29/09/2015

2 anos de festa e vinho!

Por estes dias, alguns elementos ligados ao PSD (militantes acérrimos, empresários com cartão de militante e jotas sem cabeça) comemoram dois anos da eleição de Almeida Henriques; ainda por estes dias, uma larga maioria de viseenses e de militantes do PSD, chora o fim da presidência de Fernando Ruas; por fim, um punhado de amantes da cidade lamenta Setembro de 2013 e a consequente perca de oportunidade para afirmar Viseu no contexto das cidades europeias de média dimensão.

Mas, o referido mês de Setembro aconteceu e Almeida Henriques chegou ao poder. Atendendo ao percurso profissional e político do actual presidente da autarquia, não se esperavam milagres. Não há santo que nos valha quando não há matéria-prima ou matéria cinzenta. Assim a esperança transferiu-se para a equipa que Almeida Henriques conseguiria, ou não, montar. Da Vereação, das quais se conheciam os rostos, não eram esperados milagres excepção feita à novidade do CDS colocar um membro no Executivo ao fim de 20 anos de poder laranja. Mas, num golpe de sorte, surge Jorge Sobrado que apesar da sua competência, o seu departamento é o único que funciona, não tem mãos a medir. Infelizmente, devido a incompetência alheia, Jorge Sobrado rapidamente se transformou no faz tudo da C.M.V. O homem da percussão passou a maestro, por incompetência deste último e desta maneira Viseu perdeu a oportunidade de dar o passo em frente em relação ao que era conhecido dos tempos do "Outro Senhor". Festa e vinho, propaganda e foguetório, especialidade onde Sobrado brilha por ausência de ideias dos demais. Pouco, muito pouco.

E anda uma mãe a criar um filho!

Em novos abusam das sopas de cavalo cansado depois não dá para mais!