11/01/2013

Andam a brincar com o fogo?

Os leitores que acompanham esta novela da ADDLAP sabem que ela é longa, já foi a Lisboa e veio, voltou para lá... e no entretanto o Presidente da ADDLAP, Guilherme Almeida deu ordens para me enviarem o email cujo conteúdo abaixo transcrevo na parte que importa:

"Exmo. Senhor Fernando Figueiredo,
Conforme deliberação da reunião realizada no dia 15 de outubro de 2012 incumbiu-me a direção de comunicar que a informação solicitada ainda não está disponibilizada na página web da ADDLAP, uma vez que mesma está a ser alvo, atualmente, de uma reestruturação de conteúdos.(...) Neste contexto, esta Associação, no espírito da transparência, disponibiliza os documentos e elementos que tem em seu poder à confiança, pelo que terá de nos informar dessa intenção com a devida antecedência."

O email chegou a 26Nov, foi respondido com a minha total disponibilidade a 27Nov e estamos a 08 de Janeiro de 2003 sem que a ADDLAP dê sinal do "espirito de transparência".

Viseu em fotografia

A editora Medíocre acabou de publicar “Emergir”, um livro de Luís Belo que retrata Viseu em 2012.

À segunda será de vez, dizem eles!

Alguém sabe o que é feito dos 38.500 euros (7,1 % capital) que a Câmara Municipal de Viseu detém na sociedade MateViseu para o projecto do Matadouro Regional de Viseu?

Também tu, Marta?


Oh João, valha-nos o Espirito Santo!



Feminismo a 50%

Caras senhoras, regista-se a vossa preocupação e aproveito para lembrar que se esqueceram de duas perguntas:
- Uma vez que este assunto da prostituição na cidade já é conhecido de longa data, o que fizeram antes para que não tivesse tomado tais proporções?
- Onde fica a vossa preocupação com as demais mulheres do bairro?

10/01/2013

2013, ano de factura obrigatória!

Texto de opinião publicado na edição 565 de 10 de Janeiro de 2013 do Jornal do Centro

Escrevo esta crónica em dia de encerrar a quadra natalícia, eu que ainda sou do tempo em que “um conto de reis” era garantia de “um Natal que todos merecíamos” e certeza que além das prendas “muitas famílias teriam na Consoada os pratos que se habituaram”. Outros tempos… hoje foram-se os subsídios e, tirando os que entretanto emigraram, são poucos os agregados familiares onde a “gula fiscal” não roubou os últimos “tostões” porque a esperança no futuro, essa, foi hipotecada pelos sucessivos governos da última década.
Neste cenário o número de 3476 euros gastos nas férias no Brasil pelo Secretário de Estado da Economia Almeida Henriques mostra que ainda há, felizmente, quem não tenha razões de queixa e que há mais vida para quem frequenta festas do Pontal. 

Concurso blogs do ano 2012!

O VSB está este ano de novo a concurso nos Blogs do Ano 2012 no Aventar e já tem muitos apoiantes mas importante mesmo é saber que conto diariamente com a vossa leitura...  mas nesta fase o vosso voto no Viseu, Senhora da Beira é também importante na categoria Locais/Regionais! Grato pela vossa colaboração.
Além do VSB outros blogs locais, como a Tribuna de Viseu e o Indo eu, Indo eu estão a concurso... deixem lá quando puderem também um voto para que no final além do VSB a cidade também fique bem representada.
Ah, e não se esqueçam que até dia 19 podem votar uma vez por dia usando para o efeito a imagem aqui da coluna ao lado direito! 

Em questão de números são zero!

Este Executivo tem por força da propaganda que usa uma séria dificuldade com números. Do milhão de visitantes da Expovis do tempo da anterior gestão de Jorge Carvalho, aos números de utilizadores do funicular junta agora mais uma estatistica de cartões municipais. Ora, atendendo que de acordo com os censos de 2011 o universo a quem se aplica esta facilidade andará na ordem dos 30000, o número agora apresentado pela CMV de 7725 cartões significará que 25% dos viseenses jovens dispoêm deste cartão. Como é um beneficio que a CMV oferece aos jovens vou fazer de contas que acredito.

"Ao serviço de quem precisa"!

Uma dezena de funcionários da Coopmiseu - Cooperativa dos Irmãos, Funcionários e Beneficiários da Misericórdia de Viseu queixam-se da forma como foram despedidos, colocando em causa a legalidade de todo o processo. De acordo com os funcionários, souberam do despedimento numa reunião extraordinária a poucas horas do fim do ano.
in Diário Viseu

Os melhores anos de quem?

09/01/2013

Janeiro a começar e o ano a piorar!

