02/11/2013

30/10/2013

Mais uma obra do regime!

As rotundas são para facilitar a circulação automóvel e não para servirem de vitrinas para estátuas, árvores, fontes cibernéticas e outros elementos rígidos que os nossos autarcas não se cansam de inventar para ornamentar esses espaços. A conclusão não é da minha autoria mas sim de um estudo elaborado por um grupo de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e está na base de novas normas do Instituto das Infraestuturas Rodoviárias. No mesmo estudo pode ler-se que "a colocação de obstáculos físicos rígidos (por exemplo, estátuas, observadas em muitas rotundas) é um erro técnico”. Alheios a tudo isso por cá gastam-se 18.949,46 € + IVA nisto!

A concelhia do PS Viseu vai a votos!

Sendo certo que Lúcia Silva conforme afirma duplicou o número de militantes o que é de realçar, o facto é que a sua liderança não trouxe mais votos ao PS e foi alvo de alguma critica, para ser simpático. Termina agora o mandato com uma mensagem positiva aos novos candidatos já afirmados, Alexandre Santos e Adelaide Modesto. Fernando Cálix ainda não deve saber da novidade!

29/10/2013

Sem quórum e sem solução!

Nos termos do Decreto-lei n.º 5/91, de 8 de Janeiro, «há em cada distrito uma assembleia distrital, com funções deliberativas, e um conselho consultivo que assiste o governador civil». Ora, extintos há muito que foram os Governos Civis o Governo propôs-se em finais de Agosto deste ano em "rever regras" sobre estas inoperativas gorduras do Estado depois das autárquicas. E já o devia ter feito pois "após as eleições de 29 de setembro, em que houve mudanças na maioria das autarquias locais, a situação de algumas Assembleias Distritais ficou deveras complicada" e o caso de Viseu, é o melhor exemplo dessa situação: "As trabalhadoras ficaram completamente abandonadas. O presidente da Assembleia Distrital, que era o então presidente da Câmara da capital de distrito, Fernando Ruas, deixou de ser autarca, e, logo, deixou de ser presidente da Assembleia Distrital. Como o plenário não reunia há mais de uma década, elas nem têm a quem recorrer. Portanto, estão sem possibilidade de, legalmente, proceder ao pagamento de salários, mesmo tendo dinheiro no banco disponível para o efeito".

28/10/2013

De que lado estará a razão?

O PCP acusou hoje a Câmara de Viseu de incumprimento de uma sentença do Tribunal de Trabalho que a obrigava a pagar os salários às ex-trabalhadoras da empresa Fulgorauto que faziam a limpeza em edifícios do município.

Esqueceram-se de Viseu, está visto!

Títulos, como é sabido, há para todos os gostos e encomendas, sendo algumas até pagas com recurso ao erário público. Desta feita o INTEC-Behavioral Technology Institute, da Universidade Nova de Lisboa escolheu cinco municípios como os "melhores para viver" devido a projetos nas áreas da economia, social e ambiental.