21/06/2013

Como já sei o que a casa gasta...

Dificilmente, Almeida Henriques, arranjará um Vice tão disponivel para se auto mutilar em defesa da face do Presidente e das suas decisões (alguns chamam-lhe birras), como é bem evidente no enredo havido estes dias com o CDS. À falta de argumento sério coube a Américo Nunes, uma vez mais, o odioso de tentar limpar a face depois de alguém ter "ligado a ventoínha", justificando a decisão com o famoso regulamento aprovado na Assembleia Municipal. Primeira falácia: nunca uma deliberação ou regulamento aprovado na AM poderá contrariar a lei geral e a Constituição sob pena de ainda que aprovado ser considerada a sua nulidade. O regulamento aprova e regulamenta a proibição da publicidade e propaganda naquele espaço aprazível da Praça da República. Ou seja,  nesta matéria Américo Nunes perde em toda a linha. Melhor seria lembrar-se que há dias autorizou, ignorando e desrespeitando esse mesmo regulamento, publicidade e propaganda do jornal Expresso naquele mesmo local e porventura ainda pagaram para ali a ter. Melhor seria lembrar-se que logo ao passar as portas principais do edificio camarário tem publicidade de empresa que em concursos públicos já soma perto de 3 milhões de euros. A prova fica aqui



Ficamos pois, esclarecidos! O Viseu Primeiro, o partido independente da versão PSD de Sá Carneiro, veio em sua defesa e na mesma linha afirmar que "todos estão sujeitos às mesmas regras e possibilidades democráticas. Ninguém pode colocar-se acima da lei nem reclamar um estatuto de excepção."! Almeida Henriques, logo que tome posse espero que explique isso à filha de Américo Nunes ou à novel administradora da Loja do Cidadão!