14/01/2015

Terá cobertura?

Acertou quem respondeu cheque gigante.

Poda camarária!



Com tanto jardineiro na CMV e nem um ramo para amostra!

Sem desconto nem fiado!

Lembram-se deste monte de lixo? Já chegou a factura!

Je suis Charlie?

O executivo que na varanda da CMV se declara Charlie é o mesmo executivo que está apostado em identificar e perseguir o autor de uma página que incomoda. Há dois pequenos problemas, o primeiro é que o autor (e bem) não quer ser identificado, o segundo é que o mesmo executivo e os seus pequenos seguidores (alguns porventura à espera da recompensa) teimam em acusar o alvo errado tentado desta forma limitar a acção de uma pessoa que nada tem a ver com a página. A hipocrisia destes charlies de bolso não tem limites.

Aposto no cheque grande!

Miguel, ainda não percebi se Almeida Henriques vai entregar cheques gigantes à americana ou passa cheques como a Manuela Moura Guedes no Quem Quer Ser Milionário?

13/01/2015

Vamos ver se é desta!

O contrato para o Wi-fi é tão velho como a promessa de um serviço capaz!

Ouch!

Indo eu, indo eu... esta até a mim me doeu!

Vai bonita a festa, pá!

Foto daqui.

Incompetência ou despesismo?

O Orçamento Participativo que foi alvo de uma grande campanha de comunicação e esteve meses a ser votado, segundo o Jornal do Centro, teve 3200 votos na sua contagem final.
Neste blog e sem nenhuma propaganda, durante uma semana, foi proposta uma votação cujo somatório do resultado de todos os "candidatos" dá 1831 votos.
Ou seja aqui no blog numa semana consegue-se recolher o equivalente a 57% dos votos de um Orçamento Participativo que decorreu durante meses e custou milhares de euros a desenvolver e comunicar.
Resta a dúvida: Foi só incompetência e despesismo da autarquia ou o orçamento participativo foi mesmo um fracasso junto da população?

12/01/2015

A aguardar despacho!


CARTA ABERTA AO SR PRESIDENTE DA CÂMARA DE VISEU
Dr. Almeida Henriques:

Dois motivos fortes me levaram à reunião pública da CMV que se realizou em Orgens.
O primeiro, para desmentir as afirmações e insinuações proferidas na última Assembleia Municipal,  onde  fui  citado acerca  duma página  numa  rede  social  onde pretensamente estaria a prejudicar o Centro Histórico, bem como do facto de não ter aceite  o convite para integrar uma Comissão do Centro Histórico.
O segundo, para pedir soluções para algumas das muito graves questões que de há três anos a esta parte temos vindo a apresentar à Câmara Municipal de Viseu, sem qualquer resultado.
Concedeu-nos nesta reunião apenas cinco minutos. Pouco tempo para um assunto já com tantos capítulos, que Vossa Excelência conhece, mas que insiste em não dar solução nem respostas.
O discurso seria de cerca de quinze minutos, pelo que decidi omitir a primeira parte que era precisamente o desmentido às insinuações que fizera na AM, optando por dar relevo ao mais importante que é o barulho nocturno e o não cumprimento do Regulamento municipal e da lei, bem como a alteração recente ao estacionamento, como já terá verificado pelo documento que deveria ter lido e lhe foi entregue.
 Vossa Exª  não quis dar resposta às importantes questões  que acabara de lhe apresentar.
Em vez disso aproveitou mais uma vez, para me acusar como autor dessa página numa rede social, e dizer que eu é que estava a prejudicar o CH. Igualmente repetiu que ao não aceitar integrar a Comissão para o CH, perdera a legitimidade  para me queixar!
E, no seu alto critério de presidente democraticamente eleito, a presidir a uma reunião pública do executivo municipal, não permitiu a um munícipe eleitor defender-se do seu ataque, razão pela qual me vejo forçado e legitimado para usar este meio, e lhe fazer chegar o meu desapontamento e a verdade da minha defesa.

Lets look at the trailer!

11/01/2015

A cultura a quem a defende!

As boas iniciativas da sociedade civil são para ser acarinhadas. Depois do Royal Albert Hall, Viseu arrisca-se a receber um virtuoso do piano. Felizmente há quem lute não por Viseu terceiro, mas por Viseu primeiro.