03/01/2013

Sermão de Ano Novo

(...) Não é justo que vivendo uma crise tão grave, tão prolongada e com tantas consequências no desemprego, uns não tenham meios para viver e outros os possam esbanjar”, alertou D. Ilídio Leandro, (...) que destacou a ideia de que o desenvolvimento não pode ser somente a favor de alguns, “normalmente de quem se aproveita, de forma oportunista, interesseira e egoísta, privilegiando o lucro e esquecendo a justiça, a solidariedade – os outros”.