Aumentou em mais de 300 por cento o número de insolvências de pessoas no distrito de Viseu. Em 2012 o Instituto Informador Comercial contabilizou um total de 170 processos de falência de pessoas singulares, mais 130 do que em 2011.
Também o número de empresas a falir no distrito subiu mais de 50 por cento. Passou de 94 em 2011 para 145 em 2012, adiantou à VFM o Diretor-executivo do Instituto Informador Comercial.

Viseu, a melhor cidade para... traficar?

08/01/2013

Orange light streets

Uns cidadãos queixam-se enquanto outros se divertem, a Policia investiga, a Igreja condena, o anedotório nacional acrescentou Viseu à lista mas... Fernando Ruas diz que é tudo legal!

Orientação pedagógica!

Junior, hoje seguiu novo email para a ADDLAP para te relembrar que subestimares-me é capaz de ser má politica e pouco consentânea com a transparência que afirmas publicamente. E em tese até pode parecer-te boa ideia, na prática se dissertares bem sobre ela creio que concluirás que resultará mal... mas tu me dirás!

Da discussão se faz luz!

in editorial do Jornal do Centro

Um problema tem sempre mais que um lado... o de quem o relata, o de quem o contradiz e fica a faltar o lado de Joaquim Coimbra que o vive!

Blog do Ano

Caros leitores e amigos, pela segunda vez consecutiva o VSB está a concurso na categoria blogs locais/regionais do Aventar. O ano passado foi segundo mas este ano concorremos para ganhar e isso só será possível com o vosso voto aqui. Conto convosco! Obrigado!

Más noticias que chegam do Brasil

A Inês, viseense e enóloga no Brasil perseguia um sonho da sua juventude mas foi atingida pela tragédia deixando consternadas as gentes de Silgueiros. Às familias enlutadas ficam aqui os pêsames e que a vida ainda lhe consiga devolver a força necessária para superarem momento tão difícil.

Em ano eleitoral, boas noticias!

Os habitantes do concelho de Viseu vão este ano sentir nos bolsos uma redução de impostos municipais: a derrama, o IMI e o IRS vão baixar, enquanto que as licenças camarárias vão manter os preços de 2012.
In CM

Já chega! Fechem lá a janela!

Fernando Ruas, que há tempos no Diário de Viseu se gabava que em Viseu "somos um pouco como a Finlândia da Europa", tem agora motivos acrescidos para afirmar a Marca Viseu como a nova Holanda. Basta atentar na repetida noticia em todos os diários e rádios nacionais e nos milhares de comentários que a todo o instante saem nas redes sociais, tais como:

07/01/2013

Mães de Viseu!

O assunto da "red light district" é tabu para Fernando Ruas há muitos anos. Referido há anos nos blogs, nas noticias, nas redes sociais e tantas e tantas vezes aqui no VSB, além da carta que um morador lhe terá enviado, Ruas resolveu o problema na melhor cidade para se viver fazendo de contas que não vê a janela nem espreita pelo buraco da fechadura porque é legal e se assim é alguém na CMV legalizou o negócio que, por força do novo OE terá que passar factura indicando o NIF do consumidor final. Fernando Ruas, o Edil da nova Amesterdão, já devia saber que muito tempo fora da cidade em passeio poderá ser bom para as ajudas de custo, mas depois tem este efeito colateral... porém, pode começar a semana sossegado pois Viseu continuará a ser a melhor cidade para __er... e o resto preencha o leitor, se tiver paciência para tal.

06/01/2013

Parques industriais vazios!

Sendo certo que a área do tratamento de resíduos oriundos de matadouros se não vier acompanhada de tecnologias adequadas para mitigar os impactos ambientais associados, e mesmo assim dificilmente deixarão de se sentir na área os maus odores, pode no médio-longo prazo vir a reflectir-se como um mau investimento pelo prejuizo que provoca no meio ambiente e no bem estar e saúde dos habitantes locais, esta noticia, não deixa de ser uma boa novidade para Nelas acreditando que, como se deseja, respeita todas as normas e legislação em vigor nessa matéria da prevenção ambiental. Aqui chegados, o que quero aqui sobretudo realçar é que o Grupo empresarial equacionou a possibilidade de instalação em S. Pedro do Sul ou Mangualde não o conseguindo por falta de espaço industrial tendo de seguida optado por Nelas e assim sendo Viseu nem chegou a ser opção... porque terá sido?

Pois é, José, só as boas ideias resistem!

Amigo José Coelho, então e a Marca Viseu de Fernando Ruas? Esqueceu-se ou não é suficiente para afirmar Viseu?

Um post por dia nem sabes o bem que te fazia!

Convicção é um substantivo feminino... mas neste caso aguentou um ano e pouco!