23/04/2013

“Alcança quem não cansa”, diz o ex-libris de Aquilino Ribeiro!

Quem no passado fim de semana teve oportunidade de passar por Terras do Demo encontrou uma larga comitiva de visitantes nos quais se incluia o Director do Expresso e o Presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, entre outros ilustres. Conversa puxa conversa e, do porquê de Viseu não fazer parte do programa com vista à comemoração dos 50 anos da morte de Aquilino Ribeiro sai a explicação que a Vereadora da Cultura dois meses depois de lhe ser apresentada a iniciativa ainda não tinha dado qualquer resposta. No telefonema que se seguiu, o assunto foi reencaminhado para o técnico da área que pouco falou e nada adiantou mas da imagem que terá deixado da cidade e da governação fica, pelo contrário tudo dito!

9 comentários:

  1. Anónimo17:29

    Não é nada que surpreenda. Não sabem fazer, não querem fazer e até têm raiva que quem vai fazendo. Quanto menos trabalho melhor e isto de gestão cultural tem de ser com quem sabe. Na Câmara Municipal de Viseu nem um bom exemplo existe nesta area. Já a vereadora é muito mal preparada na area e nem com o tempo aprendeu.Envergonham a cidade com estas figurinhas tristes de ignorantes que contribuem para que Viseu continue fora dos mapas culturais. Que o próximo presidente tenha um maior cuidado na escolha do(a) responsável pelo pelouro e que dê uma limpeza na equipa que tem dado provas sucessivas de incompetência.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:42

    E então e a estátua ao ilustre Beirão. Sempre sai ou não?

    ResponderEliminar
  3. Anónimo01:06

    Acho que a vereadora, como outros do executivo, executam o que o chefe manda. Se não derem palco é escusado, porque a superioridade é um complexo sem concerto; pelo menos enquanto o poder se sente.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo05:35

    Com o falecimento do prof Júlio Cruz,o grande dinamizador das actividades Aquilianas, O movimento aquiliano morreu em Viseu.É verdade que se diziam deste movimento a favor de Aquilino Ribeiro,mas como não dá viagens ao Brasil e à casa de Viseu do Rio de Janeiro,parece que tudo "morreu".Seria bom que fossem chamados à razão,todos queles que se aproveitavam para aparecer,nomeadamente nos jantares aquilianos.Quanto ao pelouro da Cultura da C.M.V.,isso nunca existiu.Entregam a iniciativa ao Consevatório de Música,Paulo Ribeiro,Cine-clube etc. e eles que se "desemborreguem",lá receberão um subsídio.

    ResponderEliminar
  5. Então a câmara não tem uma secção de cultura e uma vereadora da cultura? Vem aí mais uma viagem à Malafaia, acho que até serão duas?

    ResponderEliminar
  6. Anónimo15:46

    A cultura e a incapacidade quer da vereadora quer da equipa são de deitar as mãos à cabeça. Não fazem, o que fazem fazem mal e não há vontade de fazer bem. Além da falta de preparação e conhecimento soma-se o síndrome de funcionário público que está enraizado na CMV. Têm muita preguiça e acham-se com muita importância.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo21:10

    Há Há Há .... essa é boa??? Conservatório?? Sem o dinheirito da camara seria lindo. Cine clube? Pois... salas vazias. Vale sim o cinema da rua, mas volta dinheirito da camara. Paulo Ribeiro? Volta dinheirão da camara. Os ditos cujos, iluminados, que estão a comemorar o aniversário (??) do Grande Aquilino queriam tacho no Cortiço mas lixaram-se. A camara só tinha dinheirito se trabalhassem para o povo mas eles não quiseram. Só queriam mesmo o tacho e como não há tachos na camara... tiveram mesmo de pagar do bolsito pessoal. Boa grande Paula Santola. Afinal a vereadora da cultura ainda vale alguma coisa. Que trabalhem, malandros. Andam só por ai a passear, cambada de iluminados com a mania que são cultos mas nada fazem, só querem comer à conta do nosso dinheirinho. Grande Ruas que preencheu bem as quotas. Continua Paula Santola

    ResponderEliminar
  8. mas que dinheiro? cativar gente a vir ao concelho, à melhor cidade para viver? e que fosse o malvado dinheiro. não há resposta? de facto a senhora é pobre de espirito, inculta e mal educada. no próximo sábado, quando lermos o Expresso, veremos o que se perdeu. de facto é melhor sermos conhecidos pelo bairro vermelho porque da ultima vez que a câmara entregou dinheiro, aos escritores, bem vemos o que aconteceu: aí está a rota do romantico, e do camilo, e outras. cultura é na malafaia. e, ao que sei, o jantar foi mesmo pago, pelos propiros escritores, enfim por o baptista e tratar com a sociedade portuguesa de escritores diz tudo da relevância de uma câmara que tem vereador da cultura, divisão cultural e 12 leitores de jornais que, todos os dias, gastam dois pares de luvar para os manusear. quanto ao povo esse cirandou por barrelas, sernancelhe e moimenta, viseu ganhou uma birra.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo19:51

    E a estátua do Aquilino, vai ou não para uma das rotundas? E a cabeça de AR que está ao lado do tribunal que é uma lástima! não vai para o armazém?

    ResponderEliminar

Obs: Os comentários dos leitores não reflectem as opiniões do Viseu, Senhora da Beira