15/05/2015

Nada se inventa... tudo se copia!

Num executivo que gasta tempo e recursos em festarola vinhateira apenas intervalando com o turismo autárquico em Cabo Verde e o forró brasileiro já no próximo mês de Julho com a equipa dos Zés (Ernesto e Cesário), que cria a toda a hora fóruns de debate, comissões estratégicas, Viseu terceiro e por aí fora, não se estranha que com tanta sede de propaganda queiram apropriar-se de uma iniciativa inovadora e diferenciadora como são os Jardins Efémeros. 
Justifica-se pois a indignada ironia que a criadora daquele evento coloca como comentários acertados na página social do Município. 
Também a cidade queria saber exactamente quanto gastam com cada evento, sejam ajudas directas ou indirectas. Quanto pagaram para terem o exclusivo da comunicação do próximo filme de António Pedro Vasconcelos?
Mas num executivo onde o plágio tem marca, a cópia das ideias a favor de iniciativas do Município retiram-lhe parte senão todo do valor que devem merecer. Quem não se recorda dos tristes "canteiros de inverno"? 
Já se sabia da incompetência deste executivo, fica-se a saber agora que também não é confiável.