18/07/2014

Falta é fazer!

Comissões, Conselhos e Grupos não faltam!

O seu a seu dono!

Quando as ideias são boas, exequíveis e equilibradas financeiramente e ainda por cima uma cópia melhorada de propostas apresentadas pela oposição resta outro caminho senão apoiar e apelar a que vão ao encontro das necessidades dos viseenses e garantia de ainda melhor qualidade de vida? Alguns dir-me-ão, mas podiam ter copiado ainda assim mal... pois podiam, mas não levavam palmas!

16/07/2014

Investir na cidade região

Decorria o ano de 1999, deixem que repita, 1999, e a AIRV então liderada por Almeida Henriques apresentava este estudo para a cidade região. Os nomes dos académicos que então estudaram a região são conhecidos e se 15 anos depois procurarem na lista dos actuais elementos do Conselho Estratégico do Viseu Primeiro lá os encontrarão de novo. Se por acaso se derem ao trabalho de ler este documento que encontram (ou encontravam se a seguir a este post não desaparecerem) na Biblioteca Municipal vão encontrar semelhanças curiosas com os projectos propostos de então e aqueles que uma década depois são de novo propagandeados. O que dele resultou, entretanto?

Assembleia extraordinária!

A Assembleia dos BVV tem lugar amanhã e a ordem de trabalhos promete. Será que alguém vai propôr a cedência do quartel do Centro Histórico para a CMV ou o velho quartel da Balsa para algum negócio dos chineses. Se é associado, nada como ter as cotas em dia e participar para ficar a saber!

14/07/2014

Quando a esmola é grande...

2015 será ano de eleições e oxalá tudo isto não passe de meras promessas!

Arqueólogo e antropólogo!

Bastante interessante esta ideia das "escavações arqueológicas em Viseu procuram igreja com mais de mil anos", mas quem está cada vez melhor a descobrir certos "tesourinhos" da nossa cidade é o AJ.

A carreira do troca passwords!

Demitem-se dos cargos, dobram a coluna para aparecer em tons laranja na foto, fazem gala de a cada duas linhas parecer cultos, entregam o cartão azul mas nunca resistem ao texto laudatório ou à foto do umbigo na página (não oficial) da concelhia (da qual cobardemente desertaram).