25/08/2014

Tapar o sol com a peneira!

Depois da casa roubada a tentação é, como diz o ditado, colocar trancas na porta. Vem isto a propósito desta noticia em que a Autarquia assume que vai pedir uma auditoria externa de segurança à Feira de São Mateus, na sequência do incêndio registado na quinta-feira à noite num pavilhão de farturas. Ora, acontece que se conhecessem as responsabilidades para as quais foram eleitos, claro que não teriam adivinhado os problemas, mas minimizariam em tempo os riscos. A lei 65/2007 é clara quanto ao enquadramento institucional e operacional da protecção civil no âmbito municipal ao mesmo tempo que estabelece a organização dos serviços municipais de protecção civil e determina as competências do comandante operacional municipal. A quem cabe elaborar os planos prévios de intervenção? A quem cabe fazer aprovar o plano de emergência do evento? Quem é o Comandante Operacional responsável por toda essa coordenação? Para isso é preciso gastar dinheiros públicos em auditorias externas? Não era preciso... a culpa a existir e os culpados no caso estão na lei! Estudem!