23/12/2014

Da hipocrisia em tempo de Natal

Antes de clicar aqui, leia a opinião abaixo e adivinhe quem foi o "sindicalista" que a proferiu:
(...) O desemprego persiste terrivelmente elevado e o crescimento económico tímido; a precariedade e desvalorização do trabalho são ameaçadoras (social e moralmente falando); as assimetrias territoriais gritantes cavam fossos de oportunidades e na coesão nacional; o Estado mantém-se centralizado, ineficiente e macrocéfalo (com as três dimensões relacionadas…), indiferente às PME e às "terras do Demo"; os fundos europeus do Portugal 2020 ainda não saíram dos cofres e reservam resposta a muitas interrogações. Além disto tudo, agrava-se a grave crise da natalidade, com um envelhecimento acelerado em modo de "prego a fundo". Daqui emerge um complexo antivitamínico que ameaça tanto a sustentabilidade do Estado Social, como o crescimento económico e a própria soberania nacional. (...)