06/03/2013

Medalha de Ouro

Esta decisão aparece ao arrepio dos estudos feitos feitos pela Comissão de Coordenação Oncológica e da ERS e deve merecer o mais vivo repúdio e contestação das gentes beirãs que se vêem assim tratados como portugueses de segunda, para cujo Governo só contam como contribuintes líquidos. Vamos continuar a assistir, com custos acrescidos para todos nós, ao excursionismo de ambulância com os doentes oncológicos até Coimbra para fazer 20, 30 ou 40 tratamentos de segunda a sexta-feira durante semanas consecutivas.

Esperamos que ao PSD Viseu ainda sobre algum pingo de dignidade e de vergonha para lutar por algo que melhore a vida e a saúde das populações beirãs que dizem representar. Já se tinha percebido que a infraestrutura de radioterapia estava a caminho da Cova da Beira, porque mais importante do que tratar doentes foi quererem distrair-nos a discutir o nome do Centro Hospitalar, para esquecer o sofrimento dos doentes que vão continuar a calcorrear quilómetros e quilómetros até Coimbra em estado de grande debilidade física e emocional e se precisarem de um caso pessoal falem com a minha mãe.
Se calhar vale a pena o Conselho de Administração do Centro Hospitalar "qualquer coisa"-Viseu atribuir mais uma medalha de mérito ao Dr. Fernando Ruas no próximo Dia de S. Teotónio, por ter salvaguardado os interesses dos visienses.
Vamos ficar a aguardar para saber se o argumento de o País estar sob "assistência económica e financeira" vai inviabilizar a sua ida para o Fundão. 
Vale a pena ficar atento aos próximos episódios deste capítulo.