 e 3 alunos inscritos e nas restantes o panorama ronda os 45% de vagas preenchidas. Já nem me atrevo a falar das médias de entrada que constam da coluna direita dos quadros acima porque isso obrigaria a uma outra reflexão. Muito trabalho vai ter pela frente a Presidência do IPV na 2ª fase para reverter este quadro!

O Dão está forte!

A esta hora já Pedro Alves, um dos coveiros da coligação mais por razões pessoais que politicas, foi entronizado Confrade do Dão. Ainda dizem que o vinho não faz turvar as mentes!!