15/03/2019

Comprem senhores, comprem!


Qual João Félix, qual quê? Embaixador de Viseu na BTL nem todos merecem ser!

A sério?

Mais uns que não conhecem a incubadora Vissaium!


"(...) o mais difícil foi a procura de emprego..."

Voltei e vou andar por aí!


Fernando Ruas está definitivamente a dias de arrumar o cartão de milhas aéreas das viagens entre o Campo de Aviação da Muna e o Aeroporto Internacional de Zaventem. Com Rui Rio a deixá-lo de fora das listas por troca com outro dinossauro, de categoria bem inferior a Ruas, vários cenários serão possíveis depois de Maio. O ex-autarca e destacada figura nacional, com quem tive tantos desencontros políticos que motivaram outros tantos dissabores, é inegavelmente um valor para a política nacional e principalmente regional. Depois da reforma dourada bem merecida por Ruas em Bruxelas será tempo agora de:
- Assumir a tempo inteiro a função de avô como há dias ainda com reconhecida alegria o manifestava na sua página oficial. Ruas, reconheça-se sem hipocrisia, arrasta consigo um capital de cidadania irrefutável bem como de homem de família hoje com netos lindíssimos. Julgando conhecê-lo diria que apesar dos seus 70 anos Ruas não se esgota na família. Tem ainda motivação suficiente para fazer uma perna na política e outra na bicicleta com os netos na ecopista até Farminhão.
- Assumir a liderança da lista de deputados às legislativas pelo PSD distrital. Nas circunstâncias actuais esta seria a melhor aposta dos sociais democratas. Divididos pela última campanha entre Rio e Santana, desmotivados pela prestação expectável do substituto de Ruas e com uma distrital malquista pela direcção nacional laranja Ruas é ao que se conhece o único aglutinador de vontades e de militância que faça com que o PSD mantenha o mesmo número de deputados em lisboa. Uma outra aposta fará com que a militância se divida entre os partidos da direita com vantagem para o PS.
- Aparecer em força na Aliança o que se afigura mais difícil pois Ruas nunca foi político de romper compromissos pese o facto de a Aliança Viseu ser o holograma da sua liderança com o fiel Pedro Escada à cabeça e o sobrinho Pedro Ruas na peugada. A Aliança, contudo, nestas circunstâncias será sempre uma saída e mais que isso um aliado seguro para Ruas, caso as legislativas venham a funcionar como trampolim para a Praça da República de novo.
Seja como for, neste momento a inquietação maior não é de Fernando Ruas!

Haja orçamento!


14/03/2019

Ao serviço de quem mais precisa!

Os irmãos da Santa Casa da Misericórdia em Viseu têm que se convencer que além de ser pouco ético ter como Provedor o Dr Adelino Costa que é também o financeiro da autarquia (pese a boa vontade, capacidade e generosidade do escolhido) hoje a gestão destas unidades de serviço social pela importância que assumem não pode ser feita em part-time! Não compreender isso resulta neste mau ambiente interno com reflexos enormes no bem estar e qualidade de vida dos utentes.

13/03/2019

Manter é importante!


Não é apenas no Fontelo que o desleixo e a incompetência da autarquia se faz sentir. No encantador parque de Santiago a falta de manutenção começa a ser evidente

Choldra no Fontelo!


Lá dizia da Vinci que "a arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível".

12/03/2019

Quizz do Empreendedor!

(imagem das redes sociais)

Trabalho de casa para a oposição!


Nas redes sociais vários munícipes partilham este extracto de acta ainda não disponível no site oficial da autarquia e questionam-se sobre as causas e efeitos desta decisão camarária por força do Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. A questão dos transportes públicos nunca foi pacifica, vem já de 2017 e seria também de perguntar qual o sentido de voto da oposição nesta matéria e qual a posição tomada! 

11/03/2019

Bergonha na JS Viseu

Depois do exemplo que a Maria Bergonha deu poucas dúvidas já restam de que as jotas" são "escolas de vício", organizadas para o carreirismo político de modo que não estranha a "guerra local por lugar de deputado". E mais não comento porque é triste ver a juventude a nivelar por esta falta de valores e porque, certamente por falha minha, nem sequer consigo perceber o que hoje os jotas escrevem!

10/03/2019

Cá se pagam e lá se fazem!

Dos festivais do tinto no branco ao branco no tinto e por aí fora, no final o prémio cidade vinhateira vai para a Régua (e está bem entregue). Por este andar com a aposta que este ano Viseu faz na gastronomia o prémio da melhor mesa ainda acaba nas mãos do MacDonald's das Olaias!