10/06/2013

Há que ter memória!


O deputado viseense do PSD, Almeida Henriques, quer saber se existe algum estudo que equacione a possibilidade de haver uma ligação aérea entre Viseu e a capital. (...) No documento, Almeida Henriques sustenta que a ligação ferroviária está desajustada da realidade, o que coloca Viseu, as suas empresas e instituições, em desvantagem face a outros pontos do país.
"As dinâmicas do nosso distrito justificam que a ligação aérea que serve Bragança e Vila Real, possa ser estendida a Viseu", sustenta, acrescentando que a cidade possui um aeródromo "com excelentes condições que poderiam potenciar a ligação e ajudar a rentabilizar o voo".
Almeida Henriques defende mesmo que este meio de transporte "seria uma forma de compensar o distrito pelos três anos de atraso do lançamento do concurso de ligação em auto-estrada entre Viseu e Coimbra".
(...)
A mesma opinião não é partilhada por Jorge Costa. O comerciante defendeu que, embora goste da ideia, é necessário "sermos realistas", uma vez que o projecto não é viável em termos económicos. "A ligação já existiu e revelou-se não ser rentável", acrescentou.
Por outro lado, adiantou que Viseu não é uma cidade "tão industrial ou comercial que justifique a existência deste meio de transporte", até porque está a uma hora do Porto, duas e meia de Lisboa e a quatro de uma capital como Madrid.

In Diário de Viseu (03 Abril 2008)